Banca já devolveu mais de 4 milhões às famílias com os juros negativos no Crédito Habitação

A Caixa Geral de Depósitos, o BPI e Novo Banco já devolveram 4,4 milhões de euros às famílias com Crédito à Habitação desde 2018. Tudo por causa dos juros negativos.

Desde que em Julho de 2018 foi aprovada no Parlamento a obrigação de repercutir nos Créditos à Habitação a evolução negativa das taxas de juro, CGD, BPI e Novo Banco já devolveram às famílias 4,4 milhões de euros, conforme dados confirmados pelos três bancos ao Expresso.

BCP, Santander, Montepio e Crédito Agrícola não revelam os montantes que terão devolvido.

“A Caixa já devolveu mais de 3 milhões de euros às famílias portuguesas”, de acordo com nota do Banco estatal enviada ao Expresso.

Já o BPI “devolveu cerca de 1 milhão de euros aos clientes por efeito das taxas de juro Euribor negativas” e o Novo Banco devolveu mais de 400 mil euros relativos a “3,1% do total dos contratos de Crédito à Habitação”, conforme dados enviados pelas entidades ao semanário.

Estes valores foram devolvidos de diferentes formas, conforme as instituições.

Nos casos de CGD, BCP e Montepio, os valores devolvidos são deduzidos ao capital em dívida na prestação vincenda. Por outro lado, o BPI e o Novo Banco devolvem o dinheiro dos juros todos os meses, depositando-o na conta dos clientes.

Não há dados quanto ao número total de contratos abrangidos por juros negativos. Em 2018, eram mais de 15 mil e no final de 2019 já eram 30 mil, como nota o Expresso.

Certo é que 95% dos contratos de Crédito à Habitação têm taxa variável indexada à Euribor, nos seus diversos prazos.

A tendência para os próximos anos, segundo os especialistas do mercado financeiro, é que a taxa Euribor continue em terreno negativo. A confirmar-se esse cenário, a devolução aos contribuintes vai continuar.

Devolução também no caso das moratórias

No caso das moratórias por causa da pandemia de covid-19, a devolução por via dos juros negativos está a decorrer também de forma diversificada conforme a instituição em causa, ainda segundo o que apurou o Expresso.

Na CGD, os juros negativos apurados no período de carência “são deduzidos ao capital em dívida quando se inicia a fase de reembolso“, como aponta fonte do Banco público ao Expresso.

Já o BPI está a devolver os juros aos clientes no caso das moratórias que digam respeito apenas ao capital, enquanto que nas que se reportem a carência de capital e de juros “serão subtraídos ao capital”.

No caso do Novo Banco, “os juros continuam a ser calculados com base no capital em dívida”, mas nas moratórias de capital, “são creditados mensalmente na conta do cliente”.

O BCP aponta que “o valor negativo do juro apurado será deduzido ao capital em dívida na primeira prestação que se vencer após o termo da moratória“.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrado esqueleto acorrentado em Inglaterra, uma rara evidência da escravidão romana

O esqueleto encontrado em Rutland, Inglaterra, foi identificado pelos cientistas como uma evidência rara e importante da escravidão na Britânia romana, sendo uma "descoberta internacionalmente significativa". Os restos mortais foram encontrados por trabalhadores da construção civil …

Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em duas décadas

O número de crianças vítimas de trabalho infantil aumentou pela primeira vez em 20 anos, atingindo 160 milhões no mundo, anunciaram hoje a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a UNICEF. No relatório "Trabalho Infantil: estimativas …

Aplicação ajuda os casais a comunicar através do batimento cardíaco

Durante a pandemia, e com o distanciamento social, as pessoas perceberam ainda melhor o quão difícil pode ser estar separado de quem mais se ama. A pensar nisso, uma equipa criou uma aplicação que permite …

Os peixes-elefante também fazem pausas antes de partilhar algo importante

Cientistas descobriram que os peixes-elefante também fazem pausas quando querem passar uma informação importante a quem os está a ouvir. Por vezes, fazer uma pausa antes de dizer alguma coisa importante pode ser uma boa estratégia …

Moedas quer demissão de Medina por alegado envio de dados à Rússia

O candidato do PSD à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, disse hoje o presidente Fernando Medina terá de se demitir, caso se confirme que a autarquia enviou para a Rússia dados de três pessoas que …

Portugal 4-0 Israel | Goleada e muito Bruno antes dos jogos "a doer"

Portugal segue viagem para Budapeste e para o EURO 2020 moralizado por uma vitória tranquila sobre Israel, num jogo que dominou de princípio a fim e em que os golos surgiram nos minutos finais de …

"Queres ganhar mais dinheiro? Rescinde e vai fazer outra coisa"

Paulo Borrachinha queria ganhar mais por cada combate no UFC. O presidente da competição leu e criticou o brasileiro. Paulo Costa, mais conhecido como Paulo Borrachinha no Brasil, iria lutar contra Jared Cannonier no dia 21 …

Principal rival do príncipe herdeiro da Arábia Saudita desapareceu após detenção

Um processo judicial norte-americano que envolve o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, devido a uma suposta violação de um contrato, revelou algo inesperado: o desaparecimento do seu principal rival. Apesar de ser apenas …

"Vitória histórica". Israel é o primeiro país a proibir o comércio de peles de animais para moda

Israel proibiu hoje por decreto ministerial o comércio de peles de animais para a moda, tornando-se no primeiro país a aprovar essa estrita legislação, anunciou o Ministério do Ambiente. “O comércio de peles de animais, importação …

Dia de Portugal vai ter um eclipse solar. Fenómeno visível em todo o país

Amanhã (Dia de Portugal) vai ocorrer um eclipse anular do Sol. No entanto, em todo o território português será um eclipse parcial, de acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL). Um eclipse anular acontece quando …