Bitcoin pode comprometer o ambiente

Segundo um novo estudo, a utilização de energia na criação da criptoeda Bitcoin pode causar um aumento de 2 graus Celsius nas temperaturas globais dentro de 20 anos.

A Bitcoin pode ser responsável por um enorme aumento no uso de eletricidade. O novo estudo publicado no dia 29 de outubro na Nature Climate Change estudou o impacto que a Bitcoin poderá ter para o meio ambiente.

Considerando que a Bitcoin é apenas uma das várias criptomoedas emergentes e que todas elas são processadas em computadores e servidores por todo o mundo, podemos estar a colocar um risco o ambiente através destes sistemas de pagamento descentralizados.

Pesquisadores da Universidade do Havaí, em Mānoa, fizeram uma projeção sobre a quantidade de eletricidade que a Bitcoin poderia exigir se a criptomoeda começasse a ser utilizada em massa – as conclusões dessa estimativa para os próximos 20 anos foi chocante para os investigadores.

Caso o uso da Bitcoin crescesse na sua utilização à mesma velocidade que outras tecnologias emergentes como os cartões de crédito e os smartphones fizeram, o planeta Terra poderia assistir a um aquecimento global de 2 graus Celsius já em 2033.

“Atualmente, as emissões de transporte, moradia e alimentação são consideradas os principais contribuintes para as mudanças climáticas em curso”, disse um dos integrantes da equipe, Katie Taladay.

Para os investigadores, esta pesquisa mostra que a Bitcoin deveria ser adicionado a essa lista de contribuintes. As recompensas financeiras podem ser substanciais para quem aposta nesta moeda, mas o custo ambiental está a começar a surgir.

A verificação das transações no blockchain requer uma série de cálculos intensivos: os profissionais atuais usam uma panóplia de servidores, que funcionam sem parar, para quebrar os códigos necessários.

O poder necessário para validar uma única transação pode ser suficiente para fornecer energia a uma casa por um mês inteiro, de acordo com alguns cálculos.

“O Bitcoin é uma criptomoeda com requisitos pesados ​​de hardware, e isso obviamente traduz-se em grandes exigências de eletricidade“, diz um dos elementos da equipa, Randi Rollins.

Os investigadores analisaram a eficiência energética de computadores normalmente usados ​​para gerar a Bitcoin, a localização geográfica das operações e as emissões de CO2 envolvidas na utilização de eletricidade nesses países.

A conclusão é que a o impacto já se faz notar: o uso das Bitcoins em 2017 foi responsável por cerca de 69 milhões de toneladas métricas de emissões de CO2.

A equipe analisou o crescimento da adoção de mais de 40 tecnologias diferentes – incluindo televisões, lava-louças, internet, rádio, refrigeradores entre outras para descobrir com que rapidez a Bitcoin poderia ser massificada.

Especialistas questionam resultados

Vários especialistas em criptomoedas têm questionado os resultados da equipe, afirmando que é improvável que a Bitcoin siga o caminho de crescimento de outras tecnologias e que os dados são baseados em “suposições ingénuas”.

Alguns especialistas chegaram a rotular o estudo como sendo “notícias falsas”, apontando para o número total fixo de Bitcoins – eventualmente, todas as moedas serão geradas e emitidas, deixando de haver a necessidade de gerar mais.

Muitas outras variáveis ​​entram também em equação, incluindo a maneira como a eletricidade é gerada de país para país e como esta é usada pelos geradores de Bitcoin.

Portanto, antes que essa terrível previsão de aumento de temperatura se concretize, podemos esperar iniciativas para tornar a mineração da criptomoeda mais sustentável no uso de energia.

“Com a crescente devastação criada por condições climáticas perigosas, a humanidade está a chegar a um acordo com o facto de que a mudança climática é real e pessoal”, disse um dos elementos da equipe, Camilo Mora.

“Qualquer desenvolvimento adicional nas criptomoedas deve visar a redução da utilização de eletricidade, caso as consequências potencialmente devastadoras queiram ser evitadas”, concluiu Camilo Mora.

PARTILHAR

RESPONDER

João Loureiro já tem bilhete para regressar a Portugal

João Loureiro já tem bilhete para regressar a Portugal. A Polícia Federal brasileira reitera que, no caso do jato privado que transportava droga para Portugal, “todos são suspeitos”. O Jornal de Notícias avança, esta sexta-feira, que …

Carlos Moedas "tem uma costela liberal". IL pondera apoio ao candidato à câmara de Lisboa

O líder da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim de Figueiredo, disse que Carlos Moedas, candidato à câmara de Lisboa apoiado pelo PSD, tem um "perfil liberal", mas que o partido precisa de perceber projeto do …

Primeiro-ministro da Arménia acusa militares de tentativa de golpe de Estado

O primeiro-ministro da Arménia referiu-se hoje a "tentativa de golpe de Estado" depois de o Estado Maior ter pedido o afastamento do governo num contexto de protestos por causa da derrota no último conflito com …

EUA condenam Coreia do Norte a indemnizar militares torturados em 1968

A Justiça dos Estados Unidos (EUA) condenou Pyongyang a indemnizar em 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) os tripulantes de um navio da Marinha norte-americana, que foram capturados e …

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …