Arqueólogos reconstroem rosto de homem medieval que morreu há 700 anos

Chris Rynn / University of Dundee

-

O rosto de um britânico que morreu há cerca de 700 anos foi reconstruido por arqueólogos da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

O homem medieval foi enterrado juntamente com centenas de outros homens num cemitério que se encontra por baixo do edifício Old School Divinity, da Faculdade St. John’s, na Universidade de Cambridge.

Ao estudar os seus restos mortais e refazer os seus traços faciais e histórico biológico, os investigadores esperam compreender a vida das pessoas pobres e anónimas que viviam no século XIII.

A maioria dos esqueletos encontrados neste cemitério são de adultos pobres. Os seus enterros ocorreram entre os séculos XIII e XV, quando o cemitério foi anexado ao hospital de uma fundação de caridade para os pobres e doentes.

“A maioria dos registos históricos da época são de pessoas ricas, especialmente sobre as suas transacções financeiras e jurídicas”, explica o autor principal do estudo, John Robb, professor de arqueologia da Universidade de Cambridge, em comunicado.

“Quanto menos dinheiro e propriedades uma pessoa tivesse, menos provável seria que alguém escrevesse alguma coisa sobre ela. Então, esqueletos como este são a nossa oportunidade de aprender coisas sobre como os pobres e pessoas comuns viviam”, diz o investigador.

Informações no esqueleto

Os cientistas estudaram o esqueleto do homem, designado Contexto 958, em detalhe. Ao medir os seus ossos pélvicos, os arqueólogos concluíram que tinha mais de 40 anos quando morreu.

A mandíbula, as maçãs do rosto e o crânio também ajudaram os investigadores a estimar a sua estrutura facial. Por fim, a espinha dorsal revelou que provavelmente fazia trabalho braçal, o que levou uma a hérnia nas vértebras e possível dor crónica nas costas.

“Uma característica interessante é que ele tinha uma dieta relativamente rica em carne ou peixe, o que pode sugerir que ele fazia comércio ou trabalho que lhe deu mais acesso a esses alimentos do que uma pessoa pobre teria normalmente”, explica Robb.

Apesar de a equipa não ter sido capaz de dizer exactamente qual era a sua profissão, ou o que conduziu à sua morte, as pistas do esqueleto sugerem que Contexto 958 foi um trabalhador manual ou artesão de algum tipo.

Mais histórias

Evidências de um trauma contundente que deixou uma pequena lesão na parte de trás da cabeça do homem, bem como cárie dentária em múltiplos molares, também fornecem pistas de que Contexto 958 provavelmente teve uma vida difícil.

A equipa espera agora comparar a biografia do indivíduo com outros esqueletos enterrados ao seu lado, assim como os restos de outros esqueletos em diversos cemitérios de Cambridge, da mesma época.

Tais comparações podem ajudar a humanizar os cidadãos medievais – e contar as suas experiências de vida e histórias.

PARTILHAR

RESPONDER

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …

Novos semáforos da Índia ficam vermelhos quando os condutores buzinam

A Polícia de Mumbai, na Índia, instalou detetores de ruído em vários semáforos de cruzamentos importantes da cidade, visando reduzir a poluição sonora. Agora, quanto mais os condutores buzinam, mais tempo a luz se mantém …

Polícia de Hong Kong procura autores de roubo de papel higiénico

Um camião que transportava papel higiénico foi, esta segunda-feira, alvo de um assalto à mão armada em Hong Kong, onde a escassez do produto motivou uma corrida ao comércio local. As autoridades informaram que um motorista …

Centeno considera gravações de Varoufakis "politicamente lamentáveis"

O presidente do Eurogrupo considerou, esta segunda-feira, a atitude do antigo ministro das Finanças grego, que gravou reuniões do fórum de ministros das Finanças da zona euro, "politicamente lamentável". "Honestamente, não tenho comentários a fazer sobre …

Elton John obrigado a interromper concerto devido a crise de pneumonia

O cantor britânico foi obrigado a interromper um concerto, na Nova Zelândia, devido a um diagnóstico de pneumonia atípica. No último domingo, o cantor britânico Elton John interrompeu um concerto no Auckland’s Mount Stadium, na Nova …

Tancos. Coronel da GNR nega pacto de silêncio

O ex-diretor de investigação criminal da GNR disse, esta segunda-feira, desconhecer qualquer pacto de silêncio com a Polícia Judiciária Militar que envolvesse a colaboração na investigação do furto das armas de Tancos. Na sessão desta segunda-feira …

Anel de curso perdido nos EUA encontrado 47 anos depois na Finlândia

Um anel de curso de um liceu nos Estados Unidos, perdido em 1973, foi agora descoberto numa floresta da Finlândia. De acordo com o The Guardian, Debra McKenna perdeu o anel de curso do marido em …