Em 2019, o crescimento mundial será “medíocre”. OCDE prevê menos crescimento em Portugal

A economia mundial vai crescer 3,2% em 2019, uma décima menos do que a organização previa há dois meses atrás. A situação pode piorar se houver uma escalada na guerra comercial.

Em relação ao crescimento da economia mundial, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) está pessimista. O crescimento será “medíocre” e poderá ainda ser pior se houver uma escalada na guerra comercial entre os Estados Unidos e a China a partir do verão.

No Economic Oulook, publicado esta terça-feira, a OCDE prevê que o crescimento global abrande para 3,2% em 2019, acelerando para 3,4% no ano seguinte, ficando abaixo de 3,7% e 3,5% registados respetivamente em 2017 e 2018. A nova previsão para 2019 revê em baixa em uma décima a taxa de crescimento avançada no relatório intercalar publicado em março.

Segundo o Expresso, a previsão da organização para o crescimento mundial é mais baixa em relação às avançadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em abril e pela Comissão Europeia (CE) em maio.

EUA e Zona Euro

A OCDE revelou-se mais otimista em relação aos Estados Unidos, à Zona Euro e, em particular, à Alemanha e à Itália. Para o espaço da moeda única, a OCDE subiu a previsão de 1% para 1,2% em 2019 e de 1,2% para 1,4% no ano seguinte. Para a Alemanha, considera que a aceleração em 2020 vai ser maior e que a Itália não entrará em recessão em 2019.

Em relação aos Estados Unidos, as previsões para 2019 e 2020 são ainda mais altas entre todas as organizações: 2,8% este ano (mais duas décimas do que apontava em março), face a 2,3% por parte do FMI e 2,4% por parte de Bruxelas; e 2,3% no próximo ano face a 1,9% das outras duas entidades.

No caso de Portugal, a OCDE reviu em baixa o crescimento para 2019, cortando três décimas na previsão, baixando de 2,1% para 1,8%, uma décima abaixo da avançada por Mário Centeno no Programa de Estabilidade 2019-2023. Mas a organização mantém a previsão de 1,9% para 2020, semelhante à do Governo.

Tudo pode piorar com a Guerra Comercial

Um crescimento medíocre pode evoluir muito rapidamente para um crescimento péssimo caso a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China escale.

Com base no seu modelo macroeconómico, a OCDE simula os efeitos negativos no crescimento mundial das medidas entretanto tomadas em maio pelos EUA e da retaliação que entrará em vigor em junho por parte da China e adiciona-lhe uma escalada, eventualmente a partir de julho, para uma guerra comercial total e uma subida do prémio de risco global de 50 pontos-base (0,5 pontos percentuais).

De acordo com o Expresso, o efeito é significativo: uma quebra acumulada de 0,7% do PIB mundial em 2021 e 2022 e um arrefecimento de 1,5% no ritmo de crescimento do comércio mundial. Em termos de efeitos acumulados, de 2019 a 2021, o corte poderá ser de 0,6% do PIB.

Menos crescimento em Portugal em 2019

A OCDE está menos otimista que o Governo português quanto ao crescimento económico e ao défice deste ano, tendo revisto em baixa a estimativa para o PIB para 1,8% e agravado a previsão do défice para 0,5%.

No relatório com as previsões económicas mundiais (Economic Outlook), a organização prevê que a economia portuguesa cresça 1,8% este ano, abaixo dos 2,1% que antecipava em novembro e uma décima abaixo da estimativa de 1,9% do Governo. Já para 2020, a OCDE antecipa uma expansão de 1,9%, o mesmo que antecipava em novembro.

Para a taxa de desemprego, a OCDE antecipa que se fixe nos 6,3% este ano, face aos 6,4% estimados em novembro e abaixo da previsão de 6,6% do Governo, descendo depois para 5,9% em 2020, também abaixo dos 6,3% antecipados pelo executivo.

A OCDE antevê ainda que “o crescimento do investimento empresarial deve permanecer robusto”, enquanto “o crescimento das exportações diminuirá no âmbito do enfraquecimento da atividade económica nos principais parceiros comerciais de Portugal”.

A entidade indica que a redução prevista do crescimento económico em mercados que são destino das exportações portuguesas, como Espanha, Alemanha e Reino Unido, constituirá um “obstáculo ao crescimento das exportações”.

A organização indica que os riscos para Portugal incluem um aperto nas condições financeiras e adverte que, em particular, um aumento nas taxas de juro nos mercados pode afetar os gastos das empresas e famílias e conduzir a um aumento do ‘stock’ de crédito malparado nos balanços dos bancos.

Do lado positivo, a OCDE indica que novas melhorias na competitividade das exportações portuguesas podem resultar em maiores ganhos na quota de mercado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Além de sermos bons ouvintes, também deveríamos tentar comunicar com extraterrestres

Desde há muito tempo que os seres humanos são fascinados pela ideia de não estarmos sozinhos no Universo. Um cientista sugere que para além de tentar escutar sinais extraterrestres, deveríamos também investir em enviar mensagens …

"Parasitas": O Melhor Filme dos Óscares chega à televisão

Parasitas vai passar na televisão esta sexta-feira (3), às 21h30, no canal TVCine Top. A produção de Bong Joon-ho angariou, nesta última award season, inúmeras nomeações, tendo sido Palma de Ouro no Festival de Cinema …

Países entram numa "guerra secreta" por ventiladores, admite agente da Mossad

Muitos países estão a utilizar os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado …

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …