Boris reúne-se com primeiro-ministro irlandês para falar sobre o Brexit

Neil Hall / EPA

O novo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson

Os primeiros-ministros britânico e irlandês vão encontrar-se, esta quinta-feira, no noroeste de Inglaterra para falar sobre o Brexit, acompanhados de assessores para “discussões detalhadas”.

A reunião de Boris Johnson com Leo Varadkar, à hora de almoço, será “privada, para permitir que os líderes e as suas equipas tenham discussões detalhadas”, segundo um comunicado do gabinete do chefe do Governo britânico, divulgado quarta-feira. O local não foi especificado e não serão feitas declarações à imprensa.

Para sexta-feira também está marcado um encontro em Bruxelas entre o ministro para o Brexit britânico, Steve Barclay, e o negociador-chefe da União Europeia, Michel Barnier, para fazer um balanço sobre as negociações técnicas para alcançar um acordo de saída.

Na quarta-feira, Barnier explicou no Parlamento Europeu os argumentos para rejeitar a proposta do Governo britânico de criar uma zona regulatória comum entre a Irlanda do Norte e a vizinha Irlanda para facilitar a circulação de bens agroalimentares e industriais.

“O primeiro-ministro Johnson reconhece que um alinhamento para os bens é indispensável e estamos de acordo neste aspeto. No entanto, para resolver o problema dos controlos aduaneiros, o Reino Unido propõe unicamente que, no acordo internacional que nos vai unir, exista um compromisso jurídico para evitar, em qualquer circunstância, os controlos regulatórios na fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. Obviamente, partilhamos este objetivo, mas a nossa dúvida prende-se com aceitar um sistema que não existe, não foi testado, de controlo disperso na ilha da Irlanda”, indicou.

Barnier defendeu a necessidade de “controlos aduaneiros rigorosos em todos os limites do nosso território, nas fronteiras externas do nosso mercado único. Precisamos de controlos credíveis porque é a credibilidade do nosso mercado único que está em causa”.

Questionou também o papel reservado à Irlanda do Norte, cujas autoridades autónomas teriam o poder de autorizar (ou revogar) o alinhamento com as regras do mercado comum naquele território todos os quatro anos.

A proposta do Governo britânico pretende substituir o mecanismo de salvaguarda designado por backstop e desenhado para proteger o processo de paz na Irlanda do Norte que impõe a ausência de uma fronteira física ou controlos aduaneiros na circulação de bens com a vizinha República da Irlanda, membro da UE.

“No momento em que estamos agora, permaneceremos calmos, permaneceremos construtivos e respeitaremos o Reino Unido e aqueles que o lideram. Essa é a nossa abordagem e esperamos que, com essa atitude de ambos, possamos chegar a um acordo que funcione para todos”, disse ainda no Parlamento Europeu.

Segundo o jornal The Guardian, este aviso será uma espécie de reprimenda ao primeiro-ministro britânico. Em causa está a divulgação do telefonema entre Boris e a chanceler alemã, Angela Merkel, por fonte de Downing Street. No telefonema desta terça-feira, Merkel deixou claro que é “imensamente improvável” haver um acordo para o Brexit.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Siza Vieira admite aulas por canais "estilo youtube" ou TV por cabo

O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os alunos têm acesso aos conteúdos educativos no terceiro período, adiantou o ministro da Economia. O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os …

Retificação ao diploma do lay-off simplificado trava despedimentos

Uma retificação ao diploma inicial do ‘lay-off’ simplificado, hoje publicada, vem acautelar que nenhum trabalhador de empresas que recorra a este apoio pode ser alvo de despedimento coletivo ou extinção de posto de trabalho. O decreto-lei …

Rocha desafia teoria da escassez de oxigénio na Terra primitiva

Uma rocha sedimentar única rica em carbono, depositada há dois mil milhões de anos, deu aos cientistas novas pistas sobre as concentrações de oxigénio na superfície da Terra nessa época. De acordo com a agência Europa Press, …

As bactérias formam comunidades na nossa língua (e uma imagem revela como)

Cientistas norte-americanos descobriram que as bactérias que vivem na nossa língua têm uma organização complexa e altamente estruturada. Os micro-organismos estão em toda a parte - até no interior da nossa boca. Um novo estudo revela …

Como sobreviver ao isolamento? Astronautas explicam

Em todo o mundo, cidades e até países inteiros estão em quarentena como forma de travar a propagação do novo coronavírus, Covid-19. Alguns astronautas deixaram conselhos sobre como sobreviver ao isolamento. Para alguns, o auto isolamento …

"Indiana Jones do mundo da arte" recupera manuscrito do poeta persa Hafez

Uma das primeiras cópias do reverenciado Divan do autor do século XIV Hafez, iluminado com ouro, será leiloado no início de abril. O famoso poeta persa do século XIV, Hafez, escreveu uma coleção de versos místicos …

O palco onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda

O palco de madeira onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda. Agora, alguém poderá replicar o primeiro concerto da famosa banda. A 10 de abril, em comemoração dos 50 anos da separação da …

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …