Biden defende demissão de governador de Nova Iorque após acusações de assédio sexual

gageskidmore / Flickr

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Joe Biden defendeu, esta terça-feira, a demissão do governador de Nova Iorque, depois de ter sido acusado de assédio sexual a várias mulheres.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, defendeu a demissão do governador de Nova Iorque, depois de ter sido acusado de assédio sexual a várias mulheres, a maioria funcionárias e ex-funcionárias, entre 2013 e 2020.

“Penso que deveria renunciar [ao cargo]”, afirmou Biden durante uma conferência de imprensa na Casa Branca, em Washington.

Andrew Cuomo, que pertence ao partido Democrata, negou as acusações de que é alvo, insistindo que “os factos são muito diferentes do que aquilo que foi retratado”.

“Antes de tudo, quero que saibam (…) que nunca toquei em ninguém de forma inapropriada ou fiz avanços sexuais inapropriados”, reagiu o governador democrata de 63 anos. Durante a sua intervenção, não evocou a possibilidade de demissão, que parece excluir, enquanto diversos colaboradores apelaram para que abandone as funções.

“Tenho 63 anos. Vivi toda a minha vida de forma pública. Esse não sou eu, nunca fui eu”, acrescentou Cuomo, que desde março, quando foram divulgadas as primeiras acusações, as tem negado repetidamente.

Popular durante a pandemia de covid-19, o governador de Nova Iorque enfrenta agora o seu maior desafio de sobrevivência política, após o inquérito independente também o acusar de instituir uma cultura de medo no interior da sua administração.

“O inquérito independente concluiu que o governador Andrew Cuomo assediou sexualmente várias mulheres e, ao fazê-lo, violou a lei federal e a do estado”, afirmou em conferência de imprensa a procuradora do estado de Nova Iorque, Letitia James, acrescentando que entre as vítimas se incluem “antigas e atuais” funcionárias do estado.

O relatório de 169 páginas, concluído após cinco meses de investigação com “entrevistas a 179 pessoas e a obtenção de 74.000 provas”, inclui 11 denunciantes cujas alegações são descritas com grande detalhe, com todas a considerarem “perturbador, humilhante incómodo e inapropriado” o comportamento do visado.

Numa referência à eventual demissão de Cuomo, a procuradora considerou que “a decisão pertence ao governador do estado de Nova Iorque. O relatório fala por si próprio“. No entanto, Letitia James precisou que o caso é “de natureza civil e não tem consequências a nível criminal”.

“Beijos e abraços não desejados”, comentários “inapropriados”, gestos importunos, são alguns dos atos atribuídos ao governador eleito pelo Partido Democrata, nas atuais funções desde 2010.

Os apelos à sua demissão surgiram rapidamente, incluindo pela voz do chefe dos democratas na câmara baixa do estado de Nova Iorque, Carl Heastie, que já tinha criticado o governador em torno deste caso.

“Existem 11 queixosas e cujas alegações são expostas de forma muito detalhada no relatório. Nove delas são ou foram contratadas pelo estado de Nova Iorque ou por uma entidade relacionada com o estado”, explicou Joon Kim, um dos dois responsáveis pelo inquérito, que se exprimiu ao lado de Letitia James.

Segundo as conclusões do inquérito, o governador e os membros da sua equipa também “adotaram medidas de represálias dirigidas a pelo menos uma funcionária por ter testemunhado”.

“A equipa executiva do governador promoveu um ambiente de trabalho tóxico que tornou possível o assédio e um ambiente de trabalho hostil”, acrescenta o gabinete da procuradora do estado.

“Era uma cultura onde não se podia dizer não ao governador“, resumiu Joon Kim.

Andrew Cuomo depôs longamente perante os investigadores em 17 de julho. ´

Político com larga experiência, destacou-se durante a pandemia de covid-19, com muitos a reconhecerem a sua competência e habilidade para gerir a situação quando Nova Iorque e a sua região se tornaram o epicentro da crise, na primavera de 2020.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EUA "golearam" Europa mas a Europa "humilhou" o Mundo

Vitória clara dos americanos no golfe, mas vitória ainda mais "gorda" dos europeus no ténis. Quem é europeu e gosta de várias modalidades desportivas, teve muito para ver neste fim-de-semana. E terminou com emoções completamente distintas: …

Governo reforça apoios ao setor do turismo com nova linha de crédito

Nova linha de crédito terá 150 milhões de euros destinados às pequenas e médias empresas, tendo como objetivo incrementar a retoma económica. O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital anunciou hoje, em Coimbra, …

Nova Iorque quer usar guarda nacional para substituir trabalhadores de saúde não vacinados

A governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, está a considerar usar a guarda nacional e funcionários médicos de fora do estado para suprir a falta de pessoal de saúde, já que dezenas de milhares provavelmente …

O PSD saiu vitorioso ou derrotado das autárquicas? Depende a quem se perguntar no partido

Resultado conquistado por Carlos Moedas em Lisboa está a ser visto como um autêntico balde de água fria para os possíveis adversários de Rui Rio na corrida à liderança do PSD. Uma semana antes das eleições …

Bruno Fernandes falhou grande penalidade - e Cristiano deve substituí-lo

Médio do Manchester United desperdiçou a oportunidade de dar um ponto à sua equipa, contra o Aston Villa. De repente, o ambiente em Old Trafford mudou. O Manchester United venceu três jogos e empatou um, nos …

A Islândia estava prestes a ter um parlamento de maioria feminina - até à recontagem dos votos

A recontagem dos votos das legislativas de sábado fez com que o número de mulheres passasse de 33 para 30. Mesmo assim, a Islândia mantém-se como um dos países do mundo com maior representação parlamentar …

É mesmo possível reconhecer um ditador pelas suas características faciais

Os líderes democraticamente eleitos tendem a ter rostos mais atraentes e simpáticos do que os líderes autoritários, conclui um polémico estudo. É comum as pessoas formarem juízos de valor baseados na aparência de um rosto. No …

Moedas já fala como presidente. "Temos que deixar a política da fricção e apostar na construção de soluções, de resultados"

Carlos Moedas, que se vê como um presidente inclusivo", recusa uma política de "fricção", nomeadamente na oposição ao poder nacional e promete concentrar-se nos "resultados e nas pessoas" para melhorar a vida dos lisboetas. Carlos Moedas, …

Responsabilidade é a característica mais importante para alcançar bons resultados escolares

Cerca de 300 estudantes do concelho de Sintra participaram no estudo internacional que teve como objetivo correlacionar o desempenho escolar com as competências sociais e emocionais dos mesmos. A responsabilidade é uma das características mais importantes …

CCB condenado por violar direitos laborais de técnicos de espetáculos

O Centro Cultural de Belém (CCB) foi condenado em tribunal por violação dos direitos laborais de 12 técnicos de espetáculos. Segundo o jornal Público, os juízes do Tribunal da Relação de Lisboa deram razão a 12 …