250 russos siberianos foram os primeiros americanos

Eric S. Carlson/Ben A. Potter

Uma recente análise genética sugere que a população fundadora dos nativos americanos que migrou da Sibéria era composta por aproximadamente 250 indivíduos.

Apesar dos inúmeros estudos genéticos, os cientistas ainda não tinham chegado a um consenso sobre quantos nativos americanos compunham a população original. O novo estudo, publicado na Genetics and Molecular Biology, corrobora resultados de estudos anteriores e sugere que a população fundadora dos nativos americanos era composta por 250 indivíduos.

“Passar de algumas centenas de fundadores para cerca de 40 milhões de habitantes, que vivem em diferentes condições ambientais, é algo muito empolgante”, comentou o professor de antropologia da Universidade do Kansas, Michael Crawford. “Este estudo é sobre entender como a evolução opera em termos de diversidade genética.”

Segundo Nelson Fagundes, investigador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, averiguar o tamanho dos grupos fundadores é muito importante, já que determina a quantidade de diversidade genética que se transfere aos descendentes do grupo. Por sua vez, isso pode alterar a eficácia com que a seleção natural elimina os genes maus.

“As grandes populações têm uma seleção muito eficiente, enquanto em populações pequenas são geneticamente suscetíveis a algumas doenças”, explicou Fagunde.

Para revelar o tamanho do grupo fundador, a equipa de cientistas estudou amostras de ADN de 10 indivíduos americanos nativos da América Central e do Sul, 10 pessoas de diferentes grupos siberianos e 10 indivíduos da China, representando assim as várias afiliações tribais.

Os dados genéticos ajudam a pintar a imagem de como se desenrolou a antiga migração. Os cientistas sabem que a variação genética dentro de uma amostra está diretamente relacionada com o tamanho da população. A isso, juntaram o facto de a diferença genética entre duas populações aumentar com o tempo.

Isso permitiu aos investigadores associar os dados do ADN em simulações computacionais e determinar o tamanho original do grupo fundador, explicou o líder do estudo.

De acordo com os modelos, o grupo original era composto por 229-300 pessoas, o que levou à estimativa final de 250 indivíduos. Este número é muito pequeno, o que significa que havia pouca variação genética na população.

Mas desde essa altura já passou bastante tempo. Os nativos americanos tiveram assim tempo para recuperar a sua diversidade através de novas mutações genéticas. Mais do que isso: alguns nativos da América do Note formaram uniões com pessoas de migrações posteriores, o que também contribuiu para a diversidade genética, conclui o estudo.

PARTILHAR

RESPONDER

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …

"Posso ir?" Há uma app que lhe diz como estão as filas nos supermercados

A comunidade tecnológica tech4COVID19 criou uma aplicação móvel que permite aos seus utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados. A app, sob o nome "Posso ir?", pretende orientar os utilizadores nas idas aos …

Conte pede à Alemanha mais solidariedade europeia. “Se somos uma União, está na hora de o provarmos”

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, fez esta quarta-feira um apelo solene à Alemanha para que haja mais solidariedade europeia no combate à pandemia da covid-19, que está a afetar severamente o seu país. “Se somos uma …

Em França, Portugal é destacado como bom exemplo (mas também pela sorte da sua geografia)

Portugal tem "11 vezes menos mortes" do que Espanha, em proporção das respectivas populações, e parece estar a lidar melhor com a pandemia de Covid-19 do que o país vizinho. Esta é a conclusão de …

Do confinamento alargado aos limites nos despedimentos. O que pode mudar com o "novo" estado de emergência

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, propôs esta quarta-feira ao Parlamento a renovação do estado de emergência em Portugal por novo período de 15 de quinze dias para permitir medidas de contenção da …

Chefe do principal hospital russo responsável por tratar Covid-19 infetado depois de apertar mão a Putin

O chefe do principal hospital de tratamento ao coronavírus de Moscovo, que se reuniu com o Presidente Vladimir Putin há uma semana, divulgou na terça-feira que testou positivo à doença, depois de o Kremlin anunciar …

Contribuintes devem estar “tranquilos” sobre reembolso do IRS

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse que até meio da manhã já foram entregues mais de 270 mil declarações de IRS e afirmou que os portugueses podem “estar tranquilos” relativamente ao reembolso. “Estamos em …