Atentado na capital do Burkina Faso faz pelo menos 28 mortos

STR / EPA

O governo do Burkina Faso confirmou, esta sexta-feira, “um ataque” dirigido à Embaixada francesa e a instalações do exército em Ouagadougou e garantiu que a situação está controlada, tendo morrido pelo menos 28 pessoas.

O ministro das Comunicações, Remy Danjuinou, avançou que “extremistas islâmicos atacaram a Embaixada francesa e o quartel-general do Exército em Ouagadougou”.

Segundo a AFP, as autoridades já confirmaram a morte de pelo menos 28 pessoas no quartel e de mais dois agentes que defendiam a zona da embaixada. Sete atacantes terão sido abatidos pela polícia.

A situação na Embaixada e no Instituto Francês em Ouagadougou, e alvo de um ataque na manhã de hoje, “está sob controlo”, anunciou também o gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian.

“A situação está sob controlo no que toca à diplomacia francesa”, disse a mesma fonte.

O membro do governo burquinês acrescentou, por seu turno, não ser possível precisar o número de participantes nos ataques em ambos os locais e acredita que mais, além dos que morreram, possam estar fugidos.

Durante a manhã, um grupo de homens armados atacou a zona diplomática e as instalações militares da capital do Burkina Faso, causando vários incêndios e envolvendo-se em confrontos com as forças de segurança.

Nos últimos anos, a capital do Burkina Faso foi alvo frequente de vários atentados de autoria jihadista, apontados a lugares representativos do Estado (como escolas e esquadras) ou frequentados por ocidentais.

De acordo com os dados mais recentes do Governo burquinabês, mais de 70 pessoas morreram desde 2015 devido a ataques promovidos por grupos jihadistas.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.