Banco de Portugal aplica novas coimas a Tomás Correia e ao Montepio

Rodrigo Antunes / Lusa

O Banco de Portugal (BdP) lançou uma coima no valor de 400 mil euros ao Banco Montepio, e coimas de 150 mil euros para Tomás Correia e para outro ex-administrador, José Almeida Serra.

Segundo noticiou o Observador, as coimas surgem no âmbito do processo que investigou as irregularidades detetadas na Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), em 2015, no qual se concluiu que o banco tinha fragilidades na prevenção de branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, quando liderado por Tomás Correia.

Entre as infrações detetadas, 12 foram imputadas a Tomás Correia, 12 a José Almeida Serra e 16 à CEMG.

De acordo com o Observador, o BdP estará a negociar com a instituição outro processo, relacionado com uma obrigação da CEMG, que não envolve os administradores. Caso o Banco de Portugal não aceite uma coima adicional de 200 mil euros, que está a ser analisada, o processo passa para uma acusação formal.

O BdP condenou, em 2019, o Montepio e oito antigos administradores, incluindo Tomás Correia, a pagar coimas de 4,9 milhões de euros, cuja nota de ilicitude o Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão anulou.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.