Arqueólogos descobrem enorme metrópole maia na Guatemala

(dr) Blue Media / National Geographic

Metrópole Maia descoberta usando um LIDAR

Uma equipa internacional de investigadores encontrou, sob as densas florestas da Guatemala, dezenas de milhares de construções, que sugerem que a civilização maia tinha milhões de habitantes a mais do que se pensava.

Usando uma tecnologia de mapeamento aéreo, uma equipa internacional de investigadores descobriu, debaixo das densas florestas da Guatemala, pelo menos 60 mil casas, prédios, pirâmides e outras construções da civilização maia até agora desconhecidas.

Anunciada esta quinta-feira, a descoberta está a ser considerada um marco na arqueologia maia. O achado inclui campos de agricultura de tamanho industrial e canais de irrigação, e sugere que ali viviam milhões de pessoas a mais do que se pensava.

A descoberta foi feita na região de El Peten, que faz fronteira com o México. Por trás do trabalho arqueológico, que se estendeu por dois anos, estiveram cientistas americanos, europeus e guatemaltecos.

É uma revolução na arqueologia maia“, disse Macello Canuto, um dos arqueólogos que lidera a equipa. Segundo Canuto, o achado significa que os maias tinham uma população de 10 milhões de pessoas. “Isso é duas ou três vezes mais habitantes do que se pensava até agora.”

Os arqueólogos usaram uma técnica chamada “Lidar”, Light Detection and Ranging, uma espécie de scanner que, instalado numa aeronave, mapeou uma aérea superior a 2 mil quilómetros quadrados.

Com o LIDAR, não é necessário cortar a mata para ver o que há por baixo“, explicou Canuto. De acordo com o investigador da Universidade de Tulane, a tecnologia permite descobrir em tempo relativamente curto o que demoraria décadas através das técnicas tradicionalmente usadas pelos arqueólogos.

Uma das revelações do estudo foi a descoberta de uma nova pirâmide de 30 metros, que antes tinha sido identificada como um morro natural, em Tikal, o principal sítio arqueológico guatemalteco. Também foi encontrado no local um sistema de fosso e muralha com 14 quilómetros.

As imagens revelam, sobretudo, que os maias alteraram a paisagem local de forma muito mais ampla do que se pensava até agora. Em algumas regiões, 95% da área era de terras cultiváveis.

A agricultura era muito mais intensa e sustentável do que pensávamos, eles cultivavam cada canto de terra que tivessem”, diz Francisco Estrada-Belli, outro membro da equipa de arqueólogos. “Eles modificaram a paisagem de forma inimaginável.”

Segundo o investigador, os maias chegaram a drenar áreas pantanosas para usar na agricultura. O extenso sistema de muros, fortificações e canais de irrigação sugerem, além disso, uma força de trabalho altamente organizada.

A civilização maia teve o seu esplendor entre os anos 1.000 a.C. e 900 d.C., continuando a desenvolver-se durante até a chegada dos conquistadores espanhóis. Foi uma das mais avançadas da Mesoamérica devido à sua matemática e engenharia sofisticadas, que lhe permitiram espalhar-se na América Central e México.

A sua rica cultura, que incluía uma língua escrita, arquitetura, artes e astrononomia, expandiu-se pelos territórios que atualmente abrangem a Guatemala, o México, El Salvador e Honduras. Os sus descendentes vivem na região até hoje.

As revelações do estudo, apoiado pela Fundação Património Cultural e Natural Maia, serão apresentadas num documentário será exibido nos EUA a 11 de fevereiro pelo canal de TV da National Geographic.

PARTILHAR

RESPONDER

Casa Branca exige que Congresso aprove reformas de práticas policiais

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, quer que o Congresso aprove reformas relativas às práticas policiais para fazer justiça ao legado do afro-americano George Floyd, depois de o ex-polícia Derek Chauvin ter sido …

Fernando Santos abre a porta da seleção a Otávio

O selecionador nacional admitiu a possibilidade de vir a convocar o médio do FC Porto ainda antes do Europeu, que acontece em junho deste ano. Em entrevista à "Bola Branca", da rádio Renascença, Fernando Santos não …

"Comissão de acompanhamento do PRR deve poder travar projetos", diz Costa Silva

António Costa Silva, que presidirá a comissão de acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), quer ter poderes para travar projetos ou para corrigi-los, quando necessário. "Pode haver projetos que são executados, depois faz-se o …

Aethel Partners nega qualquer relação com a família Espírito Santo

A Aethel Partners negou, esta terça-feira, qualquer relação com a família Espírito Santo, depois de ter sido referida por Sérgio Monteiro, antigo consultor para a venda do Novo Banco, sobre uma proposta de compra, numa …

Governo diz que não há reavaliação da taxa de recursos hídricos nas barragens vendidas pela EDP

O Ministério do Ambiente e Ação Climática considera que não há lugar a uma reavaliação do valor da Taxa de Recursos Hídricos (TRH) depois da venda das barragens da EDP à Engie. Este esclarecimento foi divulgado …

Bloco entrega proposta na AR para criminalizar enriquecimento injustificado

O Bloco de Esquerda propõe que os titulares de altos cargos públicos sejam obrigados a declarar como a justificar "acréscimos patrimoniais acima de 50 salários mínimos nacionais", prevendo pena de prisão até cinco anos em …

1.º de Maio. CGTP cumpre a tradição na rua, UGT com conferência sindical

A CGTP vai assinalar o Dia do Trabalhador com concentrações, desfiles e manifestações. Já a UGT vai promover uma conferência sobre os desafios da negociação coletiva. A Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGT) vai assinalar o …

Submarino da Marinha indonésia desaparece com 53 pessoas a bordo

A Marinha de Guerra da Indonésia procura um submarino com 53 pessoas a bordo depois de ter perdido o contacto com o navio no final de exercícios ao largo de Bali, foi hoje anunciado. Um porta-voz …

Presidente do Aliança é candidato a Torres Vedras

Paulo Bento, presidente do Aliança, vai lançar-se à Câmara Municipal de Torres Vedras nas eleições autárquicas do outono. O presidente do Aliança, Paulo Bento, vai candidatar-se à Câmara Municipal de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, …

Governo recusa relançar o programa Apoiar Restauração

Apesar do apelo da AHRESP, o Governo recusa relançar o programa Apoiar Restauração. Os restaurantes continuam com limitações de horário aos fins de semana e feriados. Nesta terceira fase do desconfinamento, que avançou esta segunda-feira, deu-se …