Bactérias mutantes regressam do espaço mais agressivas

NASA

Um grupo de cientistas russos descobriu um aumento na agressividade e resistência a antibióticos em microrganismos que regressam de uma longa viagem ao espaço.

Os investigadores alertam que, no futuro, estas bactérias mutantes podem representar uma ameaça à vida, tanto no nosso planeta como para além da nossa atmosfera.

Estas advertências têm por base uma série de resultados de várias investigações espaciais que serão apresentadas na reunião do Comité Internacional de Pesquisas Espaciais, que vai decorrer no mês de julho, nos EUA.

Os cientistas observaram as estirpes bacterianas da espécie Bacillus subtilis.
Depois destes organismos passarem 31 meses no espaço, os investigadores encontraram um aumento da sua resistência a seis medicamentos anti-microbianos no total de oito estudados.

Portanto, é possível concluir que as estirpes mais resistentes e agressivas sobrevivem mesmo após o impacto de uma série de fatores desfavoráveis inerentes ao espaço.

Desde de janeiro de 2005, foram realizadas várias séries de experiências no segmento russo da Estação Espacial Internacional.

Uma das experiências foi intitulada de Biorisk, na qual, a cada seis meses, eram enviadas para a Terra amostras dos materiais dos micro-organismos alojados num aparelho especial localizado na camada exterior do EEI.

Para este teste, foram selecionados 68 tipos de organismos, desde bactérias até vertebrados e plantas superiores – como esporos de bactérias e fungos, plantas, sementes, ovas de crustáceos, larvas de mosquito, caviar seco de carpas dentadas, peixes.

Os cientistas russos alertaram que estes microrganismos terrestres que sofreram mutações durante a permanência na superfície externa da EEI, podem representar perigo para a vida no nosso planeta. Ou seja, esta ameaça deve ser levada em conta entre as exigências da “quarentena planetária”.

A equipa de investigação pretende usar os resultados para desenvolver medidas para proteger o planeta destas ameaças. Os resultados desses estudos não só têm um interesse científico significativo, mas também assumem importância prática para a justificação da estratégia de quarentena planetária na realização de voos interplanetários futuros.

Já em fevereiro de 2017, a Estação Espacial Internacional conduziu uma experiência, na qual dois tipos diferentes de algas eram expostos às condições extremas do espaço – e sobreviveram por 450 dias.

PARTILHAR

RESPONDER

Portimonense 1-3 Sporting CP | Raphinha dá vida a visão de Bruno

O Sporting assumiu a liderança da Liga NOS, ao arrancar uma vitória por 3-1 no terreno do Portimonense. Raphinha foi o herói da partida ao apontar dois golos. Num jogo que teve um arranque louco, com …

Psicólogos revelam o que pensam as outras pessoas das suas selfies

Uma experiência com centenas de utilizadores do Instagram descobriu que aqueles que publicam muitas selfies são vistos como menos amigáveis, bem-sucedidos, extrovertidos e também mais inseguros. "Mesmo quando dois feeds têm conteúdo semelhante, como conquistas ou …

Descoberta em Alenquer uma das maiores muralhas do país do Calcolítico

Arqueólogos portugueses e espanhóis descobriram em Alenquer uma muralha monumental, uma das maiores do país do período Calcolítico, com quatro a cinco mil anos, após terem realizado este mês as primeiras escavações. A uma altitude de …

Minas americanas continuam inseguras apesar de multas de mil milhões de dólares

O veredito é dado pela sistema federal que multa as empresas mineiras: nem os mais de mil milhões de dólares em multas se revelaram suficientes para desencorajar as práticas inseguras do setor. Esta foi a conclusão …

Ainda há esperança. Corais do Atlântico reproduziram-se pela primeira vez em laboratório

Este é um avanço histórico que poderia ajudar a salvar corais em todo o mundo, incluindo o ameaçado recife da Flórida, nos Estados Unidos. O Aquário da Flórida, nos Estados Unidos, conseguiu que o coral Dendrogyra …

Cientistas descobrem a melhor maneira de ensinar uma nova língua a crianças

As pessoas muitas vezes assumem que as crianças aprendem novas línguas facilmente e sem esforço, independentemente da situação em que se encontram. Mas será verdade que as crianças absorvem linguagem como esponjas? Estudos mostraram que as …

Cientistas descobrem que as mantas gostam de socializar e de fazer amigos

Embora já tenham sido consideradas criaturas solitárias, um novo estudo descobriu que as mantas formam relações sociais e escolhem parceiros sociais. De acordo com o IFLScience, uma equipa de cientistas estudou mais de 500 grupos sociais …

Planta que não se reproduzia há 60 milhões de anos no Reino Unido revivida pelas alterações climáticas

Há 60 milhões de anos que as cicas não se reproduziam no Reino Unido. Agora, com a subida das temperaturas devido às alterações climáticas, fizeram-no pela primeira vez. As cicas são plantas lenhosas muito parecidas com …

Líderes políticos e religiosos ultraconservadores reunidos secretamente em Fátima

A reunião foi promovida pela International Catholic Legislators Network (ICLN). O encontro começou na quinta e termina este domingo. Entre muitos, conta com a participação do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán. Vários líderes políticos e religiosos ultraconservadores …

Rio alerta para "divórcio violento" e medo de Costa em perder votos para o BE

O líder do PSD, Rui Rio, disse este sábado que as críticas de António Costa ao Bloco de Esquerda refletem "ingratidão" e o "medo" que o Partido Socialista tem em "perder" votos para os bloquistas …