2022 é o ano. NASA prepara-se para desviar o primeiro asteróide

A NASA terá a oportunidade de testar a sua primeira missão de defesa planetária, o Teste de Direcionamento de Asteróides Duplos (DART), ao desviar uma pequena lua para o sistema binário de asteróides Didymos.

De acordo com a agência espacial norte-americana, que avança com a informação no seu site oficial, o asteróide não representa perigo para a Terra e é o alvo ideal para levar a cabo um teste, já que é mais fácil medir as alterações na órbita que um pequeno asteróide realiza em torno de um maior (sistema binário) do que medir as mudanças na órbita de um único asteróide que viaje em torno do Sol.

Atualmente, os cientistas da NASA estão a preparar-se para o lançamento no Laboratório de Física Aplicada de Johns Hopkins, em Maryland, bem como em vários outros pontos dos Estados Unidos. O início da missão está agendado para o verão de 2021.

Contudo, e para levar a nave espacial DART até ao pretendido – um asteroide binário que consiste numa pequena lua (Didymos B) que orbita um corpo maior (Didymos A) – os cientistas devem primeiro entender como se comporta o sistema.

Vários cientistas têm reunidos esforços para observar Didymos a partir da Terra desde 2015. Afora, uma campanha internacional coordenada por  Cristina Thomas, da Universidade do Norte do Arizona, líder da tasks-force de observação do DART, está a fazer observações críticas recorrendo poderosos telescópios espalhados por todo o mundo para melhor entender o sistema de asteróides antes que a nave o alcance.

“O sistema de Didymos é muito pequeno e muito distante para ser visto como algo mais do que um ponto de luz, mas podemos obter os dados de que precisamos ao medir o brilho daquele ponto de luz, que muda à medida que Didymos A gira e Didymos B o orbita”, explicou Andy Rivkin, que também coordena o projeto DART.

Estas mudanças no brilho indicam o momento em que Didymos B passa à frente de Didymos A, ou então o momento em que se esconde atrás do corpo maior. As observações ajudarão os cientistas a determinar com maior precisão a localização dos dois corpos celeste e a detalhar o momento exato do impacto da nave DART para maximizar o desvio.

Apesar de fundamentais, as observações dos telescópios são ainda insuficiente para compreender a estrutura e a composição do sistema binário – dois fatores determinantes para perceber as reais consequências que o impacto terá quer na nave, quer no alvo.

Cientes das informações em falta, os cientistas estão a realizar uma série de simulações computorizadas para adequar as expectativas da NASA à missão. Embora grande parte do trabalho no DART tenha sido modelado e simulado, muitas partes da nave espacial começaram já a tomar forma.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Já não chegava dar cabo da Terra, vão agora atacar o Universo sem saber se irão afetar algum ecossistema. A raça humana no seu melhor. É óbvio que se a explosão for forte e o alvo pequeno a rota é desviada. Com tanto míssil no mundo já deve haver know how suficiente para não ser preciso atacar o desconhecido.

    • ruimvp, por acaso pensei exatamente o mesmo, o que irá ser influenciado negativamente após o desvio? se estivéssemos em risco a necessidade a tal obrigaria, mas vamos brincando com o desconhecido de forma inconsequente só porque sim.

  2. iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiivai la vai ate as BARRCAS CUBATAS ABANAM ou irao ABANAR iiiiiiiiiiiiiii mas como a LUA vai ser ABENÇOADA com uma MULHER, entao a as MULHERES na TERRA , NA LUA, PLANETAS UNIVERSOS PARALELOS OU NAO etcetc VAO dar GLORIA ao PLANETA TERRA amen iiiiiiiiiiiiii
    AGP

Porteiro recua e diz que errou em mencionar Bolsonaro no caso Marielle

O porteiro do condomínio onde o Presidente brasileiro tem casa recuou na informação cedida anteriormente à polícia, admitindo que errou ao citar o nome de Jair Bolsonaro no caso do homicídio da vereadora Marielle Franco. De …

Peixes, pássaros e humanóides. Revelados mais 140 geóglifos de Nazca no Peru

Foram descobertos 142 novos geóglifos, que representam pessoas, animais e outros seres, nas famosas linhas na superfície de Nazca e dos seus arredores no Peru. Localizados principalmente a oeste da Pampa de Nazca, estes novos geóglifos …

Sem-abrigo morta a tiro no Brasil após pedir esmola

Uma mulher sem-abrigo foi morta no sábado, em Niterói, no estado brasileiro do Rio de Janeiro, quando pedia esmola a um transeunte, que disparou sobre ela. O crime, que ocorreu no sábado, foi filmado por câmaras …

Polícias saem à rua para reivindicar promessas do Governo. Chega e mais seis partidos vão ao protesto

Elementos das forças de segurança (PSP e GNR) manifestam-se esta quinta-feira, em Lisboa, para pressionarem o novo Governo a cumprir as reivindicações da classe e as promessas do anterior Executivo. Sob o lema “tolerância zero”, a …

Homens ficam mais stressados quando esposas ganham quase tanto como eles

https://vimeo.com/374392301 Um novo estudo sugere que o homem fica mais stressado quando a mulher ganha mais do que 40% do rendimento do casal. Em sentido contrário, ficam menos ansiosos quando a esposa ganha menos do que …

Estratégia Nacional para Sem-Abrigo prevê que ninguém fique na rua mais de 24 horas

A atual Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo está assente num modelo de intervenção em que ninguém fique na rua por mais de 24 horas e um conhecimento permanente do …

Protesto nacional de quinta-feira na Colômbia leva governo a encerrar fronteiras

A Colômbia é esta quinta-feira palco de um protesto nacional convocado por sindicatos e movimentos sociais, que levou as autoridades a adotarem várias medidas preventivas, designadamente o encerramento das fronteiras. O objetivo do Governo é assegurar …

Na Austrália, há cobras que saltam (e os cientistas querem saber porquê)

Cientistas da Virgínia, no Estados Unidos, descobriram na Austrália uma espécie de cobra comum das árvores que é capaz de saltar entre galhos e folhas. Tratam-de das cobras de árvores australianas da espécie Dendrelaphis, espécimes …

Entomólogo diz que há "abelhas" em Marte (e tem provas)

Enquanto os cientistas tentam encontrar vida em Marte com experiências no terreno, como a sonda Curiosity, o entomólogo William Romoser, professor emérito na Universidade do Ohio, nos Estados Unidos, afirma que já temos provas da …

Luas de Neptuno dançam de forma única e perpétua

De acordo com uma investigação publicada recentemente, mesmo para os padrões selvagens do Sistema Solar exterior, as órbitas estranhas das duas luas mais interiores de Neptuno não têm rival. Especialistas em dinâmica orbital estão a chamar …