A parte perdida do Universo pode ter sido finalmente encontrada

NASA/CXC/K. Williamson, Springel et al.

Uma equipa de astrofísicos acredita ter encontrado uma nova e importante pista que pode ajudar a dar resposta a um dos maiores mistérios do Cosmos: onde se esconde cerca de um terço de todo o Universo?

A matéria que “falta” no Universo é uma massa diferente da matéria escura (outro grande puzzle científico no campo da Astronomia), composta por hidrogénio, hélio e outros elementos que surgiram logo após o Big Bang, tendo-se depois transformado em estrelas, planetas, poeira cósmica e outros objetos observáveis por telescópios.

Apesar de ser perfeitamente normal, os cientistas não conseguiram ainda encontrar um terço da matéria “normal” que deveria “morar” no Universo. Este cenário pode, contudo, estar prestes a mudar: uma equipa de cientistas afirma ter descoberto uma importante pista que nos poderá levar até lá, graças ao telescópio orbital Chandra da NASA.

“Se encontrarmos esta massa perdida, poderemos resolver um dos maiores enigmas da Astrofísica. Onde escondeu o Universo tanto da sua matéria que forma coisas como estrelas, planetas e nós?”, disse citado em comunicado Orsolya Kovacs, do centro de astrofísica Harvard-Smithsonian, nos Estados Unidos, autor principal do estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica Astrophysical Journal.

Existem algumas teorias que tentam explicar a matéria perdida do Universo. A mais popular destas explicações sustenta que a massa em falta acumula-se em estruturas gigantes como fios de gás quente (com temperaturas abaixo dos 100.000 graus Kelvin) e muito quente (mais de 100.000 graus Kelvin) no espaço intergaláctico.

Apesar de os filamentos em causa serem invisíveis às lentes dos telescópios óticos, alguns podem ser rastreados noutras faixas – e foi a partir desta premissa que os cientistas levaram a investigação a cabo.

Recorrendo ao telescópio orbital de raios-X Chandra, os astrofísicos procuraram e estudaram filamentos de gás quente encontrados num quasar, o H1821+643. Esta brilhante fonte de raios-X é alimentada por um buraco negro supermassivo de rápido crescimento, localizado a 3.500 milhões de anos luz da Terra.

Os cientistas pensaram que se o que está em falta no Universo se esconde através de filamentos intergalácticos, então alguns dos raios-X do quasar poderiam ser absorvido por esse mesmo gás quente. Simplificando: as acumulações de gás intergaláctico podem conter a tão procurada massa do Universo.

“A nossa procura é semelhante ao princípio de como conduzir uma procura eficiente por animais nas vastas planícies de África”, explicou Akos Bogdan, coautor da investigação e astrofísico do Harvard Smithsonian Center for Astrophysics, na mesma nota. “Sabemos que os animais precisam beber e, por isso, faz sentido procurar à volta dos poços de água”.

O sinal de absorção de gás quente é muito fraco e difícil de reconhecer no espetro de um quasar, especialmente no contexto  de interferência. Cientes disto, os cientistas debruçaram a sua procura em apenas algumas partes do espetro. Graças a este novo método, escreveram os cientistas, foi possível identificar 17 possíveis filamentos de gás entre o quasar estudado e nós, e obter as respetivas distâncias.

“Estamos empolgados por termos conseguidos rastrear parte deste material perdido e, no futuro, podemos aplicar este mesmo método a outros dados do quasar para confirma que este mistério de longa data foi finalmente resolvido”, adiantou Randall Smith, outro dos cientistas envolvidos na investigação.

SA, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …