Braga vs FC Porto | Dragão sai por cima em jogo escaldante

No jogo grande da 27ª jornada, Sporting de Braga e FC Porto proporcionaram um grande espectáculo de futebol na Pedreira, com cinco golos e triunfo para os “dragões”, por 3-2.

Os minhotos estiveram por duas vezes em vantagem, mas não conseguiram resistir à grande pressão portista em busca da vantagem, acabando por consentir a reviravolta na partida. Os “azuis-e-brancos” foram superiores e acabaram por justificar os três pontos, apesar de os dois últimos golos terem sido apontados de grande penalidade.

O Jogo explicado em Números

  • Excelente entrada do Sporting de Braga em jogo, com o 1-0 logo aos quatro minutos. Dyego Sousa lançou Claudemir na esquerda, este cruzou para o segundo poste onde surgiu Wilson Eduardo a encostar com êxito, no primeiro remate dos minhotos na partida. Um lance em que Iker Casillas hesitou, falhou a intercepção e nada mais pôde fazer quando tentou reagir.
  • Apesar do tento inaugural, o Porto tinha o domínio dos acontecimentos, ao ponto de chegar ao primeiro quarto-de-hora com 75% de posse de bola. Contudo, não ia além de dois remates, ambos desenquadrados, enquanto os “arsenalistas” marcaram um golo no mesmo número de disparos.
  • O tento bracarense deu início a um período de grande pressão portista, que acabou por dar frutos aos 26 minutos. Canto da esquerda apontado por Jesús Corona, Felipe desviou ao primeiro poste e Tiquinho Soares surgiu na pequena área a concluir de cabeça. Ao quinto remate, os “dragões” registavam o primeiro enquadrado, que deu golo.
  • À meia-hora continuava praticamente só a dar Porto, que registava 74% de posse de bola e impressionantes 90% de eficácia de passe. Os bracarenses não estavam a conseguir evitar as trocas de bola contrárias e eles próprios estavam a sentir dificuldades para lançar as transições, muito por culpa dos pobres 59% de certeza nas entregas.
  • O médio Claudemir era um oásis na formação da casa, com um rating de 6.1 nesta fase, fruto da assistência, mas também de apenas ter falhado um de 11 passes, o que contrastava com o resto da equipa. Reflexo das dificuldades minhotas o facto de João Palhinha apresentar, nesta altura, somente sete acções com bola e três passes, para além de uma só acção defensiva.
  • A igualdade ao descanso premiava o golo madrugador dos bracarenses, mas soava a algo injusto perante o domínio claro dos portistas em praticamente todos os momentos do jogo.
  • O Braga nunca soube neutralizar o meio-campo contrário, permitindo uma pressão intensa por parte dos “dragões”, que assim tiveram muita bola e remataram mais, embora nem sempre com a melhor qualidade.
  • Ao invés, o Porto soube sempre anular os contra-ataques contrários, limitando os da casa a apenas 62% de eficácia de passe. O melhor em campo ao intervalo era Tiquinho Soares, com um GoalPoint Rating de 6.6.
  • O brasileiro fez um golo em dois remates, somou um passe para finalização e completou a única tentativa de drible.
  • Mais uma vez o Braga reentrou muito bem e marcou logo aos 47 minutos. A defesa portista demorou a afastar a bola e Murilo Souza interceptou-a, passou por Éder Militão e Casillas e atirou para o fundo da baliza deserta. Primeiro remate do segundo tempo, golo do Braga.
  • Os “arsenalistas” entraram transfigurados, com mais agressividade na pressão e lances de perigo. Aos 59 minutos, Dyego Sousa, em boa posição à entrada da área, e sem oposição, rematou para uma grande defesa de Casillas, que evitou assim o terceiro do Braga. Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, o Porto ainda dominava, mas o Braga registava já 42% de posse e dois remates enquadrados em três tentativas, contra apenas um disparo (com boa direcção) dos visitantes.
  • Até que, aos 66 minutos, o árbitro assinalou grande penalidade, a castigar falta de Claudemir sobre Militão. Na cobrança, Alex Telles não desperdiçou e empatou de novo o jogo, ao terceiro remate portista no segundo tempo, segundo com a melhor direcção. Telles que se lesionou na sequência do pontapé e teve de ser substituído por Fernando Andrade, com o Porto a pressionar em busca da vantagem – o lateral era o melhor em campo quando saiu, com um rating de 6.7.
  • Aos 70 minutos, os “dragões” registavam 63% de posse de bola e pareciam voltar a assumir o domínio incontestado de um jogo quente e intenso, muito competitivo e mais aberto no segundo tempo. Destaque para Nuno Sequeira do lado do Braga. O lateral-esquerdo registava sete desarmes nesta fase, mais três que qualquer outro jogador em campo.
  • E aos 77 minutos, nova grande penalidade para o Porto, mais uma vez com Claudemir no lance, a fazer falta sobre Fernando Andrade. Desta vez foi Soares a bater, para o 3-2. Um golo ao quarto remate dos “dragões” no segundo tempo, terceiro enquadrado.
  • O Braga atirou-se para cima do Porto nos derradeiros minutos do jogo, à procura do empate. Mas os “dragões” puxaram dos galões da sua famosa consistência defensiva e não deram veleidades ao ataque minhoto.

