Arqueólogos encontram vestígios do Homem de Neandertal no vale do Côa

Uma equipa de arqueólogos colocou a descoberto vestígios da presença do homem de Neandertal, no território do Parque Arqueológico do Vale do Côa, considerados “únicos” no interior peninsular, disse à Lusa um dos investigadores.

“Foi possível identificar vestígios do homem de Neandertal, que aparece antes da Arte do Côa, a qual chega até aos 35 mil anos”, explicou o arqueólogo Thierry Aubry, um dos arqueólogos envolvidos na investigação.

Encontrámos ferramentas, estruturas como pequenas fogueiras entre outros vestígios, que os homens pré-históricos deixaram neste sítio, o que o torna único no interior peninsular”, acrescentou Aubry.

Os vestígios arqueológicos com mais de 70 mil anos foram encontrados em escavações feitas até aos três metros de profundidade, no sítio da Cardina, no concelho de Foz Côa, distrito da Guarda, e a comparação dos objetos provenientes das diferentes camadas tem permitido novas observações.

“Foi revelado um pouco do modo de vida e do quotidiano dos homens pré-históricos que viveram há cerca de 70 mil anos, no Vale do Côa, através da comparação dos diversos níveis das escavações efetuadas “, indicou o arqueólogo.

As escavações foram feitas numa das margens do rio Côa, a jusante dos sítios arqueológicos da Quinta da Barca e da Penascosa, locais emblemáticos da arte rupestre do Vale do Côa.

“Os elementos recolhidos mostram que o homem de Neandertal habitou durante anos o Vale do Côa, o que permite reconstituir a evolução climática e ambiental do território ao longo de um período de tempo que ultrapassa os 70 mil anos, até aos dias de hoje”, frisou Thierry Aubry.

Os arqueólogos envolvidos nas escavações garantem que ainda não colocaram todo o potencial do sítio arqueológico a descoberto, o que pode alargar a cronologia da ocupação humana no Côa.

Ainda não chegámos à rocha e ainda temos níveis de sedimentos para escavar. Quando isso acontecer, vamos descobrir o porquê da escolha do território do Côa pelos homens pré-históricos para viverem”, explicou.

Para os investigadores, a variedade ecológica do território do Vale do Côa poderá ser uma das razões para concentração destes homens pré-históricos que eram, essencialmente, caçadores/recolectores.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Espero que não tenha que ir mais nenhuma barragem abaixo com tal descoberta porque caso contrário daqui por alguns anitos ir-se-há lá à procura de vestígios do homem do século XXI.

RESPONDER

Governo aquém do objetivo. Há mais portugueses sem médico de família

A ministra da Saúde admitiu esta terça-feira que a meta de atribuição de médicos de família para todos os portugueses ficará aquém do objetivo traçado para esta legislatura. Marta Temido revelou que existem 700 mil …

Em 2100, não haverá tartarugas macho (e a culpa é das alterações climáticas)

https://vimeo.com/348240908 As tartarugas-marinhas-comuns nascidas num terreno fértil em Cabo Verde serão todas fêmeas por causa das mudanças climáticas, alertou um novo estudo. Mesmo sob um cenário de baixas emissões, 99,86% das crias de tartarugas seriam fêmeas até …

Aerogel de sílica pode ser a substância necessária para tornar Marte habitável

Marte é um lugar bastante inóspito e a NASA recentemente mostrou que não é possível transformá-lo numa "segunda Terra". No entanto, investigadores de Harvard mostraram que camadas finas de aerogel de sílica podem aquecer a superfície …

Revelada a primeira fotografia de entrelaçamento quântico

Pela primeira vez na História, os cientistas capturaram uma fotografia de entrelaçamento quântico - um fenómeno tão estranho que o físico Albert Einstein o descreveu como "uma ação fantasmagórica à distância". A imagem foi capturada por …

Netflix retira imagens de suicídio de "13 Reasons Why"

A Netflix modificou o episódio da série "13 Reasons Why" onde apareciam imagens do suicídio da protagonista Hannah Baker (Katherine Langford), passando agora essa parte da ação a ocorrer de forma totalmente oculta para os …

Belinda Sharpe é a primeira árbitra do râguebi australiano em 111 anos

Belinda Sharpe vai tornar-se na primeira árbitra de campo na história de 111 anos da liga profissional de râguebi na Austrália, quando dirigir um jogo do campeonato agendado para quinta-feira. A Liga Nacional de Râguebi (NRL) …

Os chimpanzés não têm noção de justiça e aceitam desigualdades

Os chimpanzés carecem da noção de justiça e aceitam a desigualdade na repartição de comida ou materiais, segundo a investigadora Nereida Bueno. A cientista, da Universidade Pontificia de Camillas, que participou num estudo publicado esta semana …

Descartar drogas pelo esgoto pode criar "meta-caimões" nos Estados Unidos

O Departamento da Polícia de Loretto, no estado norte-americano do Tennessee, alertou este sábado para os perigos associados à eliminação de narcóticos através das canalizações das casas de banho. Numa publicação na página oficial de Facebook, …

Descoberta nova via terapêutica para tratar o Alzheimer

Um grupo de cientistas descobriu uma nova via terapêutica para tratamento do Alzheimer, que segundo os investigadores cria “alguma esperança” para travar o desenvolvimento da doença em estágios mais iniciais. O projeto, cujas conclusões foram publicadas …

Exército de carraças está a dizimar vacas (e pode chegar aos humanos)

Uma espécie invasiva de carraças já dizimou um quinto da população de vacas na Carolina do Norte. Os cientistas temem que o próximo alvo podem ser os humanos. A espécie de carraça Haemaphysalis longicornis tem feito …