Amnistia acusa regime sírio e Rússia de “crimes de guerra”

FreedomHouse / Flickr

Bombardeamento em Aleppo, na Síria

A Amnistia Internacional acusou esta segunda-feira o regime sírio e o aliado russo de “crimes de guerra” depois de documentar 18 ataques no ano passado contra escolas e centros médicos no noroeste da Síria.

Esta região onde está localizada a província de Idlib, o último grande bastião jihadista e rebelde do país em guerra, beneficia de um cessar-fogo desde o início de março, após vários meses de uma ofensiva mortal do regime apoiada pela aviação de Moscovo, como lembrou a agência Lusa.

A operação relançada em dezembro, acompanhada por ataques aéreos quase diários, causou quase um milhão de deslocados, mas também quase 500 mortes entre civis, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, uma organização não-governamental (ONG) sediada em Londres, que denuncia as ações do regime sírio de Bashar al-Assad.

Entre 05 de maio de 2019 e 25 de fevereiro de 2020, a Amnistia Internacional alega ter documentado 18 ataques a instalações médicas e escolas, realizados por Bashar al-Assad ou pelas forças russas.

“As provas mostram que, como um todo, os ataques documentados pelas forças do Governo sírio e russo envolvem uma miríade de violações sérias do direito internacional humanitário”, denunciou a Amnistia. “Essas violações são equivalentes a crimes de guerra”, acrescentou a organização, também ela sediada em Londres.

A ONG acusou o regime e as forças russas de “direcionarem intencionalmente ataques contra civis e infraestrutura civil, como hospitais e escolas”.

A maioria dos ataques, contra Idlib, mas também em territórios nas províncias vizinhas de Aleppo ou Hama, ocorreu em janeiro e fevereiro de 2020, informou a Amnistia.

A ONG refere-se a bombardeios aéreos russos perto de um hospital na cidade de Ariha, a 29 de janeiro, que destruíram pelo menos dois prédios residenciais e mataram 11 civis.

A Amnistia acusou o regime de atacar uma escola na cidade de Idlib a 25 de fevereiro com munições proibidas pelo direito internacional, que resultaram na morte de três pessoas.

“A última ofensiva perpetuou um padrão hediondo de ataques generalizados e sistemáticos, cujo objetivo é aterrorizar a população civil”, salientou a diretora regional da Amnistia Heba Morayef, citado no comunicado.

“A Rússia continuou a fornecer inestimável apoio militar [ao regime] – nomeadamente através de ataques aéreos ilegais”, apoio que “facilita” os “crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos pelas forças armadas sírias”, acrescentou.

Na região de Idlib vivem três milhões de pessoas, metade das quais já tinham fugido de outras regiões entretanto recuperadas pelo regime sírio. A guerra na Síria, que começou em 2011 com a repressão dos protestos pró-democracia, causou mais de 380 mil mortos e milhões de deslocados.

ZAP Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Um polícia morto e vários feridos em tiroteio durante operação no Rio de Janeiro

Um polícia morreu e várias outras pessoas ficaram feridas num tiroteio esta quinta-feira durante uma operação da polícia contra o tráfico de droga na comunidade de Jacarezinho, no Rio de Janeiro, Brasil, noticiou a imprensa. Segundo …

Austrália vai manter fronteiras fechadas até 2022. Índia com novo máximo de casos

O Governo australiano vai manter as fronteiras internacionais fechadas até 2022 devido a incertezas sobre vacinas e novas estirpes, disse o ministro das Finanças do país, Simon Birmingham. "As incertezas sobre a velocidade da vacinação e …

Em breve será possível usar mesmos dados biométricos no Cartão de Cidadão e Passaporte

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, disse esta quinta-feira que “em breve” será possível utilizar os mesmos dados biométricos no Cartão de Cidadão e no Passaporte ou ativar a …

Rio diz que Governo “vai levar ao colo” Medina. Moedas ataca o rival e diz que as suas promessas não valem nada

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou esta quinta-feira que o Governo “vai levar ao colo” o candidato socialista à Câmara Municipal de Lisboa, porque “pelas guerras e desequilíbrios internos” não pode perder a eleição …

Portugal regista cinco mortos e 373 novos casos nas últimas 24 horas

O boletim desta quinta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS) regista cinco óbitos e 373 novos casos de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas. Há ainda mais 538 recuperados. O boletim da DGS, do dia 6 …

“Quem não nasceu com o apelido Espírito Santo tem de ir à luta”, diz Gama Leão

João Gama Leão deixou uma dívida de mais de 300 milhões de euros ao Novo Banco através da Prebuild, um dos grandes devedores do banco. O empresário assumiu a responsabilidade pelos créditos em incumprimento, fez …

Avião da TAP retido na Venezuela regressa a Lisboa hoje

O avião da TAP que ficou retido na Venezuela por causa de uma carga de cocaína regressa nesta quinta-feira a Lisboa, assim como a tripulação, disse à agência Lusa fonte oficial da empresa aérea portuguesa. Segundo …

Marcelo convida Ramalho Eanes para presidir comemorações dos 50 anos do 25 de Abril

O presidente da República em funções, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o ex-presidente da República Ramalho Eanes para presidir as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O convite dirigido ao general Ramalho Eanes, um …

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve. Contudo, os especialistas têm dúvidas em relação à necessidade de vacinar os mais jovens. Atualmente há apenas uma vacina contra a covid-19, …

Netanyahu não conseguiu formar Governo em Israel. Segue-se Lapid

Esta quarta-feira, Reuven Rivlin, Presidente de Israel, chamou Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, para lhe entregar a responsabilidade de formar um Governo que consiga o apoio do Knesset (Parlamento). O partido de Yair Lapid, …