Tribunal grego condena Aurora Dourada como organização criminosa

Ggia / Wikimedia

O partido neonazi grego, que chegou a ser o terceiro maior no Parlamento em 2015, foi considerado uma organização criminosa, esta quarta-feira, pelo Tribunal de Atenas, uma sentença histórica que finaliza cinco anos de julgamento.

O tribunal condenou vários dos ex-deputados do Aurora Dourada por participarem numa organização criminosa, e considerou outros culpados de a liderarem, nos quais se inclui o líder do partido, Nikos Michaloliakos.

A sentença começou a ser lida às 11h00 locais, foi recebida com gritos e aplausos pelas mais de 15 mil pessoas que aguardavam a decisão na rua, frente ao tribunal, com faixas onde se liam frases como “Eles não são inocentes” ou “O fascismo não é uma opinião, é um crime”.

A agência de notícias Associated Press dá conta de que um pequeno grupo de manifestantes atirou projéteis, com a polícia a responder com gás lacrimogéneo e canhões de água.

Os 68 réus incluem 18 ex-deputados do partido, fundado na década de 1980 como uma organização neonazi, que se tornou o terceiro maior partido da Grécia com assento no Parlamento durante a crise financeira registada no país e na Europa durante quase uma década.

A decisão baseia-se concretamente na sentença proferida sobre quatro casos: o assassinato do rapper grego Pavlos Fyssas, os ataques a pescadores migrantes, os atentados contra ativistas de esquerda e o tipo de organização (criminosa ou não) que está na base do partido Aurora Dourada.

  ZAP // Lusa

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE