Açores têm a primeira estação experimental de ecologia do país

J.L.A. Silveira, P.N.Costa / Wikimedia

Lagoa do Negro, Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores

Os Açores têm a primeira estação experimental de ecologia de Portugal, na qual investigadores estão a estudar o processo de renaturalização de uma pastagem e procuram descobrir como pode ser mais rápido e rentável.

A estação, localizada na ilha Terceira, pretende estudar como é que podem ser feitas alterações ambientais, “de forma a melhorar a biodiversidade das áreas agrícolas e eventualmente provocar a renaturalização de áreas que sejam necessárias renaturalizar”, disse à Lusa Eduardo Dias, diretor do Gabinete de Ecologia Aplicada e Aplicada (GEVA) da Universidade dos Açores.

Os investigadores procuram ainda descobrir “como é que isso pode ser feito a baixo custo, de forma o mais ecologicamente suportável e utilizando métodos o mais rentáveis possível”.

Para Eduardo Dias, esta matéria ganha especial importância em Portugal e noutros países da Europa, com a nova Política Agrícola Comum, porque é preciso “garantir a sustentabilidade dos ecossistemas e a manutenção da biodiversidade”.

“Nesta mudança de paradigma em termos do uso do território, em que a agricultura começa a ser mais confinada a áreas com maiores produtividades e há uma tendência de abandono das terras com menos produtividade, faz todo o sentido estudar estes processos”, salientou o cientista.

Eduardo Dias acrescenta que nalguns casos será possível “devolver” à natureza áreas que tinham anteriormente funções importantes como a retenção da água ou o controlo ambiental.

Ao contrário do que o nome possa indicar, uma estação experimental de ecologia não é um aparelho, mas um conceito científico.

eduardodias.com.pt

Eduardo Dias, diretor do Gabinete de Ecologia Aplicada e Aplicada da Universidade dos Açores

Eduardo Dias, diretor do Gabinete de Ecologia Aplicada e Aplicada da Universidade dos Açores

“São locais nos habitats dos organismos, no meio dos terrenos ou nas florestas, onde de alguma maneira nós conseguimos controlar o que lá se passa em termos das variáveis do ambiente e depois induzimos alterações no meio, o que nos permite estudar a reação dos organismos a essas alterações”, explicou o investigador.

A estação experimental da Terceira está montada em terrenos baldios na bacia da Lagoa do Negro, numa área sob gestão da direção regional dos Recursos Florestais.

Em 2007, o Governo Regional decidiu renaturalizar uma área de 10 hectares de terrenos baldios na bacia da Lagoa do Negro, tendo iniciado a plantação de espécies endémicas.

Eduardo Dias, na altura responsável pelo projeto, apercebeu-se  de que seria possível criar naquele espaço uma estação experimental de ecologia, já que “tínhamos relativo controlo sobre os acessos, sabíamos exatamente o que é que lá estava e até se podia abrir as águas”.

“Temos uma área de 10 hectares que está a sofrer um processo de renaturalização, com recuperação de florestas e trufeiras, e uma parte dessa área está a servir de estação experimental”, explicou.

Desde 2010 que uma equipa de três investigadores da Universidade dos Açores faz estudos no local, com o apoio dos serviços florestais, bem como outros quatro alunos, que neste momento desenvolvem duas teses de doutoramento e duas teses de mestrado.

Os cientistas procuraram recriar um cenário em que a natureza recupera de perturbações, para identificar “os momentos chave” e medir os processos, em cada fase, por exemplo, na quantidade de nutrientes, na quantidade da água ou na reação do solo.

Entre outros projetos, os investigadores procuram perceber como é que as aves introduzem sementes naquela zona, como é que os musgões das turfeiras são capazes de substituir a pastagem ou como é que se pode utilizar o gado para pressionar a erva da pastagem a desaparecer.

Para Eduardo Dias, estas estações são uma espécie de “laboratório” e os resultados são mais fiáveis no terreno, porque quando se trazem as espécies para um recinto fechado, como uma estufa, o seu comportamento não é exatamente igual, já que estão protegidos da chuva e do vento, por exemplo.

O investigador considerou que devem surgir no arquipélago mais estações deste género, “porque faz todo o sentido que o estudo da ecologia dos Açores dê o salto para o terreno”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Novo relatório aponta possível causa para número anormal de doenças causadas pelo vaping

Um novo relatório vem confirmar que o acetato de vitamina E encontrado em muitos produtos utilizados pelos vapers pode ser o responsável pelos problemas de saúde. O ano de 2019 ficou marcado por várias doenças e …

Morreu Rogério "Pipi", histórico jogador do Benfica

O ex-futebolista internacional português, que se evidenciou ao serviço do Benfica nas décadas de 40 e 50 do século passado, morreu este domingo, um dia depois de completar 97 anos. "Foi com profunda tristeza e pesar …

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …