Bombardeiros russos e chineses entram no espaço aéreo da Coreia do Sul e do Japão

(dr) Sergey Viggen

Avião bombardeiro Tupolev Tu-95 ‘Bear’ da Força Aérea da Rússia

Aviões militares russos e chineses entraram na terça-feira em espaço aéreo da Coreia do Sul, na sequência de uma patrulha conjunta no Pacífico, informação confirmada esta quarta-feira pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Em comunicado citado pela Reuters, o Kremlin confirma que as aeronaves sobrevoaram o Mar do Japão e o Mar da China Oriental, mas que “agiram estritamente de acordo com o previsto pela lei internacional”.

O exercício em questão incluiu o avião de guerra chinês H-6 e os bombardeiros de longo alcance russo Tu-95 e Tu-160.

Antes da comunicação russa, as forças armadas sul-coreanas alertaram que dois aviões chineses entraram e saíram repetidamente da Zona de Defesa Aérea Coreana (KADIZ) cerca das 05:50 locais (20:50 de terça-feira em Lisboa), regressando horas depois acompanhados de seis aeronaves russas, permanecendo durante cerca de 18 minutos no espaço aéreo.

“As nossas forças armadas mobilizaram caças da Força Aérea para intercetar as aeronaves chinesas e russas em antecipação da sua entrada na KADIZ, por forma a implementar táticas preventivas em preparação para uma eventual contingência”, afirmou a Coreia do Sul em comunicado.

Também a Força Aérea de Autodefesa do Japão mobilizou caças na sequência da entrada dos bombardeiros chineses no Mar do Japão a partir do Mar da China Oriental onde, de acordo com o comunicado do Ministério da Defesa japonês, se fizeram acompanhar de dois drones russos.

Moscovo não reconhece a Zona de Defesa Aérea coreana. Já o regime de Pequim entende que esta não constitui espaço aéreo territorial e que qualquer país deve ter liberdade de circulação na zona em questão.

Em agosto, a Coreia do Sul confirmou a entrada de aviões russos no seu espaço aéreo; três meses antes, uma incursão russa e chinesa na KADIZ ocorreu meros dias depois da tomada de posse de Yoon Suk-yeol como novo Presidente do país.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.