Só há 5 mil euros para fiscalizar contas dos partidos durante a campanha das europeias

European Parliament / Flickr

As iniciativas da campanha eleitoral são fiscalizadas para se saber se as despesas e receitas que os partidos comunicam são efetivamente cumpridas.

A Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) vai fiscalizar as ações e meios das candidaturas na campanha eleitoral das europeias recorrendo “à prata da casa” e centrada nos distritos de Lisboa e Porto.

Com um orçamento de cinco mil euros para a monitorização das eleições europeias, a ECFP vai contar com os próprios funcionários e contratar apenas cinco elementos externos para andarem no terreno durante o período de campanha, entre 13 e 24 de maio, a recolher dados sobre os meios utilizados pelas candidaturas.

“Iremos a alguns eventos com a prata da casa e alguns jovens que vamos recrutar. Na campanha haverá uma fiscalização mais intensa, mais direta, centrada em Lisboa e no Porto, com pessoas da nossa equipa e alguns estudantes que iremos contratar para fazer o levantamento” dos meios das campanhas, disse à Lusa o presidente da Entidade das Contas, Eduardo Figueiredo Dias.

As ações de monitorização abrangerão todos os partidos e coligações eleitorais” concorrentes, adiantou. Os registos recolhidos no terreno sobre o número de pessoas nas iniciativas, almoços e comícios, meios de pagamento usados, o material de campanha usado e distribuído e das empresas que fornecem os serviços serão entregues à ECFP que fará o cruzamento dos dados com a informação entregue pelas candidaturas.

Este trabalho, que inclui entrevistas aos mandatários financeiros nacionais, diretores de campanha e outros “atores privilegiados” na organização das campanhas, visa determinar se os gastos declarados na campanha eleitoral correspondem às despesas efetivamente realizadas e se foi respeitado o limite legal de despesas.

Nestas eleições, os partidos e coligações concorrentes vão poder gastar até cerca de três milhões de euros cada um na campanha eleitoral, devendo os orçamentos ser entregues até esta segunda-feira, dia 15.

A lei prevê que o limite máximo de despesas seja de 300 vezes o valor do Indexante dos Apoios Sociais por cada candidato apresentado, com uma redução de 20%, fixando assim para 21 candidatos efetivos e o máximo de oito suplentes um teto de 3.032.889 euros.

O orçamento da ECFP para as ações de monitorização dos meios envolvidos na campanha das europeias, de cinco mil euros, é bastante inferior ao que será atribuído para a fiscalização da campanha das legislativas de Outubro, de 20 mil euros.

As ações de monitorização foram realizadas pela primeira vez nas eleições de 2005, e decorrem da lei que entrou em vigor naquele ano, que criou a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.

A EFCP pode requisitar ou contratar serviços de peritos ou técnicos qualificados em matéria de atividade partidária e campanhas eleitorais para a habilitar na fiscalização das contas.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Misteriosa cruz de mármore com 1.200 anos encontrada no Paquistão

Uma cruz de mármore foi recentemente descoberta no cimo das montanhas do Baltistão, no Paquistão. Os investigadores acreditam que tem cerca de 1.200 anos e que pode ser um sinal da presença de uma antiga …

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …