As amêndoas eram mortais. Mas mudaram (e já se sabe porquê)

Uma equipa de investigadores de Espanha, Suíça, Dinamarca e Itália encontrou a diferença genética entre as amêndoas silvestres amargas e as doces domesticadas.

No seu artigo publicado na revista Science, o grupo descreve como sequenciaram o genoma da amêndoa e compararam secções em variedades amargas e doces até encontrarem a sequência que era diferente.

As amêndoas ocupam um lugar na dieta humana há milhares de anos, antes mesmo de serem cultivadas e adoçadas. Passagens na Bíblia, por exemplo, observam o amargura da amêndoa.

A maioria das amêndoas produzidas hoje é naturalmente saborosa e segura para se comer. Naquela época, porém, muitas eram amargos e venenosos. Mesmo hoje, consumir 50 – ou menos – amêndoas amargas e selvagens pode matar um adulto e apenas um punhado contém cianeto suficiente para ser letal para uma criança.

Eventualmente, porém, a menção foi feita nos primeiros escritos de criadores gregos inserindo pedaços de pinheiro nos troncos de amendoeiras, resultando em frutas mais doces.  Acredita-se agora que isto stressou as árvores, impedindo-as de produzir amigdalina – a toxina responsável pelo sabor amargo. Nesse novo esforço, os cientistas procuraram descobrir as diferenças genéticas entre amêndoas amargas e doces.

O trabalho da equipa envolveu o sequenciamento do genoma da amêndoa e o estudo das diferenças entre as variedades para determinar que parte do genoma era responsável pela produção da amigdalina. Os investigadores acabaram por estudar e comparar as diferentes variedades ao longo de dois anos.

Eventualmente, encontraram o que estavam à procura: uma proteína chamada bHLH2. Descobriram que, em amendoeiras silvestres, o bHLH2 liga-se a dois genes, instigando a produção de amigdalina. Em variedades domésticas doces, existe uma mutação da bHLH2 que não consegue ligar-se aos genes, por isso, a produção de amigdalina não ocorre.

“Amêndoas silvestres são amargas e letais, mesmo em pequenas quantidades, por cause dessa amigdalina “, disse o co-autor do estudo, Stefano Pavan, professor de genética agrícola e melhoramento de plantas na Universidade de Bari, ao NPR.

Hoje, muitas pessoas nunca ouviram falar de amêndoas venenosas, muito menos de encontrar uma em estado selvagem – embora algumas pessoas ainda comam amêndoas amargas em pequenas doses. Na Tunísia, por exemplo, as pessoas ainda fazem xarope de orgeat com amêndoas amargas.

Produzir e vender amêndoas é um grande negócio. Estatísticas recentes mostram que apenas a Califórnia exportou aproximadamente 1.06 mil milhões de quilogramas no ano passado. Os cientistas acreditam que as suas descobertas ajudarão os produtores de amêndoas a tornarem-se mais eficientes.

Atualmente, a natureza às vezes interfere nos esforços de cultivo humano, permitindo que algumas amendoeiras cresçam com a versão selvagem de bHLH2 – mas os agricultores não são capazes de identificá-las até que produzam frutos. Agora, podem testá-las assim que surgirem para identificar aquelas que eventualmente produzirão amêndoas amargas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tribunal japonês suspende atividade de reator nuclear que tinha recebido luz verde

Um tribunal no Japão ordenou esta sexta-feira que o reator nuclear da central de Ikata (oeste do país) pare por razões de segurança, numa decisão que revoga uma anterior que deu luz verde ao seu …

Panamá. Sete corpos encontrados em vala comum em área indígena controlada por seita religiosa

Os corpos de sete pessoas foram encontrados na quinta-feira numa vala comum numa área indígena do Panamá controlada por uma seita religiosa, entre eles o de uma grávida e cinco dos seus filhos. Outras 15 …

Deixar de dar aulas com mais de 60 anos só no pré-escolar e 1.º ciclo

A possibilidade de os professores com mais de 60 anos deixarem de dar aulas para "desempenhar outras atividades", prevista no Orçamento do Estado de 2020, será apenas aplicada ao pré-escolar e 1.º ciclo, esclareceu o …

Aumento extra de dez euros pode beneficiar 1,6 milhões de pensionistas

O aumento extra de dez euros nas reformas até 658,2 euros, confirmado esta quinta-feira pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, pode vir a beneficiar cerca de 1,6 milhões de pensionistas. A estimativa é avançada …

Rui Pinto vai a julgamento por 93 crimes

A juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu que Rui Pinto vai ser julgado por 93 crimes, e não 147 como estava acusado. O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu esta sexta-feira levar …

Um "palhaço" que vai apunhalar os iranianos nas costas. Líder supremo do Irão arrasa Trump

O líder supremo do Irão classificou esta sexta-feira o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como "um palhaço" que finge querer ajudar os iranianos, mas vai atacá-los pelas costas com "um punhal envenenado". As declarações do …

"Lava que se farta". Justiça dá razão a Ana Gomes no processo movido por Isabel dos Santos

A ex-eurodeputada Ana Gomes venceu um dos processos que foi movido contra ela por Isabel dos Santos. Em causa estão publicações no Twitter, onde a diplomata acusava a empresária angolana de estar a usar Portugal …

Secretário da Cultura brasileiro vai ser demitido depois de se inspirar em discurso nazi de Goebbels

Roberto Alvim, secretário da Cultura brasileiro, fez um discurso esta quinta-feira copiando um discurso muito conhecido do ministro da propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. O secretário da Cultura do Brasil, Roberto Alvim, divulgou um vídeo …

Presidente da Guatemala anuncia corte de relações com Venezuela

O novo Presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, anunciou na quinta-feira que ordenou o corte de relações com a Venezuela e o encerramento da embaixada neste país. Alejandro Giammattei, médico e ex-diretor do Sistema Penitenciário da Guatemala, …

Bolsonaro vai manter secretário acusado de irregularidades no Governo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu hoje o titular da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom, órgão da Presidência), Fabio Wajngarten, acusado de alegadas irregularidades em contratos, garantindo que o manterá no cargo. “Pelo que eu …