Atleta norte-americana testou positivo num controlo antidoping (e culpou um burrito)

roeder / Flickr

Shelby Houlihan (D)

Shelby Houlihan foi afastada das competições durante quatro anos, após ter testado positivo num controlo antidoping.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A atleta Shelby Houlihan diz-se “devastada” depois de ter sido afastada das competições durante quatro anos, avança a Sky News.

Após ter testado positivo num controlo antidoping, a norte-americana disse acreditar que o resultado pode ter sido causado pelo consumo de um burrito, 10 horas antes do teste. Alega, por isso, tratar-se de um falso positivo.

A atleta acusou positivo para o consumo de esteroides anabolizantes, nomeadamente nadrolona, uma substância que diz estar presente na carne de porco.

“[Antes de receber os resultados] Nunca tinha ouvido falar de nandrolona. Desde então, soube que já há muito tempo que a WADA (World Anti-Doping Agency) concluiu que comer carne de porco pode levar a um falso positivo para a nandrolona, uma vez que certos tipos de porcos a produzem naturalmente em grandes quantidades”, escrevu na sua conta de Instagram.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Shelby Houlihan (@shelbo800)

Houlihan, detentora do recorde de 1.500m e 5.000m femininos nos Estados Unidos, foi informada de que a nandrolona havia sido encontrada numa amostra em janeiro, mas só agora conheceu a sua sanção.

A atleta, que era uma das preferidas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, negou alguma vez ter tomado substâncias que melhorassem o seu desempenho e referiu que, horas antes do teste, comeu um burrito numa roulotte de comida mexicana perto de sua casa.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.