Animais estão a ficar notívagos (e nós somos os culpados)

kohlmann.sascha / Flickr

Os mamíferos que vivem em zonas onde a presença humana é maior estão a mudar drasticamente os seus hábitos. Esta é a conclusão de um estudo publicado na revista Science, esta quinta-feira.

Os animais selvagens têm medo dos seres humanos e alteram os seus comportamentos de modo a evitar encontros. No entanto, essas mudanças têm efeitos na demografia, fisiologia e cadeias alimentares de que fazem parte.

Os ecossistemas de 75% do planeta foram alterados pelos humanos e os maiores afetados são as espécies selvagens que perdem terreno, ao ponto de algumas já terem desaparecido, avança o Diário de Notícias.

De acordo com um estudo publicado recentemente na Science, os mamíferos estão a tornar-se mais notívagos sempre que há humanos por perto. Esta é uma tendência que se está a verificar em todos os continentes, mas as consequências para os animais são ainda uma incógnita.

A equipa, liderada por Kaitlyn Gaynor, da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, mostra que um total de 62 espécies de mamíferos está a mudar os seus padrões de forma significativa, adotando os períodos da noite para as suas atividade de alimentação, por exemplo, em ambientes onde a proximidade dos seres humanos é maior.

Os investigadores analisaram 76 estudos relativos a estas 62 espécies, que tinham monitorizado os padrões de geolocalização e câmaras fotográficas ativadas pelo movimento dos animais.

Posteriormente, avaliaram os comportamentos dos animais em zonas com e sem a presença dos humanos. Assim, descobriram que nos locais onde a presença humana é maior, os animais levam uma vida notívaga significativamente maior do que os seus companheiros de espécie que vivem em zonas com pouca influência humana.

A explicação, dizem os cientistas, é o medo. “Em sítios onde ambos coexistem como nos arredores das cidades, os animais selvagens podem minimizar o risco de se cruzarem com humanos fazendo uma separação temporal, como esta, em vez de espacial”, escrevem os autores do artigo científico.

Isto significa que os animais ficam mais ativos no período da noite, para evitarem encontros com humanos, sustenta o jornal.

As consequências da transformação dos hábitos destas espécies são ainda desconhecidas. No entanto, este é apenas o mote para estudos futuros, que nos darão pistas para novas estratégias de conservação destes mamíferos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …

Documentário da Netflix reacende debate sobre os milhares de tigres em cativeiro nos Estados Unidos

A minissérie documental da Netflix "Tiger King: Morte, Caos e Loucura" veio reacender o debate sobre os grandes felinos que estão em cativeiro, frisando que há cerca de 10.000 espécimes nestas condições nos Estados Unidos. …

Luciano venceu a covid-19 aos 100 anos. Teve direito a bolo, a um desenho e a uma alta hospitalar

Luciano Marques da Silva completou 100 anos no hospital de São João, no Porto, onde se encontrava hospitalizado devido à infeção por covid-19. Depois de dez dias de internamento, conseguiu vencer e recebeu alta. No dia …

Geneinno S2, a scooter subaquática que o impulsiona entre as ondas

Há dois anos, foi anunciada a Trident, uma scooter subaquática fabricada pela startup chinesa Geneinno. Agora, a empresa lançou um modelo mais barato e portátil, conhecido como Geneinno S2. O Trident - ou Geneinno S1 - …

WhatsApp restringe opção de reencaminhar mensagens para evitar desinformação

A rede social anunciou que vai passar a restringir o reencaminhamento de mensagens para tentar diminuir a disseminação de informação falsa sobre a pandemia de covid-19. De acordo com a revista Newsweek, a partir desta terça-feira, …

"Mostre-me a sua identificação." Na Tunísia, um robô pergunta às pessoas por que não estão em casa

Nas ruas de Túnis, a capital da Tunísia, um robô não pilotado aborda as pessoas na rua e pergunta-lhes por que não estão em casa, exigindo-lhes um documento de identificação. A Tunísia está em confinamento obrigatório …

Putin não quer repetir os erros dos outros países

Vladimir Putin diz que "o pico da epidemia ainda não foi superado", mas garante que tem "em consideração as experiências positivas e negativas de outros países". O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou esta terça-feira para …

É possível fazer uma máscara de tecido em apenas alguns segundos

O cirurgião-geral norte-americano Jerome Adams disse que as máscaras faciais de pano podem ser feitas a partir de utensílios domésticos comuns. No início do mês, Jerome Adams, cirurgião-geral dos Estados Unidos, deixou um aviso ao público …