Arábia Saudita cancela contrato com companhia portuguesa por aterrar em Israel

A companhia aérea da Arábia Saudita rescindiu contrato com a companhia de aviação portuguesa Hi Fly, por esta ter aterrado em Israel um avião com o logótipo da Saudi Arabian Airlines, informa a agência de notícias saudita (SPA).

Contactadas pela agência Lusa, fontes do setor aeronáutico confirmaram o pedido de cancelamento do contrato com a Hi Fly – que fornece aviões com tripulação, manutenção e seguros incluídos -, empresa que tinha actualmente dois aviões ao serviço da Saudi Arabian Airlines (SAA), os quais estavam pintados com a cor e o logótipo desta companhia do Médio Oriente.

“Um destes aviões foi levado pela Hi Fly, na quinta-feira, para um aeroporto de Tel Aviv, em Israel, para manutenção. Acontece que não retiraram esses elementos identificativos da Saudi Arabian Airlines”, contou uma das fontes, sublinhando que desde 1947 que um avião da SAA não aterra em Israel.

No dia seguinte foram colocados na internet vídeos e fotos deste avião no aeroporto de Ben Gurion, em Tel Aviv, capital de Israel.

“Esta situação causou um problema político e diplomático, com vários países do Médio Oriente a pressionarem e a questionarem a companhia aérea saudita sobre o sucedido”, acrescenta a mesma fonte.

Segunda esta fonte, a Saudi Arabian Airlines já notificou a Hi Fly da sua intenção de rescindir o contrato, alegando a violação da cláusula que determina que é proibido aterrar aviões seus em países com quem a Arábia Saudita não mantém relações bilaterais, o que acontece com Israel.

Este avião, assim que acabar a manutenção em Tel Aviv, vai regressar a Portugal, à semelhança do segundo avião que a Hi Fly tinha a voar para a SAA, que já está em Lisboa.

Segundo uma nota da companhia aérea saudita, citada pela SPA, “a empresa portuguesa tinha um contrato para fornecer transporte aéreo comercial para a Saudia Arabian. O avião estava fora de serviço e sob a gestão da holding (Hi Fly) no momento em que deixou a Arábia Saudita, a 03 de maio, com destino a Bruxelas, Bélgica, para uma manutenção de rotina”.

A Saudi Arabian Airlines sustenta que a Hi Fly tinha a obrigação contratual de a informar dos países e dos locais onde decorriam as manutenções dos aviões alugados à companhia portuguesa.

/Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Aqui não é fundamentalismo, contrato é contrato. Nenhuma companhia árabe aterra em Israel exceto a da Jordânia (Royal Jordanian Airlines) e a EgyptAir (que suspendeu voos o ano passado, não sei como está agora).

  2. Obviamente que a “Hi Fly” tem de apresentar as suas desculpas perante o sucedido, mas também deve lembrar à Arábia Saudita que não quebrou o contrato pois “Israel” não é país apenas o nome atribuído a um território ocupado. Julgo que a própria Arábia Saudita não reconhece essa independência do território que se mantém ocupado à força das armas e do dinheiro.
    Apresente-se um pedido público de desculpas e redija-se um novo contrato que seja específico em relação a territórios e áreas ocupadas.

  3. Os sauditas só conhecem um tipo de transporte: a carroça de burros (eles são os burros). Se não tivessem petróleo seriam o penico do mundo (coisa muito parecido ao que são).

  4. Os Srs Jornalistas deviam ter mais cuidado com o que escrevem. A Sigla usada para Indicativo da Saudi Arabian Airlines é SVA e não SAA como aparece escrito. A Sigla indicada no texto, SAA, é o Indicativo da companhia South African Airways. Os Indicativos das empresas exploradoras das aeronaves constam do Doc.8585 da ICAO (International Civil Aviation Organization). Muito obrigado pela atenção.

RESPONDER

Arquitetura óssea pode inspirar asas de aeronaves mais fortes

Uma nova descoberta na estrutura interna do osso pode levar a um melhor tratamento da osteoporose e a componentes de aeronaves mais duráveis. A densidade tem sido a referência para medir a força óssea. No entanto, …

Até as estrelas têm auroras (e já as podemos ver)

Uma equipa internacional de astrónomos observou sinais de rádio estranhos vindos de uma anã vermelha. Estas ondas bizarras estavam a ser produzidas pela interação com um exoplaneta que orbitava a estrela, criando uma aurora. Apesar de …

Tiroteios em dois bares fazem oito mortos na Alemanha

Pelo menos oito pessoas morreram hoje em dois tiroteios em dois bares na cidade alemã de Hanau, no centro do país, indicou a polícia local, sem precisar o número. O primeiro tiroteio ocorreu num bar de …

Descobertos sarcófago e altar dedicado ao fundador de Roma do século VI a.C.

Os dois objetos foram descobertos numa área subterrânea perto da Cúria, foi anunciado esta terça-feira. Um sarcófago considerado "excecional" e um altar do século VI a.C., que poderá ter sido dedicado a Rómulo, fundador de Roma, …

40 anos depois, cientistas identificam falha fundamental na eficiência dos painéis solares

Os painéis solares são uma das invenções mais impressionantes, mas é emergente descobrir como torná-los ainda mais eficientes. Recentemente, uma equipa de cientistas resolveu um mistério de 40 anos em torno de um dos principais …

SIC vai lançar serviço de streaming e canal de e-sports este ano

A SIC vai avançar para uma plataforma de streaming ainda em 2020. A "Netflix à portuguesa" ainda não tem nome, mas tem como objetivo "encontrar mais e novas audiências". Em entrevista ao jornal Público, o CEO …

Dagmar Turner tocou violino enquanto lhe era removido um tumor do cérebro

Uma paciente do King's College Hospital, no Reino Unido, tocou violino enquanto os médicos lhe removiam um tumor do cérebro. Desta forma, foi possível preservar a sua capacidade de tocar e a sua paixão de 40 …

"Não é aceitável". Tribunal de Contas refuta acusações de Manuel Heitor

O Tribunal de Contas (TdC) refutou as acusações do ministro do Ensino Superior sobre a auditoria ao modelo de financiamento do setor, considerando-as inaceitáveis e infundadas. "O tribunal tem o máximo respeito pela opinião dos auditados, …

"Lava que se farta". Isabel dos Santos recorre da absolvição de Ana Gomes

A empresária angolana recorreu para o Tribunal da Relação de Lisboa por causa das publicações no Twitter nas quais a antiga eurodeputada acusa a empresária, por exemplo, de "lavar que se farta". Em janeiro, o Tribunal …

Ministro considera "inaceitável" que TAP pague prémios em ano de prejuízos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação considerou "inaceitável" que a TAP, empresa que "tem 100 milhões de euros de prejuízos" em 2019, atribua prémios a uma minoria de trabalhadores. "É uma falta de respeito para …