Mãe de antiga secretária de Álvaro Amaro apanhada a destruir documentos da Câmara

16

Tiago Petinga / Lusa

O ex-presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro (esq)

Uma funcionária do Hospital da Guarda foi apanhada esta sexta-feira a destruir grandes quantidades de documentos da Câmara Municipal e denunciada à Polícia Judiciária

Segundo noticia esta sexta-feira o JN, uma funcionária do Hospital da Guarda foi apanhada a destruir grandes quantidades de documentos da Câmara Municipal e denunciada à Polícia Judiciária.

A funcionária em causa é mãe da antiga secretária de Álvaro Amaro, ex-presidente da Câmara Municipal da Guarda e agora eurodeputado nas listas do PSD. Álvaro Amaro está a ser investigado pela Polícia Judiciária por suspeita de crimes, incluindo corrupção, no caso “Rota Final”, que envolve a Transdev.

Segundo adiantou também a SIC Notícias, a chefe do serviço da funcionária deu conta da eliminação massiva de papéis na trituradora, e quando se apercebeu que eram alheios à unidade de saúde reportou o caso à administração, que chamou a Polícia Judiciária ao local.

A PJ terá conseguido recuperar os restos de papel dos documentos que a funcionária estaria a destruir, que, segundo o JN, se admite possa tratar-se de contratos e troca de correspondência. A funcionária em causa ainda não foi interrogada, encontrando-se detida por suspeita de destruição de provas e obstrução à justiça.

O ex-presidente da Câmara da Guarda, que interrompeu o mandato em abril por fazer parte da lista social-democrata ao parlamento europeu, foi constituído arguido, no âmbito da operação Rota Final, por suspeitas de corrupção, tráfico de influências, participação económica em negócio, prevaricação e abuso de poder.

No centro do processo, que envolve um total de 18 Câmaras Municipais, está a Transdev, que terá contratado vários ex-autarcas para beneficiar do seu conhecimento junto das autarquias e, assim, conseguir contratos.

  ZAP //

16 Comments

    • Porque se sentem impunes?
      A justiça não existe. O que existe é a aplicação das leis e as leis são feitas por eles.
      Acordai!

    • Meu caro: não voto nem PS, nem PSD, logo, estou à vontade:
      José Sócrates – PSD?
      Paulo Pedroso – PSD?
      José Pedroso – PSD?
      Maria de Lurdes Rodrigues – PSD?
      Manuel Pinho – PSD?
      Manuel Maria Carrilho – PSD?
      Azeredo Lopes – PSD?

      Não será, meu caro, um problema transversal a todos os partidos? do BE ao CDS?
      Pergunto eu, que sou burro e também TAPADO, mas não procuro tapar os olhos aos outros…

      • Não votas PS nem PSD mas foste logo a correr fazer namedropping do PS (e nomes que nunca foram sequer arguidos…), para defender o PSD que é ‘atacado’ nesta notícia, que curioso… porque será? Talvez porque sejas um direitolas?

        Mas já agora explico-te (e aos outros) uma coisa, de graça:

        Ficam muito surpreendidos por verem classe política, grandes empresários e gestores, advogados de topo, dirigentes do futebol, funcionários públicos e privados, etc., agarrados à teta da corrupção?

        Não é de surpreender. É apenas um espelho da nossa sociedade. Essa gente não são mais nem menos do que portugueses, simples portugueses como todos nós, que, apenas por estarem numa posição de poder, privilegiada, deixam-se sucumbir à ganância e ao egocentrismo, roubando o que é de alguns (menos mal) ou roubando o que é de todos (mais mal).

        Nada mais é que uma amostra da nossa sociedade. Os portugueses são assim, à mínima chance, aproveitam-se do que houver. São corruptos por natureza, basta ver o que fazem para escapar a uma multa de trânsico merecida, basta ver como estragam e desprezam o património que é de todos (quando simplesmente estacionam os seus carros nos passeios, danificando-os), etc.

        Os políticos são iguais a nós, apenas corrompem mais e deixam-se corromper, porque podem!

        A sociedade é que tem de mudar, educar-se, melhorar-se, para produzir melhores políticos, gestores, advogados, etc.

        De nada.

        • Meu Caro, um pouco de atenção não lhe fará mal. O Sykander não julgou nem condenou ninguém, APENAS REFERIU SUSPEITOS DE CRIMES, tal como a notícia advoga quanto ao próprio Álvaro Amaro…

        • 1 – conhecemo-nos? Não, então respeitinho! Não lhe admito que me trate por tu ou que se me dirija nesse tom;

          2 – limitei-me, respondendo a alguém que referia que no PSD todos são corruptos (e há imensos e eu não pretendo defendê-los, porque com uma excepção nunca votei PSD) a lembrar que no PS (e nos outros partidos) também os há aos magotes;

          3 – Vossa mercê deve ser uma virgem impoluta, cândido exemplo de lisura e rectidão como de resto o seu comentário inequivocamente demonstra.

          4 – Ao contrário de si (e de quem lhe paga a avença) não tenho essa pretensão de usar este espaço para incutir a moral e bons costumes na “arraia miúda”. Seguramente não sou exemplo para quem quer que seja. Basta quando me olho ao espelho não ter com o que me envergonhar (embora pudesse ser mais esbelto) e deitar-me e dormir descansado e sem pesos na consciência;

          5 – por último e para que fique claro: do PCP ao CDS já votei em todos os partidos. Quando o Sr. me qualifica de direitolas, revela-se, assim como a sua cultura democrática. Não sou do partido a, b ou c. Nas eleições devemos votar em projectos e programas, não em promessas e ilusões irrealistas. Eu leio os programas e voto em consciência com o que penso ser o melhor. E o Sr. alguma vez leu um programa? Mesmo o do seu partido? Ou limita-se a ser carneiro e seguir o rebanho?
          Cumprimentos.

        • P.S.: e já agora. “name dropping” não sei o que significa. Sou muito, limitado do ponto de vista intelectual e desconheço as palavras estrangeiras que as pessoas bem formadas usam para demonstrar a sua superioridade face aos papalvos como eu.

          Mas da lista apresentada não há um que não tenha sido arguido. Alguns até condenados (Maria de Lurdes Rodrigues, Manuel Maria Carrilho, João Pedroso, por exemplo).

          Portanto, Sr. avençado, pode defender as suas damas à vontade. Não pode é tentar fazer de parvo quem tem memória e se recusa a usar óculos de pele.

          Cumprimentos,

      • E mais 7 presidentes de câmara do PS que foram recentemente constituídos arguidos, e que um deles até pertencia à direção nacional do PS, amigo de Costa – o presidente da câmra de Santo Tirso.

    • Vc só vê com o olho direito? E então o esquerdo não consegue ver o que se passa e passou pelo PS e acabar no Bloco e PCP? E quem são os corruptos apanhados nas Câmaras? Pois fique sabendo que são tantos PS’s como PSD’s? O genro do Jerónimo não lhe diz nada? E o Robles também não?

  1. MAS ONDE ESTÁ A JUSTIÇA?
    DESDE 100% DE CORRUPTOS 94% foram ilibados, processos prescreveram, outros arquivados etc…Outros como são também maçónicos, estão sempre ilibados.
    Vejam Duarte Lima roubou 5 milhões á Rosalina Ribeiro, e depois a assassinou e que pena teve!!!! Nada a não ser uma pena leve por outras vigarices numa prisão de luxo.
    Deveria sim era ser enviado para o Brasil para lá cumprir a pena, porque daqui a pouco tudo prescreveu…
    Está ser um país de corruptos, ladróes do povo, pedófilos, assassinos.
    As leis que são feitas é para o Zé, para todos outros é feita para se safarem…

    • Meu caro, concordo consigo. Duarte Lima, Dias Loureiro, Oliveira e Costa, Cavaco Silva, Valentim Loureiro, Álvaro Amaro, Isaltino Morais, Abílio Curto, etc. Todos ligados ao PSD, todos arguidos, ou condenados, ou metidos em negócios pouco transparentes.

      Mas na lista que deixei atrás a única diferença é serem do PS.

      Mais uma vez se confirma a máxima: qual é a diferença entre o PSD e o PS? O “D”!

      Mas brincadeiras à parte, nestes dois, como em todos os partidos há pessoas boas e más. Pessoas que embora não tenham sido condenadas andam a pregar uma moral que depois não cumprem: olhe para o Ricardo Robles, para o Jerónimo de Sousa (o caso do genro, logo abafado) o José Silvano e o seu percurso académico ou o Miguel Relvas, o falecido Miguel Portas (que se insurgia contra os voos em executiva e depois viajava em executiva), o Marinho e Pinto (que faz lembrar o protagonista do Anjo Caído), a Ana Gomes que faz a apologia de piratas informáticos, a ex-presidente da Câmara de Salvaterra de Magos (primeiro PCP, depois BE e finalmente arguida), o Armando Vara, o Carlos César (com as viagens e ajudas de custo – e tantos outros que falsificam as moradas), o milhão de euros em notas que entrou no CDS…

      É tudo uma questão de termos memória e não deixarmos que nos atirem areia para os olhos. No partido no qual habitualmente voto também há casos entre os que apontei. Não é diferente dos demais. O nosso problema é que que continuamos a ver o partido como o clube de futebol. Só o meu é que é bom e todos os outros um bando de escroques e corruptos, quando não é assim: são todos iguais, porque todos são feitos por pessoas. E, as pessoas, há-as boas e más…

      • Mentira: Abílio Curto foi o presidente socialista da Câmara da Guarda. O tal amigo de Sócrates que só fez roubalheira na Câmara e que foi condenado.

        • Obrigado pelo reparo. Tinha na ideia que o Abílio Curto tinha sido eleito pelo PSD. Mas sem stress. Facto é que foi condenado por corrupção (durante muito tempo o único político português condenado por tal). E igualmente facto é que na Câmara da Guarda, a corrupção parece ser endémica…

  2. A desonestidade tem de ser punida porque prejudica sempre os outros, mas acabe-se com o esquema do “Chico Esperto” da justiça, que permite milhares de recursos e jogos de palavras de Advogados, onde o que interessa não é o crime, mas sim quem faz mais brilharetes no decorrer do processo

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE