As amêndoas eram mortais. Mas mudaram (e já se sabe porquê)

Uma equipa de investigadores de Espanha, Suíça, Dinamarca e Itália encontrou a diferença genética entre as amêndoas silvestres amargas e as doces domesticadas.

No seu artigo publicado na revista Science, o grupo descreve como sequenciaram o genoma da amêndoa e compararam secções em variedades amargas e doces até encontrarem a sequência que era diferente.

As amêndoas ocupam um lugar na dieta humana há milhares de anos, antes mesmo de serem cultivadas e adoçadas. Passagens na Bíblia, por exemplo, observam o amargura da amêndoa.

A maioria das amêndoas produzidas hoje é naturalmente saborosa e segura para se comer. Naquela época, porém, muitas eram amargos e venenosos. Mesmo hoje, consumir 50 – ou menos – amêndoas amargas e selvagens pode matar um adulto e apenas um punhado contém cianeto suficiente para ser letal para uma criança.

Eventualmente, porém, a menção foi feita nos primeiros escritos de criadores gregos inserindo pedaços de pinheiro nos troncos de amendoeiras, resultando em frutas mais doces.  Acredita-se agora que isto stressou as árvores, impedindo-as de produzir amigdalina – a toxina responsável pelo sabor amargo. Nesse novo esforço, os cientistas procuraram descobrir as diferenças genéticas entre amêndoas amargas e doces.

O trabalho da equipa envolveu o sequenciamento do genoma da amêndoa e o estudo das diferenças entre as variedades para determinar que parte do genoma era responsável pela produção da amigdalina. Os investigadores acabaram por estudar e comparar as diferentes variedades ao longo de dois anos.

Eventualmente, encontraram o que estavam à procura: uma proteína chamada bHLH2. Descobriram que, em amendoeiras silvestres, o bHLH2 liga-se a dois genes, instigando a produção de amigdalina. Em variedades domésticas doces, existe uma mutação da bHLH2 que não consegue ligar-se aos genes, por isso, a produção de amigdalina não ocorre.

“Amêndoas silvestres são amargas e letais, mesmo em pequenas quantidades, por cause dessa amigdalina “, disse o co-autor do estudo, Stefano Pavan, professor de genética agrícola e melhoramento de plantas na Universidade de Bari, ao NPR.

Hoje, muitas pessoas nunca ouviram falar de amêndoas venenosas, muito menos de encontrar uma em estado selvagem – embora algumas pessoas ainda comam amêndoas amargas em pequenas doses. Na Tunísia, por exemplo, as pessoas ainda fazem xarope de orgeat com amêndoas amargas.

Produzir e vender amêndoas é um grande negócio. Estatísticas recentes mostram que apenas a Califórnia exportou aproximadamente 1.06 mil milhões de quilogramas no ano passado. Os cientistas acreditam que as suas descobertas ajudarão os produtores de amêndoas a tornarem-se mais eficientes.

Atualmente, a natureza às vezes interfere nos esforços de cultivo humano, permitindo que algumas amendoeiras cresçam com a versão selvagem de bHLH2 – mas os agricultores não são capazes de identificá-las até que produzam frutos. Agora, podem testá-las assim que surgirem para identificar aquelas que eventualmente produzirão amêndoas amargas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os olhos são (mesmo) o espelho da alma. Estudo revela que experiências traumáticas afetam as pupilas

Uma nova investigação acaba de revelar que as pupilas podem revelar se uma pessoa sofreu uma experiência traumática no passado. Recentemente, uma equipa de investigadores da Universidade de Swansea, no Reino Unido, descobriu que as pupilas …

No Japão, é possível contratar um agente privado para sabotar a sua própria relação

Na Terra do Sol Nascente, é possível contratar um agente privado para sabotar a sua própria relação (sem ter de arcar com as culpas). De acordo com a BBC, estes agentes privados chamam-se "wakaresaseya" e têm …

Arqueologia estelar revela restos de antigo enxame globular. É o "último do seu género"

Uma equipa de astrónomos, incluindo Ting Li e Alexander Ji do Instituto Carnegie, descobriu uma corrente estelar composta pelos restos de um antigo enxame globular que foi dilacerado pela gravidade da Via Láctea, há 2 …

Petição para Reino Unido incluir Portugal no corredor aéreo com quase 30 mil assinaturas

O jornal em língua inglesa com maior circulação em Portugal lançou uma petição pela Internet a pedir ao Governo britânico para reconsiderar e incluir Portugal no corredor aéreo com o Reino Unido, já assinada por …

eBussy é o novo elétrico modular que se transforma em 10 carros diferentes

10 em 1. O eBussy, um veículo elétrico projetado pela alemã ElectricBrands, permite variar a carroçaria numa dezena de configurações diferentes. A fabricante alemã ElectricBrands revelou o seu mais recente carro-conceito: o eBussy, um elétrico modular capaz …

República Dominicana nega que Juan Carlos tenha entrado no país

A imprensa espanhola noticiou, esta terça-feira, que o rei emérito de Espanha estaria na República Dominicana, depois de ter anunciado que ia viver para fora. Mas as autoridades deste país negam essa informação. De acordo com …

Fome causada pelo coronavírus mata 10 mil crianças todos os meses

A cada mês que passa, 10 mil crianças morrem devido à fome causada pela pandemia do novo coronavírus. Há ainda 500 mil crianças malnutridas todos os meses. A pandemia do novo coronavírus está a intensificar problemas …

Lava Jato usou os mesmos métodos de espionagem clandestina que o FBI

A operação Lava Jato usou os mesmos métodos de espionagem utilizados por John Edgar Hoover, o temível líder do FBI durante quase 50 anos. Durante quase 50 anos, John Edgar Hoover liderou o FBI, ficando conhecido …

Por três dólares, já é possível comer refeições de avião em casa

A empresa Tamam Kitchen, líder na produção de alimentos para várias companhias aéreas de Israel, decidiu vender ao público e a baixo custo as refeições que habitualmente vende a empresas de aviação e que depois …

Ministério Público está a investigar acidente com Alfa Pendular em Soure

O Ministério Público está a investigar o descarrilamento do comboio Alfa Pendular, em Soure, que, na última sexta-feira, provocou dois mortos, oito feridos graves e 36 feridos ligeiros. Questionada na sexta-feira pela agência Lusa, a Procuradoria-Geral …