//

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

(h) Blue Origin / EPA

Jeff Bezos

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer. 

Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson receberam distintivos que assinalavam o feito. No entanto, estes são apenas objetos simbólicos e não atestam um estatuto de astronautas. A clarificação veio da Administração Federal de Aviação (FAA, sigla em inglês), que, temendo a generalização dos voos de âmbito de turismo espacial, atualizou as suas normas.

Segundo a FAA, um astronauta comercial deverá cumprir dois requisitos: viajar 80 quilómetros acima da superfície da Terra, o que foi cumprido por ambos — embora, tal como lembra o Diário de Notícias, apenas a viagem da Blue Origin, de Jeff Bezzos, tenha ultrapassado a linha de Karman, 100 quilómetros de altitude — e realizar atividades relacionadas com a segurança pública ou que tenha contribuído para a segurança do voo espacial humano.

Em nenhum dos casos algum dos requisitos foi cumprido. De facto, e tal como explicou Bob Smith, administrador da Blue Origin, “não há realmente nada a fazer por um membro da tripulação” em veículos autónomos, como aqueles em que Jeff Bezos e Richard Branson viajaram.

Uma outra via possível para obter o estatuto de astronauta é através de um concurso na Agência Espacial dos Estados Unidos (NASA) ou pelas Forças Armadas — outro requisito que Bezos e Branson também não preenchem e que as vastas quantias de dinheiro de que dispõem não conseguem comprar.

  ARM, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.