O Homem do Jogo

Num jogo de grande pressão do Porto na maior parte do tempo, o brasileiro Tiquinho Soares foi fundamental na luta na grande área minhota, pela forma como se movimentou e surgiu solto nos espaços. Com dois golos, um de grande penalidade, o ponta-de-lança brasileiro foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 6.9. Ao todo o avançado fez três remates, dois enquadrados, um passe para finalização e completou a única tentativa de drible. A sua nota acabou penalizada pelos cinco desarmes sofridos e pelos seis maus controlos de bola.

Jogadores em foco

  • Alex Telles 6.7 – O lateral estava a ser o melhor em campo quando teve de sair, lesionado, logo após empatar o jogo de penálti. Telles fez um golo, enquadrou os três remates que fez e tirou cinco cruzamentos, embora só um tenha encontrado um colega de equipa.
  • Éder Militão 6.5 – Grande jogo do brasileiro, em especial nos duelos. Ganhou quatro de seis duelos aéreos defensivos e dois de três ofensivos, somou oito acções defensivas e completou três de seis tentativas de drible.
  • Tiago Sá 5.8 – Perante a pressão portista, o melhor do Braga acabou por ser o seu guarda-redes. Tiago Sá fez três defesas, duas a remates dentro da sua grande área, duas que iam na direcção dos ângulos superiores da sua baliza.
  • Dyego Sousa 5.7 – Bom jogo do internacional luso, que deu muito trabalho à defensiva portista. Dyego fez a assistência para o segundo golo bracarense, completou as duas tentativas de drible, ganhou dois de cinco duelos aéreos ofensivos e ainda registou dois remates, um deles para grande defesa de Casillas.
  • Nuno Sequeira 5.6 – O lateral-esquerdo do Braga teve muito trabalho pela frente, mas esteve quase sempre bem. Ao todo somou oito desarmes, mais três que Ricardo Esgaio e Marcelo Goiano (que registaram o segundo valor mais alto), e ainda realizou quatro cruzamentos, três deles eficazes.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, a economia portuguesa cresceu 2,2% em 2019 (mas está em desaceleração)

O Instituto Nacional de Estatística (INE) reviu em alta, de 0,2 pontos percentuais, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português em 2019, situando-o em 2,2%, três décimas acima das previsões do Governo. Ainda assim, …

Deputado do PSD propõe referendo. "Concorda com a despenalização da prática da eutanásia?"

O deputado do PSD Pedro Rodrigues enviou na quarta-feira aos companheiros de bancada um projeto de resolução que propõe ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a convocação de um referendo sobre a eutanásia. De …

Alguém apostou no Placard num café fechado. Santa Casa perdeu dois milhões de euros

Durante quatro dias, a Santa Casa da Misericórdia registou o valor de dois milhões de euros em apostas, a partir de um café encerrado em Odivelas. Entre 9 e 12 de fevereiro, alguém apostou dois milhões …

Bairro da Jamaica. Novas suspeitas reabrem queixa contra agentes

Os moradores envolvidos nos confrontos de janeiro de 2019, no Bairro da Jamaica, pedem a reabertura do processo contra os agente da PSP. A defesa quer ver anulada a decisão do Ministério Público que acusou …

"Cuidados de morte." Governo acusado de cortar em cuidados paliativos para poupar dinheiro

A Associação Nacional dos Cuidados Continuados (ANCC) acusa o Governo de estar a cortar nos cuidados paliativos para poupar dinheiro. A TSF avança esta sexta-feira que a Associação Nacional dos Cuidados Continuados (ANCC) não tem dúvidas …

Novo Banco contrata detetives para seguir ex-líder da Ongoing

O Novo Banco contratou equipas especializadas compostas por investigadores privados para fazer o levantamento de todos os bens que possam ser associados a Nuno Vasconcellos, ex-líder da Ongoing. Segundo avança o Correio da Manhã esta sexta-feira, …

Eurobic nega que Teixeira dos Santos esteja a ser investigado pelo Banco de Portugal

Na quinta-feira, o jornal Público deu conta de uma investigação do Banco de Portugal (BdP) ao papel de Teixeira dos Santos no Eurobic no âmbito do caso Luanda Leaks. Agora, o banco vem a público …

Com Ferro Rodrigues "não acontecerá." Castração química não será debatida no Parlamento

Admitindo que as responsabilidades pela decisão de não admissibilidade do projeto de lei do Chega eram suas, Ferro Rodrigues deixou claro que, consigo na presidência da Assembleia da República, projetos de lei (provavelmente) inconstitucionais como …

Eleições para o Tribunal Constitucional suspensas. Boletins de voto estavam ilegais

A votação dos nomes para ocuparem as duas vagas no Tribunal Constitucional foi suspensa porque os boletins de votos que foram entregues aos deputados não estavam conforme manda a lei. De acordo com o jornal ECO, …

Chega já é a 5.ª força política em Portugal. CDS ultrapassado pelo PAN e Iniciativa Liberal

O PS mantém a distância para o PSD em fevereiro, segundo o Barómetro Político da Aximage para o Jornal Económico, que dá ainda conta que o CDS está em queda, posicionando-se apenas à frente do …