Beijos através da realidade virtual. A sensação é em tempo real

Um grupo de investigadores aperfeiçoou um aparelho de realidade virtual para recriar o sentido do tato no rosto dos utilizadores — mais especificamente um beijo na boca.

A realidade virtual tem dado largos passos no seu desenvolvimento, criando ambientes irreais e experiências sensitivas.

No entanto, os investigadores têm procurado recriar uma simulação adequada ao tato — como o beijo.

De acordo com a Interesting Engineering, o Future Interfaces Group, da Carnegie Mellon University, adaptou um auricular de realidade virtual, para recriar a sensação de um beijo, sem adicionar quaisquer partes que cubram essa área do rosto.

Num vídeo lançado em Abril, os investigadores mostram como o conseguiram — usando de transdutores ultra-sónicos.

“Nesta investigação, construímos um conjunto fino e compacto de transdutores ultra-sónicos, que poderiam ser integrados em futuros auriculares de uma forma prática e amiga do consumidor“, escreveram os investigadores no site da empresa.

“Os transdutores ultra-sónicos concentram a energia acústica transmitida pelo ar nos lábios e na boca, criando sensações como batidas e vibrações contínuas, que também podemos animar arbitrariamente em 3D”, acrescentam os investigadores.

“Para além dos lábios, estes efeitos podem ser sentidos nos dentes e na língua. Quando associados a um feedback gráfico coordenado, são convincentes, potenciando o realismo e a imersão”.

Embora a aplicação mais óbvia do dispositivo seja o beijo, o grupo desenvolveu uma  outros efeitos: gotas de chuva, salpicos de lama, e a sensação de passar por teias de aranha e insetos rastejantes. Basicamente, através deste dispositivo, a equipa criou simulações para quase qualquer sensação que se possa ter no rosto.

O resultado é impressionante, e o grupo observa que se trata de uma aplicação inédita.

“Embora a tecnologia háptica transmitida via aérea com matrizes de fase ultra-sónica não seja nova, somos os primeiros a integrar esta tecnologia num auricular para utilização na boca e explorar o amplo espaço de aplicação”, disseram os investigadores.

A tecnologia tem avançado bastante no que toca à realidade virtual. E agora foi desenvolvido um beijo. Os dispositivos de RV podem dar sensações, e experiências que caso contrário não seriam possíveis.

Quando se fala de realidade virtual, as possibilidades são verdadeiramente ilimitadas.

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE