Augusto Inácio esteve retido nas instalações do Zamalek e teve que recorrer à embaixada portuguesa

José Sena Goulão / Lusa

Augusto Inácio

O treinador português esteve impedido de sair das instalações do Zamalek, no Egito, por seguranças do clube, tendo sido obrigado a pedir auxílio à representação portuguesa no Cairo – que interveio prontamente. No final, ficou a garantia do português de que vai rescindir e sair do emblema egípcio.

Augusto Inácio, antigo treinador do Sporting CP e Moreirense, esteve retido nas instalações do Zamalek, impedido de sair por seguranças do clube egípcio, numa situação de tensão que obrigou à intervenção da embaixada portuguesa.

“As pessoas da embaixada deram-me prontamente o seu apoio. A partir do momento em que entraram ficou tudo serenado”, contou o treinador português à SIC Notícias.

Ao MaisFutebol, durante a tarde, Inácio contou que estava em Alexandria, quando o presidente Mortada Mansour lhe terá pedido para regressar ao Cairo para ter uma reunião com ele. “Eu viajei ontem, entretanto o presidente mandou dizer que já era tarde e a reunião ficava para hoje. Tudo bem”, disse o português.

Esta quarta-feira, explicou Augusto Inácio, “apresentei-me nas instalações do clube e recordei que havia um treino marcado para a tarde em Alexandria. Portanto exigi um papel a confirmar que estava autorizado a faltar ao treino para estar nesta reunião, porque não queria ser acusado de faltar ao trabalho e dar uma razão ao clube para rescindir unilateralmente”.

As coisas começaram a aquecer quando disseram ao técnico que Mortada Mansour estava a chegar às instalações e que tal documento não seria necessário. “O tempo passou, o presidente não chegava e eu disse que me ia embora, que não ia faltar ao treino”, salientou Inácio. “Eu percebi que eles estavam a ganhar tempo para que eu faltasse ao treino”, disse o ténico à SIC Notícias.

Não me deixaram sair e não me deixam sair. Por isso contactei a Embaixada Portuguesa no Cairo”. Nesse momento as autoridades portuguesas intervieram, serenando os ânimos, permitindo a realização da reunião e a saída do técnico das instalações do clube.

É impossível continuar nestes termos. Não é algo inesperado, mas eu esperava continuar mais tempo”, disse Inácio em direto ao canal noticioso da SIC.

“Não havia ambição, não havia nada. E não era um, dois casos. Eram cinco ou seis”, explicou o técnico, exemplificando que “em dois anos e meio, o clube teve 18 treinadores“. “Nos últimos quatro meses teve 3 diretores desportivos, 3 elementos da equipa médica, fora outros diretores. Dá para perceber que em quatro meses dá para fazer um filme”, acrescentou Inácio.

Questionado sobre se pondera voltar ao futebol egípcio, Augusto Inácio disse que não ia “confundir esta pessoa com as outras todas”, assumindo que naquele país “há uma mentalidade completamente diferente; há uma organização completamente diferente, mas não posso comparar este caso com outras pessoas”.

“Por exemplo, o Al-ahli é muito mais organizado e é por isso que é campeão quase todos os anos”, finalizou o técnico.

O clima de tensão no seio do clube egípcio tem escalado, tendo atingido um novo nível quando na quarta-feira, Augusto Inácio, em conferência de imprensa após a derrota por 1-0 com o Al Ahed, da Arab Club Championship, acusou o presidente Mortada Mansou de mentir e de tentar fazer dele o bode expiatório.

No entanto, o treinador português diz que não arrasou “o presidente, apenas contei algumas situações que se passaram publicamente”. “Eu não queria mandar o Shykabala embora. E isso não era verdade. Eu queria que isto se resolvesse. Não queria que ninguém ficasse do meu lado, nem do lado dele. Apenas queria que se soubesse do que estava a passar”, revelou Inácio à SIC Notícias.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …