Afinal o bom colesterol pode aumentar o risco de ataque cardíaco

Um novo estudo da Universidade de Cambridge mostrou que algumas pessoas com níveis naturalmente altos de HDL, o chamado “bom colesterol”, estão em maior risco de ataque cardíaco.

Os médicos agora estão a questionar-se acerca dos efeitos do uso de medicamentos para aumentar os níveis de HDL em terapias destinadas a reduzir o risco de doenças cardíacas.

Durante décadas, foi transmitida a ideia de que, a bem da nossa saúde, devíamos evitar alimentos ricos em colesterol LDL – por exemplo, manteiga, bacon, banha de porco, óleo de palma – e comer alimentos que aumentam o “bom” colesterol HDL – por exemplo, nozes, peixe, azeite, abacate.

A verdade, no entanto, pode ser muito mais complicada do que isso.

Para uma parte da população, o “bom” colesterol pode na realidade aumentar o risco de doenças cardíacas.

O novo estudo, publicado a semana passada na revista Science, é mais uma prova de que a ligação de causalidade entre a doença cardíaca e colesterol é fraca, e que há outras questões importantes a considerar.

A investigação representa mais um argumento para reflectir sobre o uso de medicamentos que aumentam o HDL, como o torcetrapib, para tratar doenças cardíacas.

Ao longo dos últimos anos, inúmeros ensaios clínicos têm mostrado, repetidamente, que estas drogas simplesmente não funcionam como prescrito.

Simplesmente, não há “bom” colesterol

Os investigadores estudaram quase mil indivíduos com uma mutação num gene chamado SCARB1. Esta falha genética afecta cerca de 1 em cada 1.700 pessoas, e aumenta os níveis de colesterol bom.

Portanto, em teoria, essas pessoas deveriam estar naturalmente bem equipadas para evitar doenças cardíacas.

No entanto, de acordo com a análise, na verdade têm um risco aumentado (em 80%!) de doenças cardíacas.

Este é o mesmo nível de risco cardíaco associado com o tabagismo.

“Descobrimos que as pessoas que transportam uma mutação genética rara que causa níveis mais elevados de ‘bom’ colesterol estão, de forma inesperada, em maior risco de doença cardíaca”, observou o autor principal do estudo, Adam Butterworth, em comunicado.

As descobertas sugerem que a forma como o HDL é tratado no corpo é mais importante do que simplesmente os níveis da substância no sangue.

Para alguns médicos, como o cardiologista Tim Chico, da Universidade de Sheffield, que não esteve envolvido no estudo, a nova pesquisa não é uma surpresa.

“Apesar de haver drogas que podem aumentar os níveis de HDL, elas não reduzem o risco de doença cardíaca”, explica TIm Chico ao Gizmodo.

Já as estatinas, que reduzem o colesterol ‘mau’, são claramente benéficas em pessoas com risco alto de doença cardíaca”, acrescenta.

E a razão é simples: o mau colesterol continua a ser mau.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. mais uma notícia sensacionalista e enganadora
    só aumenta o risco nessas pessoas raras com essa deficiência genética!

RESPONDER

Espanha vai proibir viagens durante a Páscoa. França, Hungria e Brasil com novas restrições

Espanha prepara-se para aprovar um plano de desconfinamento para as próximas semanas, particularmente para a Páscoa, que prevê a proibição de viajar entre as suas comunidades autónomas e um recolher obrigatório entre as 22h00 e …

FBI detém funcionário de Donald Trump pela invasão ao Capitólio

O Departamento Federal de Investigação (FBI) deteve na quinta-feira um funcionário do ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump pela invasão ao Capitólio a 6 de janeiro, noticiaram os media norte-americanos. Trata-se de Federico Klein, um homem …

Bebidas, fatos e centro "fantasma". Presidência portuguesa da UE debaixo de fogo após gastos "incomuns"

A presidência portuguesa do Conselho Europeu está no olho do furacão depois de uma reportagem que evidencia as "despesas incomuns" com bebidas, fatos e um centro de imprensa "fantasma", em contratos que custaram "centenas de …

Padres, provedores e autarcas. MP investiga casos de vacinação indevida

A investigação do Ministério Público (MP) e da Polícia Judiciária (PJ) conta já com 33 casos suspeitos de vacinação indevida, estendendo-se a padres, provedores de misericórdias, administradores hospitalares e autarcas. Desde o início da campanha da …

Atrasos na vacina da Pfizer condicionam vacinação de doentes de risco entre os 65 e os 79

A vacinação de doentes de risco entre 65 e os 79 anos está condicionada pela chegada de mais vacinas da Pfizer. Na união Europeia, Portugal é o quinto país com a percentagem mais elevada de doses …

Há uma geringonça (sem Bloco) a discutir quinzenalmente a execução orçamental

No ano passado, a abstenção do PCP de um empurrão na aprovação do Orçamento do Estado. O partido de Jerónimo de Sousa não desiste de exercer influência e de se consolidar como parceiro do Governo, …

Um jogo tem hora e meia, mas em Portugal só se jogam, em média, 49 minutos

Esta época, em média, o tempo útil de jogo na primeira divisão portuguesa é de apenas 49,26 minutos. Os árbitros são bodes expiatórios deste registo. Dizem as regras do futebol que um jogo tem 90 minutos, …

Governo não tem "qualquer intenção de nacionalizar a Groundforce"

O ministro das Infraestruturas garantiu, esta quinta-feira, que "o Governo não tem qualquer intenção de nacionalizar a Groundforce", dizendo acreditar que "o acionista privado vai compreender" que tem de dar garantias à TAP para receber …

Marcelo cria nova equipa em Belém para controlar "bazuca" europeia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, criou uma equipa para manter uma vigilância apertada sobre a gestão do dinheiro que chega da "bazuca" europeia. Marcelo Rebelo de Sousa criou uma nova equipa para a …

Jogador mais caro da história do FC Porto vai reforçar o Portimonense

O FC Porto pagou 20 milhões de euros por Giannelli Imbula em 2015. O médio franco-congolês prepara-se agora para assinar pelo Portimonense como jogador livre. Giannelli Imbula está esta sexta-feira em Portimão para assinar contrato com …