As amêndoas eram mortais. Mas mudaram (e já se sabe porquê)

Uma equipa de investigadores de Espanha, Suíça, Dinamarca e Itália encontrou a diferença genética entre as amêndoas silvestres amargas e as doces domesticadas.

No seu artigo publicado na revista Science, o grupo descreve como sequenciaram o genoma da amêndoa e compararam secções em variedades amargas e doces até encontrarem a sequência que era diferente.

As amêndoas ocupam um lugar na dieta humana há milhares de anos, antes mesmo de serem cultivadas e adoçadas. Passagens na Bíblia, por exemplo, observam o amargura da amêndoa.

A maioria das amêndoas produzidas hoje é naturalmente saborosa e segura para se comer. Naquela época, porém, muitas eram amargos e venenosos. Mesmo hoje, consumir 50 – ou menos – amêndoas amargas e selvagens pode matar um adulto e apenas um punhado contém cianeto suficiente para ser letal para uma criança.

Eventualmente, porém, a menção foi feita nos primeiros escritos de criadores gregos inserindo pedaços de pinheiro nos troncos de amendoeiras, resultando em frutas mais doces.  Acredita-se agora que isto stressou as árvores, impedindo-as de produzir amigdalina – a toxina responsável pelo sabor amargo. Nesse novo esforço, os cientistas procuraram descobrir as diferenças genéticas entre amêndoas amargas e doces.

O trabalho da equipa envolveu o sequenciamento do genoma da amêndoa e o estudo das diferenças entre as variedades para determinar que parte do genoma era responsável pela produção da amigdalina. Os investigadores acabaram por estudar e comparar as diferentes variedades ao longo de dois anos.

Eventualmente, encontraram o que estavam à procura: uma proteína chamada bHLH2. Descobriram que, em amendoeiras silvestres, o bHLH2 liga-se a dois genes, instigando a produção de amigdalina. Em variedades domésticas doces, existe uma mutação da bHLH2 que não consegue ligar-se aos genes, por isso, a produção de amigdalina não ocorre.

“Amêndoas silvestres são amargas e letais, mesmo em pequenas quantidades, por cause dessa amigdalina “, disse o co-autor do estudo, Stefano Pavan, professor de genética agrícola e melhoramento de plantas na Universidade de Bari, ao NPR.

Hoje, muitas pessoas nunca ouviram falar de amêndoas venenosas, muito menos de encontrar uma em estado selvagem – embora algumas pessoas ainda comam amêndoas amargas em pequenas doses. Na Tunísia, por exemplo, as pessoas ainda fazem xarope de orgeat com amêndoas amargas.

Produzir e vender amêndoas é um grande negócio. Estatísticas recentes mostram que apenas a Califórnia exportou aproximadamente 1.06 mil milhões de quilogramas no ano passado. Os cientistas acreditam que as suas descobertas ajudarão os produtores de amêndoas a tornarem-se mais eficientes.

Atualmente, a natureza às vezes interfere nos esforços de cultivo humano, permitindo que algumas amendoeiras cresçam com a versão selvagem de bHLH2 – mas os agricultores não são capazes de identificá-las até que produzam frutos. Agora, podem testá-las assim que surgirem para identificar aquelas que eventualmente produzirão amêndoas amargas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

MP investiga empresas estrangeiras de barrigas de aluguer a atuar em Portugal

As barrigas de aluguer são proibidas em Portugal, mas há empresas estrangeiras a prestar esse serviço, com o custo de um bebé a superar, em alguns casos, os 100 mil euros. O Ministério Público (MP) está …

Localidade a 900km do Polo Norte registou uma temperatura de 21º, a mais alta desde 1956

O termómetro atingiu, no domingo, os 21 graus centígrados em Alert - a localidade habitada mais setentrional do planeta, a menos de 900 quilómetros do Polo Norte, que fica em Nunavut, no Canadá - e …

Japoneses vão ficar a trabalhar em casa durante os Jogos Olímpicos

https://vimeo.com/348655021 Centenas de milhares de funcionários em Tóquio vão trabalhar em casa durante duas semanas como parte de um teste de medidas destinadas a reduzir o congestionamento durante os Jogos Olímpicos do próximo ano. Com mais de …

Ministério Público acusa Groundforce de discriminação com prémios de 2017

O Ministério Público avançou com uma acusação contra a Groundforce por ter discriminado mais de 200 trabalhadores na atribuição de prémios em 2017. Segundo o Diário de Notícias, o Ministério Público (MP) acusa a Groundforce de …

Londres chumba construção de "Tulipa" com 300 metros

Os planos para construir um arranha-céus de 300 metros apelidado de "Tulipa" na cidade de Londres, perto do Tamisa, foram chumbados pelo presidente da capital, Sadiq Khan. O edifício, projetado pela prática arquitetónica de Norman Foster, …

Coreia do Norte importou milhões de dólares em bens de luxo apesar da proibição da ONU

A Coreia do Norte não pode importar bens de luxo. Mas um relatório da C4ADS - organização sem fins lucrativos que analisa conflitos e transações mundiais - concluiu que o país importou pelo menos 191 …

Texto base do inquérito à CGD aprovado. Indícios de gestão danosa ficam de fora

O Parlamento aprovou esta quarta-feira por unanimidade o projeto base do relatório da II comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e atos de gestão, noticia o jornal Eco. Tal como …

Alemanha aprova multas até 2.500 euros para pais que não vacinem filhos contra sarampo

A decisão aprovada, esta quarta-feira, estabelece que as multas poderão chegar aos 2.500 euros e também determina a exclusão de crianças não vacinadas do direito às creches. O conselho de ministros da Alemanha aprovou, esta quarta-feira, multas …

Demissão no PS Guarda após chumbo da lista liderada pela candidata de Costa

O presidente da Federação Socialista da Guarda, Pedro Fonseca, anunciou que vai demitir-se do cargo depois de a lista de candidatos às eleições legislativas, liderada por Ana Mendes Godinho, que foi apontada por António Costa, …

EDP não quer construir barragem do Fridão porque "é um péssimo negócio", diz Matos Fernandes

O ministro do Ambiente e Transição Energética reiterou esta terça-feira que o Governo não vai devolver dinheiro à EDP, que estava destinado à construção da barragem de Fridão, referindo que foi a empresa a desistir …