Avião da TAP atingido por disparo de laser

9

O avião da TAP preparava-se para iniciar a descida até ao aeroporto de Lisboa, na passada sexta-feira, quando foi surpreendido por vários disparos de laser.

Segundo o Expresso, o episódio aconteceu na passada sexta-feira quando o A319 da TAP, que vinha de Roma, se preparava para aterrar em Lisboa.

Com cerca de 150 passageiros a bordo, a aeronave estava a iniciar a descida para a pista de aterragem do aeroporto da Portela quando foi alvo de um feixe de luz verde.

O cockpit foi iluminado “quatro vezes por um laser verde” e a tripulação conseguiu perceber que o ponteiro de laser foi disparado “entre o Hospital Garcia de Orta, em Almada, e a estação ferroviária do Pragal”, escreveu o comandante do voo no reporte para as entidades aeronáuticas, citado pelo semanário.

O feixe atingiu sobretudo o copiloto, sentado à direita, que “sofreu durante várias horas de dores no olho esquerdo”.

A luz de um laser que atinja a cabine de pilotagem pode provocar danos irreparáveis na retina, se atingir diretamente os olhos do piloto.

A presença do laser foi imediatamente comunicada aos controladores aéreos da torre do aeroporto e a outros pilotos que se preparavam também para aterrar.

De acordo com o Expresso, este caso junta-se aos restantes 70 já reportados este ano e também para um total de 872 desde 2013.

Segundo os responsáveis aeronáuticos, os disparos de laser põem em perigo a segurança dos passageiros e é considerado crime, com penalizações que podem ir até aos oito anos de prisão. No entanto, até hoje, nenhum infrator foi apanhado ou condenado.

No ano passado, centenas de pilotos denunciaram vários casos deste género no aeroporto internacional de Schiphol, em Amesterdão.

Também no Canadá, e num único dia, os pilotos de quatro aviões de passageiros foram ofuscados com lasers.

ZAP

9 Comments

  1. “sofreu durante várias horas de dores no olho esquerdo”.
    Granda tanga… só rir…
    O piloto a fazer-se ao bife para ter direito a descanso pago.

    • Ó Rui, um laser apontado à cara a um metro de distância não é a mesma coisa se estiveres a vários Km de distância! Quanto mais longe, mais o laser dispersa e maior é a intensidade e diâmetro do mesmo!
      Se não sabia, ficou a saber. A não ser que queira experimentar com um mesmo nos olhos para ver se dói ou não. Já não se ia rir, de certeza!…

  2. As dores também me parecem tanga, e o laser obviamente perde potência com a distância; além disso (de facto) dispersa-se mais e, por isso, a energia por unidade de superfície que atinge os olhos é menor.
    O grande problema é que, ao entardecer ou à noite, os olhos dos pilotos estão “acomodados” à luminosidade baixa e o feixe laser pode provocar encandeamento ou mesmo cegueira por algum tempo – pode ir de alguns segundos a um minuto.
    Tratando-se de um avião, é tempo suficiente para que se arranje um sarilho dos grandes.
    É brincar com a vida de todos, pilotos, assistentes e passageiros.

    • Há em qualquer loja dos chineses, no eBay aos pontapés e há vendedores especializados que os vendem de maior potência para uso profissional, mas que quem quer que seja pode comprar.
      O do OLX NÃO é de 5 watts, como diz no título, não seria possivel com pilhas do tipo ‘botão’, é de 5 miliwatts; não sei se atinge 12 km, mas é suficiente para causar potenciais danos se apontado aos olhos de um piloto a poucas centenas de metros de distância, durante uma aterragem, à noite.

  3. Pena é de facto nenhum chico esperto ainda ter sido apanhado e condenado devidamente, agora anda aí a moda dos drones outra peste para aviões e não só e que pelos vistos também andam mais ou menos à-vontade.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE