Afinal, peixe podre pode não cheirar assim tão mal. Há quem lhe cheire a “caramelo”

Uma equipa de investigadores descobriu uma variante de gene específica que influencia a intensidade com que uma pessoa identifica odores de peixe podre. O estudo também identificou, pela primeira vez, variantes do gene associadas à intensidade dos odores da canela.

O sentido do olfato rege-se por recetores olfativos presentes na cavidade nasal. As moléculas de odores ligam-se a recetores que, imediatamente, enviam sinais ao cérebro que, por sua vez, identifica os cheiros. Contudo, a resposta do cérebro aos cheiros depende de pessoa para pessoa, pois está diretamente ligada a emoções e experiências pessoais, e também é influenciada pela genética.

A forma como os genes olfativos influenciam a perceção humana em relação a certos cheios, ainda é pouco conhecida. Por isso, e para descobrir mais sobre este curioso assunto, uma equipa de cientistas islandeses recrutou mais de 9 mil voluntários para participarem no estudo que foi publicado no Current Biology a 8 de outubro.

Segundo o New Atlas, cada um dos participantes descreveu a resposta que o seu cérebro deu a seis odores específicos: alcaçuz, canela, peixe, limão, hortelã-pimenta e banana.

Rosa Gisladottir, uma das autoras do estudo, explica que a equipa descobriu “variantes que influenciam a forma como captamos e descrevemos odores como o do peixe, alcaçuz e canela”, acrescentando que “como o nosso olfato é muito importante para a perceção do sabor, essas variantes influenciam se gostamos ou não de alimentos que os contenham”.

A mais nova variante genética descoberta está relacionada com a sensibilidade ao odor de uma molécula chamada trimetilamina (TMA). Este composto particular é fundamentalmente responsável pelo cheiro altamente familiar de peixe podre.

Descobriu-se que uma variante genética num gene do recetor olfativo chamado recetor 5, associado à amina (TAAR5), reduz significativamente a perceção negativa de TMA de uma pessoa. O estudo descobriu ainda que alguns indivíduos com a variante genética responderam positivamente ao cheiro de TMA, descrevendo-o como semelhante a “caramelo” ou “rosa”.

Gisladottir afirma que “os portadores desta variante consideram o odor do peixe menos intenso e menos desagradável”. Ao contrário da descoberta da variante genética TMA, as outras duas descobertas no estudo referem-se a variantes que aumentam a perceção do cheiro. Essas outras variantes genéticas estão associadas ao aumento da intensidade do odor da canela.

“Descobrimos uma variante comum num grupo de recetores olfativos que está associado ao aumento da sensibilidade ao transanetol, encontrado em produtos de alcaçuz preto, mas também em especiarias e plantas como semente de anis, anis estrelado e erva-doce”, explica Gisladottir.

Este tipo de pesquisa ainda está no início, mas o estudo concluiu que há uma diversidade geográfica significativa nas variantes do gene do recetor olfativo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …

Designer cria um "terceiro olho" para quem vive agarrado ao telemóvel

Um designer industrial sul-coreano criou, recentemente, um “terceiro olho” para ajudar aqueles que, mesmo em andamento, não conseguem tirar os olhos do telemóvel. O designer industrial Minwook Paeng criou recentemente o The Third Eye ('terceiro olho' …

Depois de Ronaldo e da Coca Cola, Pogba imitou-o com a Heineken (e a UEFA podia castigar Portugal e França)

Após Cristiano Ronaldo ter removido duas garrafas de Coca Cola da mesa onde se sentou para uma conferência de imprensa no Euro 2020, foi a vez do francês Paul Pogba ter feito o mesmo com …

Adeptos portugueses proibidos de entrar na "fan zone" de Budapeste

Momento confuso numa zona da capital da Hungria, na véspera do jogo com Portugal, na estreia no Europeu 2020. A Hungria não escapou ao coronavírus mas, entre os países que recebem jogos do Europeu 2020, é …

Mulher recebe quatro certificados de imunidade - e nenhum é válido

O governo da Hungria está a emitir cartões que garantem que determinada pessoa, na teoria, é imune ao coronavírus. Mas nem tudo corre bem. A vida nas ruas da Hungria é diferente do que se vive …