Barbearia-Museu Elvis recebe mais de 100 Elvis Presleys em convívio de fãs

TheElvira1935 / YouTube

-

Um convívio de homenagem a Elvis Presley anunciado para 2 de Fevereiro em Oliveira de Azeméis surge por iniciativa da barbearia que, nessa cidade, está decorada com milhares de peças relativas ao chamado “Rei do Rock’n’Roll”.

Aníbal Simão é o barbeiro de serviço, tem 63 anos e apaixonou-se pelo artista norte-americano (1935-1977) quando pela primeira vez lhe ouviu a voz em “Love me Tender”.

“Ele tinha um timbre tão grave, tão forte, que eu adorei ouvi-lo e até pensei que fosse negro”, recordou à Lusa o proprietário da Barbearia-Museu Elvis. “Acho que ele é um artista intemporal porque foi inovador na sua época, mantém-se actual ainda hoje e vai continuar a ouvir-se daqui a 500 anos”, acrescenta.

Aníbal Simão só lamenta “que em Portugal não prestem ao Elvis tanta atenção como no estrangeiro” e é esse desinteresse que se propõe combater com o almoço-convívio do dia 2 de Fevereiro.

A iniciativa envolve, afinal, vários admiradores do “Rei”, já que a ideia de realizar o evento surgiu quando a presidente do clube de fãs “Elvis 100%” apresentou o barbeiro ao artista de tributo Fernando Peças. Esse, disposto a conhecer a barbearia-museu dedicada ao intérprete de “Jailhouse Rock”, sugeriu então o encontro colectivo em Oliveira de Azeméis, para cujo espectáculo convidou também António Carlos Coimbra.

Para os mais de 100 apreciadores de Elvis esperados na cidade, o dia começará assim com a visita ao estabelecimento onde, além de discos e livros sobre o cantor de “Blue Suede Shoes”, a sua imagem se poderá encontrar ainda em quadros, vestuário, serviços de café, moedas, bonecas matrioscas, gravatas, toalhas de praia, bilhetes da casa-museu Graceland e até num pequeno altar religioso, onde não falta uma vela sempre acesa.

A música-ambiente é sempre de Presley e as únicas variações permitidas são para “artistas que também foram amigos dele”, como Roy Orbison ou Dean Martin.

A peça “mais valiosa”, por sua vez, é a moldura com um autógrafo do “Rei”, um pequeno retalho da toalha que ele usava no barbeiro e uma mecha de cabelo do próprio cantor.

“Quem me dera ter sido barbeiro dele”, desabafa Aníbal Simão. “Era um artista fenomenal, mas muito humilde e boa pessoa, porque também tinha vivido na miséria – coisa com que me identifico porque, quando eu era novo, a minha família não morria à fome, mas a fartura também não era muita”, explica.

Desde esses primeiros anos, Aníbal Simão já foi motorista militar e operário da construção civil emigrado, até se decidir pelo ofício que o pai sempre sonhara ter e para o qual motivou depois os seus filhos.

“Eu nunca podia ter sido cantor, que não tenho jeito nenhum para isso”, reconhece o coleccionador. “Mas gosto de ser barbeiro, tenho clientes fiéis há 45 anos e não sou dos que despacham o serviço a correr, porque faço as coisas como têm que ser feitas, sem andar a despachar ninguém”, garante.

Quanto ao dinheiro que vem gastando ao longo dos anos na sua colecção sobre Elvis Presley, Aníbal Simão diz que prefere nem fazer as contas.

“Já sei que há quem não perceba isto e diga que sou maluco”, admite. “Mas eu já não sou novo, vivo sozinho e isto ajuda-me a viver, porque às vezes bate-me uma solidão tremenda e é o Elvis que me faz andar para a frente”, confessa.

 

ZAP/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …