Britânicos querem criar “quinta de cadáveres” a céu aberto (e não é um filme de zombies)

Nos Estados Unidos já existem alguns destes campos de cadáveres, que são agora reclamados para o Reino Unido também. E é tudo em nome da ciência.

Este podia perfeitamente ser o cenário do próximo filme de terror: cadáveres enterrados a menos de um metro de profundidade, outros pendurados em árvores, e outros ainda submersos em água.

A verdade é que tudo o que acontece neste espaço é em nome da ciência: nos Estados Unidos, estes campos a céu aberto, que “substituem” os tradicionais cemitérios, foram criados com o propósito de estudar a decomposição dos corpos.

Os cadáveres que aqui figuram foram “doados” – ainda em vida – pelos seus proprietários. E até existe uma lista de espera de corpos humanos para entrar nos campos de estudo. E agora o Reino Unido quer um campo igual.

O primeiro centro de tafonomia – é o nome dado aos campos de investigação forense ao ar livre – foi criado pela Universidade do Tennessee e, neste momento, o país já conta com outros cinco. A Austrália também já tem o seu.

Agora, os cientistas forenses britânicos estão a levar à discussão as condições climatéricas do país para fazer ver a importância da criação de um centro de tafonomia no Reino Unido.

(dv) Surrey Police

Os cientistas forenses britânicos acham que “criar cadáveres” pode ajudar a resolver casos de homicídio como o da adolescente Milly Dowler, assassinada em 2002

Os cientistas consideram que tanto o clima como o solo são diferentes, por isso o impacto sobre o processo de decomposição do corpo não será igual aos outros países, o que justifica a necessidade de se criar um desses centros em vez de serem aproveitadas as investigações realizadas por outros países.

Anna Williams é antropóloga forense na Universidade de Huddersfield, em Inglaterra, e acredita que casos criminais que ficaram por resolver viriam a beneficiar (e muito) com as informações obtidas com a instalação destes campos de cadáveres a céu aberto.

“Isso permitir-nos-ia desenvolver técnicas aperfeiçoadas de busca e localização de corpos de pessoas que estão desaparecidas há muito tempo. Existe agora uma necessidade urgente de estabelecer um desses centros neste país”, justifica ao The Guardian.

Enquanto isso, os cientistas forenses têm usado porcos – devido às semelhanças fisiológicas com o humano – para entender melhor tudo o que acontece com o corpo depois da morte. No entanto, os cientistas defendem que utilizar corpos de porcos para estudar a decomposição do corpo não é igual nem tão eficaz como utilizar cadáveres humanos.

Williams estima que um centro de tafonomia possa custar mais de 500 mil euros. “A investigação forense recebe muito pouco financiamento do Conselho de Investigação por isso esperamos que uma instituição académica inserida numa universidade possa ajudar”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Isto é só estúpido…

    Estas notícias do Zap à vezes parecem retiradas de um jornal (O Insólito) que eu não sei ao certo, se ainda existe. Durante a minha infância, cada vez que o via exposto na banca de jornais perto da minha escola, provocava-me arrepios com o conteúdo e imagens do mesmo.

PEV e PAN ameaçam chumbar Orçamento na especialidade

Esta quarta-feira, em debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, PEV e PAN ameaçaram chumbar a proposta de OE na especialidade. No debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, no Parlamento, Inês Sousa Real …

Imagens de satélite indicam que Irão começou construções em instalação nuclear

Imagens de satélite divulgadas esta quarta-feira mostram atividades na instalação nuclear iraniana de Natanz, um dia depois de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica confirmarem que o Irão iniciou a construção de uma central …

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …