Anestesia pode “apagar” do cérebro memórias más e fobias

Dar aos pacientes uma dose de anestésico pode ajudá-los a recuperar de traumas passados ou até curar fobias, sugere um novo estudo.

Se se pedir às pessoas para recordar memórias dolorosas pouco antes de adormecerem sob o efeito do medicamento propofol, os cientistas descobriram que estas lembranças eram visivelmente mais fracas no dia seguinte.

Qualquer coisa, desde o medo de aranhas até transtorno de stresse pós-traumático, poderia ser aliviado se os investigadores conseguirem descobrir como aproveitar este efeito nos pacientes. Os cientistas costumavam supor que, uma vez que uma memória se forme na mente de alguém, era praticamente impossível eliminá-la.

Experiências em roedores gradualmente revelaram que este não era o caso, mas os procedimentos usados – como injetar substâncias no cérebro de ratos – não eram adequados para humanos.

Disparar choques elétricos nas cabeças das pessoas com depressão grave acabou por ser uma maneira eficaz de apagar as memórias más, mas também não era o ideal.

“A eletroconvulsoterapia é um tratamento muito invasivo, então se está a pensar a longo prazo em como seletivamente direcionar memórias emocionais que produzem problemas e possamos fazer algo mais simples, seria melhor”, disse Bryan Strange, da Universidade Politécnica de Madrid, ao The Independent.

Como as pessoas submetidas a estes tratamentos também recebem drogas anestésicas,  Strange e a sua equipa perguntaram-se se elas estavam a desempenhar um papel na perda seletiva de memória.

Quando sedadas em hospitais, os pacientes mostram alguma amnésia durante o período anterior ao procedimento, embora a perda de memória não se estenda às suas vidas. Para testar a ideia, a equipa começou a pedir a 50 participantes que assistissem uma apresentações de slides com histórias emocionantes, incluindo um menino envolvido em um acidente de carro e um ataque a uma jovem mulher.

Depois de uma semana, mostraram partes do slideshow para refrescar as memórias, antes de serem injetadas com propofol. A metade dos sujeitos, pediram que relembrassem a história 24 horas depois, bem como uma história que não tinha sido “reativada” nas suas mentes antes da sedação, de acordo com o estudo publicado no Science Advances.

Os investigadores descobriram que os participantes não conseguiam lembrar-se da história reativada tão bem como a não reativada. “O que foi interessante sobre os efeitos do propofol foi que foi muito seletivo para a componente emocional da história”, disse Strange, observando que foram os momentos de violência ou lesão que foram mais difíceis de lembrar.

Se memórias desagradáveis podem ser isoladas, potencialmente usando a realidade virtual, as fobias que podem ser encontradas em eventos específicos – como bater num carro – também podem ser isoladas e tratadas.

“Sabemos que o processo de memória inútil é uma parte fundamental de coisas como transtorno de stresse pós-traumático e também transtornos aditivos”, disse Ravi Das, da University College London.

Além de propofol, Das observou que outras drogas, incluindo a cetamina, estavam a ser consideradas no desenvolvimento destes novos tratamentos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …

FC Porto 0-0 Sporting | Nulo com sabor a vitória para o "leão"

O “clássico” do Dragão, entre FC Porto e Sporting, terminou sem golos, sem grande futebol, e com um “leão” cada vez mais perto do título, apesar de ainda faltar muito campeonato.  A igualdade permite à formação …

Adolesceste entusiasta por pirotecnia construiu o seu próprio simulador profissional de fogos de artifício

O FWsim foi lançado pela primeira vez em 2010 como um software de planeamento de fogos de artifício, voltado para profissionais de pirotecnia e entusiastas de fogos de artifício. Em 2006, conta o Vice, Lukas Trötzmüller …

Pela primeira vez em 45 anos, uma casa vitoriana "flutuou" pelas ruas de San Francisco

A manhã de 21 de fevereiro em San Francisco, nos Estados Unidos, foi um pouco diferente do normal: uma casa vitoriana passou a "flutuar" pelas ruas da cidade. De acordo com o BuzzFeed News, uma equipa …

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …