Arouca vai ter uma ponte pedonal transparente sobre o rio Paiva

passadicosdopaiva.pt

O Município de Arouca adjudica na terça-feira a construção de uma ponte pedonal de 480 metros sobre o rio Paiva à única empresa disposta a executar essa obra, cujo piso transparente estará suspenso a 150 metros de altura.

A construtora que assume a obra é a Conduril, que, nos dois concursos públicos realizados para o efeito pela autarquia, foi a única que não desistiu do processo na fase de definição do preço da empreitada, orçamentada em cerca de 1,7 milhões de euros.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Arouca defende que a reduzida participação nos concursos se deveu ao facto de a nova ponte ser “uma obra especial, tecnicamente muito exigente“.

“Vai estar apoiada por apenas dois cabos e ligar ambas as margens do rio na zona da Garganta do Paiva, permitindo apreciar a cascata das Aguieiras e a escadaria monumental dos passadiços a partir de uma cota superior, já que todo o piso será totalmente transparente”, explica José Artur Neves.

Com 1,20 metros de largura em toda a extensão, a estrutura em causa chegou a ter um prazo de execução de apenas cinco meses mas, após desistências com base no argumento de que essa margem temporal era curta, a autarquia alargou o ‘deadline’ para o dobro do inicialmente previsto.

“Como o primeiro concurso ficou deserto, tivemos que realizar outro logo a seguir, mas, mesmo assim, em cinco concorrentes só a Conduril apresentou um preço para a obra quando convidámos os candidatos a avançarem com valores concretos”, realça o presidente da Câmara de Arouca.

O Tribunal de Contas deverá agora aprovar essa despesa “no prazo máximo de dois meses”, após o que o autarca pretende arrancar com as obras “logo de seguida, para que fiquem concluídas antes de terminado o verão de 2018“.

José Artur Neves antecipa que, nessa altura, a nova ponte “deverá ter efeito no preço dos Passadiços do Paiva”, cujo usufruto custa atualmente um euro por pessoa.

“Mas isso ainda se está a estudar”, admite o presidente da Câmara, realçando que esse percurso pedonal sobre o rio superou esta segunda-feira a marca dos 350 mil visitantes desde que o acesso à estrutura é pago.

A juntar às 200 mil pessoas que estimámos ter recebido entre junho e setembro de 2015, enquanto o percurso funcionou sem controlo de entradas até ser fechado devido a um incêndio, isto dá mais de meio milhão de visitantes nos passadiços”, avalia.

“Esses números demonstram bem que esta aposta foi um sucesso tremendo, revolucionou a região e resultou na maior atração turística do país na vertente de natureza”, afirma.

O incêndio florestal que em setembro de 2015 motivou a primeira interrupção no acesso ao percurso integral dos Passadiços do Paiva obrigou a autarquia a “repensar o modelo de acesso” à estrutura.

Segundo José Artur Neves, até essa data o acesso livre ao local resultara “numa avalancha de visitantes” nas localidades de Areinho e Espiunca, onde se situam as duas extremidades do percurso linear de oito quilómetros sobre as escarpas do rio.

“Chegámos a ter cá cinco mil, sete mil e 10 mil pessoas, o que entupia completamente as estradas, parava o trânsito durante horas e criava problemas de gestão muito complicados em caso de evacuação, por exemplo”, recorda.

O controlo de entradas revelou-se assim “uma forma de garantir ao local uma afluência contínua, regrada, em que os parques de estacionamento estão adaptados à lotação diária dos passadiços, em que a hotelaria tem capacidade para responder à procura e em que não há pegada negativa sobre o ambiente”.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. As pontes pedonais podem ser investimentos marcantes em termos da experiência dos turistas. Basta ver o exemplo da ponte pedonal em Londres que liga St. Pauls à Tate Modern. No entretanto, a Câmara do Porto, com milhões de turistas por ano, e com recursos financeiros infinitamente superiores à Câmara de Arouca, parece que continua desinteressada em fazer a ponte pedonal entre a Ribeira e Gaia… Os turistas que nos visitam continuam a utilizer os passeios estreitíssimos da Ponte D. Luiz e continuam a respirar o fumo dos escapes dos autocarros. Não se percebe quais são as prioridades do poder público em termos de investimento para suportar este sector fundamental da nossa Economia.

RESPONDER

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …

Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país. A tempestade tropical Dianmu causou cheias …

Exilados sírios obrigados a pagar taxas para evitar o alistamento obrigatório

No início deste ano, Yousef, um sírio de 32 anos que vive na Suécia, teve que pagar as taxas que lhe isentavam da obrigatoriedade de se alistar no exército da Síria, caso contrário a família …

Portugal tem cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, mais de metade em Lisboa

Estima-se que, em 2020, cerca de 485 pessoas tenham abandonado esta condição, o que representa uma descida de 39% face a 2019. Portugal terá cerca de 8.200 pessoas em situação de sem-abrigo, segundo os resultados de …

Simone Biles: "Deveria ter desistido muito antes dos Jogos Olímpicos"

"Uma mulher preta tem que ser a melhor, as pessoas tentam menosprezar", lamentou a multi-campeã olímpica de ginástica. Simone Biles não conquistou qualquer medalha de ouro nos Jogos Olímpicos deste ano mas foi a atleta mais …

Mãe e filho de 2 anos morrem à porta do estádio. Jogo decorreu normalmente

Queda aconteceu pouco antes de começar um jogo da Major League Baseball, em San Diego. O desporto passou para segundo plano na tarde deste domingo, pouco antes de um jogo de beisebol, nos Estados Unidos da …