Advogado de Mustafá acusa procuradora Cândida Vilar de terrorismo institucional

juventudeleonina1976 / Facebook

O líder da Juve Leo, Nuno Miguel Mendes “Mustafá”

O advogado do líder da Juventude Leonina, Filipe Coelho, voltou a apontar baterias a Cândida Vilar, acusando-a de “terrorismo oficial” contra o seu cliente. 

De acordo com o Tribuna Expresso, o advogado de Mustafá disse ainda que Cândida Vilar não teve coragem de ir a tribunal ouvir os argumentos dos advogados durante as alegações finais do debate instrutório no âmbito do ataque a Alcochete.

Mustafá foi acusado de tráfico de droga, crime que está na origem da decisão do Tribunal da Relação para o manter em prisão preventiva. E foi esta mesma acusação que motivou as acusações de Filipe Coelho a Cândida Vilar.

De acordo com o advogado, a polícia encontrou 15 gramas de cocaína na “casinha” da Juve Leo, mas sugeriu que a droga era de um homem conhecido por Jojo que “tinha a chave e era o caseiro daquele espaço, onde, aliás, vivia”.

Filipe Coelho argumenta que o seu cliente é vítima de terrorismo institucional, questionando o interrogatório levado a cabo por Cândida Vilar a Jojo.

“Eu fico com medo”, insistiu, contando que se recusou a assinar o auto das buscas à “casinha” apesar da insistência da GNR para que as ordens da procuradora fossem cumpridas. “Se alguém largasse haxixe no palácio de Belém alguém acreditaria que fosse do presidente Marcelo?”, exemplificou.

O advogado diz que defende um “filho de uma branca e de um pai não tão branco“ que, nas palavras de Cândida Vilar, é “nazi, fascista e nacionalista”.  Filipe Coelho interpelou o juiz diretamente dizendo que o seu cliente não esteve na academia, não aparece em grupos de WhatsApp e por isso “não pode ser pronunciado

“Deposito toda a minha confiança em si, juiz”, insistiu.

Advogados pedem nulidade da acusação

Quatro advogados de arguidos do ataque à Academia do Sporting defenderem esta segunda-feira a nulidade da acusação, por entenderem que existiram ilegalidades na recolhe de provas, durante as alegações finais do debate instrutório.

“O senhor juiz teria de destruir toda a prova e todo o processo”, disse Carlos Melo Alves, advogado de Emanuel Calças, considerando que existiu “uma nítida ausência de controlo dos meios de obtenção de prova”.

Já na passada quarta-feira, este advogado tinha apresentando um requerimento a solicitar a nulidade da prova, que depois acabou por ser subscrito por advogados de outros arguidos. Carlos Melo Alves entende que “o Ministério Público deveria ter decidido se a investigação era da competência da Polícia Judiciária ou da GNR e depois deveria ter feito um despacho de delegação de competência”.

Admitindo que o tribunal “considerará toda a prova imaculada”, o advogado do antigo gestor das redes sociais do Sporting, considerou que devem ‘cair’ os crimes de invasão de local privado, de sequestro e de ameaça agravada.

O advogado Amândio Madaleno, defensor de três arguidos, criticou o facto de “a acusação estar feita em bloco, estar mal feita e ser insuficiente” e rebateu o “crime de terrorismo”, considerando que este se insere num quadro bem mais grave.

Aníbal Pinto, que defende quatro dos 44 arguidos do processo, considerou, perante o juiz Carlos Delca, que “não existem atos de terrorismo, mas sim de hooliganismo” e acrescentou: “O que aconteceu em Alcochete é muito grave, mas não tem a gravidade que se quer fazer querer que tem”.

O defensor do arguido João Gonçalves referiu que “o inquérito foi baseado no terror”, criticou os “critérios subjetivos da procuradora para manter as medidas de coação.

O advogado lembrou ainda que “a claque já se tinha deslocado várias vezes a Alcochete para falar com os jogadores e com o treinador para pedirem empenho à equipa”, admitindo que o seu cliente “poderá apenas ser pronunciado pelo crime de introdução em lugar vedado ao público”.

As alegações finais do debate instrutório, que decorrem no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, prosseguem durante a tarde desta segunda-feira, com argumentação de mais advogados de defesa.

Aos arguidos que participaram diretamente no ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de maio de 2018, o MP imputa-lhes na acusação a coautoria de crimes de terrorismo, de 40 crimes de ameaça agravada, de 38 crimes de sequestro, de dois crimes de dano com violência, de um crime de detenção de arma proibida agravado e de um de introdução em lugar vedado ao público.

O antigo presidente do clube Bruno de Carvalho, Mustafá, líder da claque Juventude Leonina, e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos, estão acusados, como autores morais, de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 de ofensa à integridade física qualificada, de 38 de sequestro, de um crime de detenção de arma proibida e de crimes que são classificados como terrorismo, não quantificados.

Mustafá está também acusado de um crime de tráfico de droga.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Autoridades procuram migrantes ilegais que fugiram de quartel em Tavira

As autoridades algarvias estão à procura de um grupo de migrantes ilegais marroquinos que fugiu de um quartel de Tavira, no Algarve, durante a madrugada. De acordo com a RTP, fugiram 17 migrantes ilegais, oriundos de …

EUA oferecem recompensa de 4,7 milhões por ex-ministros venezuelanos

Os Estados Unidos anunciaram esta quarta-feira que oferecem uma recompensa de cinco milhões de dólares (4,7 milhões de euros) pelo ex-ministro da eletricidade venezuelano, Luis Alfredo Motta Domínguez, e pelo ex-ministro das Finanças, Eustiquio José …

PAN não terá candidato próprio nas presidenciais (e deverá apoiar Ana Gomes)

O Partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) não vai ter candidato próprio às eleições presidenciais de 2021 e vai anunciar esta quinta-feira o candidato que irá apoiar. O semanário Expresso avança que, até agora, a única certeza é que …

Cientistas mostram que os corvos são capazes de pensar de forma consciente

Um novo estudo descobriu que os corvos não são só inteligentes, como mostram também ter uma forma de consciência, sendo capazes de estar conscientes do mundo à sua volta no presente. De acordo com o site …

"Alto risco". África do Sul proíbe entrada de turistas de Portugal

Os turistas oriundos de Portugal não vão ser autorizados a entrar na África do Sul, quando o país africano reabrir as fronteiras internacionais na quinta-feira, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior sul-africano. Portugal consta de …

Descoberta rara. Encontrado vapor de água salgada em torno de duas estrelas bebé gigantes

Uma equipa de investigadores descobriu um par de estrelas bebé massivas rodeadas por vapor de água e sal de cozinha, de acordo com um novo estudo. As duas estrelas bebé têm uma massa combinada 25 vezes …

Sonda da NASA deteta nanojatos na coroa solar (e desmistifica a sua extrema temperatura)

Uma equipa de cientistas, liderada pelas Universidades de Northumbria e St. Andrews, em cooperação com a NASA, descobriu um novo tipo de atividade dentro da atmosfera do Sol que poderia explicar como é que a …

Barry Jenkins vai realizar sequela de "O Rei Leão"

O realizador e argumentista de Moonlight foi escolhido pela Walt Disney Studios para realizar a sequência do blockbuster de 2019, O Rei Leão. Ainda não há uma data de lançamento prevista para o segundo filme, mas …

"Não me sinto seguro sem uma". Venda de armas aumentou drasticamente nos EUA

Os EUA continuam a ser um dos países onde os cidadãos comuns têm mais facilidade em comprar armas de fogo. Esta é uma prática recorrente, e mais de um terço das famílias norte-americanas têm uma …

Pássaros de São Francisco aprenderam uma nova (e mais complexa) melodia durante a pandemia

Uma nova investigação científica relata que os pardais-de-coroa-branca de São Francisco, ave que vive nas zonas urbanas e rurais da cidade norte-americana, aprenderam uma nova e mais complexa melodia durante a pandemia. De acordo com …