As aranhas podem voar (e usam campos elétricos para o fazer)

As aranhas voam, num comportamento conhecido como “balonismo”. Agora, uma equipa de cientistas chegou à conclusão que os campos elétricos podem não só desencadear este fenómeno como fornecer sustentação às aranhas no ar.

Sim, as aranhas voam. Quando chove, estes animais sentem vontade de migrar e, para isso, usam o vento e a sua seda para realizar um comportamento conhecido como “balonismo“.

Este comportamento já era conhecido, mas um recente estudo, publicada esta quinta-feira na Current Biology, fez uma descoberta incrível: os campos elétricos podem não só desencadear este fenómenos como também fornecer sustentação às aranhas no ar, mesmo sem qualquer brisa.

“Estes artrópodes sem asas já foram encontrados a 4 quilómetros de altura, a vaguear por centenas de quilómetros”,referem os cientistas Erica Morley e Daniel Robert, da Universidade de Bristol, no Reino Unido. Por isso, sim, as aranhas voam.

Morley e Robert sugerem agora que as aranhas viajam tantos quilómetros através do gradiente de potencial elétrico atmosférico (GPA), um circuito elétrico entre a Terra e a ionosfera (a parte da atmosfera superior do planeta que é ionizada pela radiação solar). As tempestades são uma espécie de bateria para o GPA.

A ideia de que o balonismo das aranhas é causado por este circuito foi levantada, pela primeira vez, nos anos 1800 por Charles Darwin, enquanto o cientista observava centenas de aranhas a pousarem no mar do canal de Beagle, num dia calmo. Eventualmente, acabou por ser descartada sem sequer ser testada.

Em 2013, o tema voltou à tona, quando um grupo de investigadores apresentou a teoria de que os campos elétricos poderiam configurar parte da estratégia do balonismo das aranhas. Esta teoria despertou o interesse de Morley e Robert, que decidiram testar se estes animais respondiam mesmo aos campos elétricos.

Assim, os investigadores isolaram aranhas Erigone num ambiente sem quaisquer estímulos, como movimento do ar ou eletricidade atmosférica. Nele, acionaram um campo elétrico artificial para poderem observar se, de facto, acontecia alguma coisa.

E algo se comprovou: as aranhas ficaram em posição de balonismo quando o campo estava ligado, e as forças eletrostáticas do campo eram suficientes para alimentar esse fenómeno. Quando desligavam o campo elétrico, os cientistas viam apenas as aranhas a deslizar.

Os tricobótrios são os pelos sensoriais das aranhas, que se movem em resposta a campos elétricos. Os cientistas acreditam que estes pelos são essenciais e permitem que estes animais detetem o GPA. “Ainda não sabemos se os campos elétricos são necessários para permitir o balonismo. Sabemos, no entanto, que são suficientes”, explicou Morley.

Até agora, os cientistas pensavam que o mais provável é que os animais usam combinações de fatores para realizar o balonismo, como a combinação do vento e do GPA. O vídeo mostra alguns exemplos deste género.

PARTILHAR

RESPONDER

Polícia Judiciária ajudou a evitar dois ataques em França

As informações partilhadas pela Polícia Judiciária (PJ) com a Europol foram cruciais para alcançar a detenção do jihadista marroquino que viveu em Portugal. Hicham El-Hanafi foi condenado a 30 anos de prisão em França, na semana …

Duque de Edimburgo foi transferido para outro hospital

O Palácio de Buckingham anunciou esta segunda-feira que o príncipe Filipe, marido da rainha do Reino Unido, Isabel II, foi transferido para outro hospital de Londres para continuar o tratamento de uma infeção. O Palácio disse …

Presidência da UE. Governo trabalha para encontro com Biden durante "semestre português"

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia quer um encontro com o Presidente Joe Biden ainda durante o primeiro semestre. A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) está a trabalhar na realização de …

Vacina da Pfizer. Intervalo entre doses aumenta para 28 dias (e lista de prioritários vai incluir pessoas com trissomia-21)

O intervalo entre a toma das duas doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a covid-19 foi alargado de 21 para 28 dias, anunciou esta segunda-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda …

Caso do avião com cocaína. PJ vai vigiar Aérodromo de Tires 24 horas por dia

A Polícia Judiciária (PJ) vai vigiar as movimentações de aeronaves e passageiros que chegam e saem do Aeródromo de Tires 24 horas por dia. A informação foi adiantada pelo Correio da Manhã, que falou com …

Facebook paga 650 milhões para encerrar litígio sobre vida privada nos EUA

O juiz federal norte-americano James Donato aprovou a indemnização de 650 milhões de dólares (540 milhões de euros) a 1,6 milhões de utilizadores do estado norte-americano do Illinois por parte do Facebook. Este acordo, assinado na …

"Retoma da normalidade". Bruxelas propõe este mês livre-trânsito digital para vacinados e recuperados

A Comissão Europeia vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos. A informação …

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …