As aranhas podem voar (e usam campos elétricos para o fazer)

As aranhas voam, num comportamento conhecido como “balonismo”. Agora, uma equipa de cientistas chegou à conclusão que os campos elétricos podem não só desencadear este fenómeno como fornecer sustentação às aranhas no ar.

Sim, as aranhas voam. Quando chove, estes animais sentem vontade de migrar e, para isso, usam o vento e a sua seda para realizar um comportamento conhecido como “balonismo“.

Este comportamento já era conhecido, mas um recente estudo, publicada esta quinta-feira na Current Biology, fez uma descoberta incrível: os campos elétricos podem não só desencadear este fenómenos como também fornecer sustentação às aranhas no ar, mesmo sem qualquer brisa.

“Estes artrópodes sem asas já foram encontrados a 4 quilómetros de altura, a vaguear por centenas de quilómetros”,referem os cientistas Erica Morley e Daniel Robert, da Universidade de Bristol, no Reino Unido. Por isso, sim, as aranhas voam.

Morley e Robert sugerem agora que as aranhas viajam tantos quilómetros através do gradiente de potencial elétrico atmosférico (GPA), um circuito elétrico entre a Terra e a ionosfera (a parte da atmosfera superior do planeta que é ionizada pela radiação solar). As tempestades são uma espécie de bateria para o GPA.

A ideia de que o balonismo das aranhas é causado por este circuito foi levantada, pela primeira vez, nos anos 1800 por Charles Darwin, enquanto o cientista observava centenas de aranhas a pousarem no mar do canal de Beagle, num dia calmo. Eventualmente, acabou por ser descartada sem sequer ser testada.

Em 2013, o tema voltou à tona, quando um grupo de investigadores apresentou a teoria de que os campos elétricos poderiam configurar parte da estratégia do balonismo das aranhas. Esta teoria despertou o interesse de Morley e Robert, que decidiram testar se estes animais respondiam mesmo aos campos elétricos.

Assim, os investigadores isolaram aranhas Erigone num ambiente sem quaisquer estímulos, como movimento do ar ou eletricidade atmosférica. Nele, acionaram um campo elétrico artificial para poderem observar se, de facto, acontecia alguma coisa.

E algo se comprovou: as aranhas ficaram em posição de balonismo quando o campo estava ligado, e as forças eletrostáticas do campo eram suficientes para alimentar esse fenómeno. Quando desligavam o campo elétrico, os cientistas viam apenas as aranhas a deslizar.

Os tricobótrios são os pelos sensoriais das aranhas, que se movem em resposta a campos elétricos. Os cientistas acreditam que estes pelos são essenciais e permitem que estes animais detetem o GPA. “Ainda não sabemos se os campos elétricos são necessários para permitir o balonismo. Sabemos, no entanto, que são suficientes”, explicou Morley.

Até agora, os cientistas pensavam que o mais provável é que os animais usam combinações de fatores para realizar o balonismo, como a combinação do vento e do GPA. O vídeo mostra alguns exemplos deste género.

PARTILHAR

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …