2015, o ano das novas redes sociais?

B!T

-

Com a proliferação dos dispositivos móveis e dos serviços de Internet mobile emergiram novas redes sociais, que tentam usurpar a liderança das grandes forças do mercado. Nomes como Ello, Yik Yak e Tsu figuram entre os jovens aspirantes ao trono do setor das redes sociais, e procuram oferecer aos utilizadores novas funcionalidades.

Apesar de o Facebook ter entrado em 2014 com o pé esquerdo, a maior rede social do mundo rapidamente conseguiu recuperar a sua força e no terceiro trimestre registava receitas de 3,2 mil milhões de dólares e uma média superior a 1,35 mil milhões de utilizadores mensais.

Contudo, os grandes players do mercado das redes sociais têm sido, nos últimos tempos, flagelados com processos judiciais e coimas relativamente a incumprimentos das normas legais que visam proteger a privacidade dos cidadãos digitais.

Na sombra destas falhas, nasceram novas redes sociais cujas campanhas de conquista de utilizadores assentam na colmatação das vulnerabilidades e imperfeições dos grandes nomes do setor.

Assim, surgiu a Ello, uma rede social criada em março de 2014 nos Estados Unidos, considerada “anti-publicidade” e, acima de tudo, “anti-Facebook”.

Ao Jornal de Notícias, Rachel Fukaya, membro da Ello, afirma que a jovem empresa não vê o Facebook como uma real ameaça, acusando-o de ser uma plataforma publicitária, mais do que uma verdadeira rede social.

Fukaya esclareceu que a Ello operará sobre um modelo de venda de funcionalidades especiais com as quais os utilizadores podem aprimorar as suas contas. Mas a rede será sempre gratuita, garantiu.

Outra rede social que marcou 2014 foi a polémica Yik Yak. No ano passado, um investimento de 62 milhões de dólares, liderado pela Sequoia Capital, valeu à rede social uma valorização entre os 300 milhões e os 400 milhões de dólares, de acordo com informação avançada pelo Wall Street Journal.

A Yik Yak foi, no entanto, alvo de severas críticas, visto que, sendo popular entre os estudantes, era frequentemente utilizada como plataforma de bullying cibernético.

A rede social está presente em mais de 1,5 mil campus universitários nos Estados Unidos e consta do Top 60 das apps mais populares na App Store.

O Facebook e o Twitter foram já várias vezes criticados por não partilharem os lucros gerados por um determinado conteúdo com o utilizador que o produziu. A Tsu não é assim. Esta rede social nova-iorquina, criada em 2013, opera sob uma premissa: 90% das receitas publcitárias geradas serão entregues aos utilizadores.

Paralelamente, a Tsu quer também recompensar – monetariamente – aqueles que consigam avolumar a base de utilizadores da rede social.

Será que estas jovens empresas conseguirão competir com os poderosos lordes da esfera das redes sociais, como o Facebook, o Twitter e até o Instagram? O segredo está na inovação e na capacidade de mitigação das falhas que afetam as redes sociais de longas raízes e que levam os utilizadores a procurarem novas alternativas.

Filipe Pimentel, B!T

PARTILHAR

RESPONDER

Fã descobriu morada de estrela pop nos reflexos nos olhos de uma selfie e atacou-a

A influencer japonesa Ena Matsouk que integra uma banda pop do país foi atacada sexualmente por um fã, depois de este ter descoberto onde é que morava através de uma selfie que ela publicou nas …

Comer bem melhora ativamente os sintomas de depressão

Uma nova investigação, levada a cabo por cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, sugere uma conexão casual entre a dieta e a depressão. Uma equipa de cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, realizou um estudo controlado …

Presidente da China promete esmagar o corpo e quebrar os ossos aos separatistas

O Presidente da China, Xi Jinping, afirmou que "quem tentar atividades separatistas em qualquer lugar da China acabará com o corpo esmagado e os ossos quebrados", de acordo com a edição digital desta segunda-feora do …

Ucrânia 2 vs 1 Portugal | Adeus ao primeiro em dia de CR700

O primeiro lugar do Grupo B já não foge à Ucrânia. Portugal foi a Kiev dominar e atacar muito, com 24 remates e diversas oportunidades, mas esbarrou no guarda-redes Andriy Pyatov – tal como no …

Primeira protagonista feminina de Astérix é parecida com a ativista Greta Thunberg

Como sempre, a saída de um novo álbum de Astérix, o grande herói da banda desenhada franco-belga, está rodeado de um grande segredo. Aliás, não poderia ser de outro modo pois é também um irredutível …

O Fortnite, um dos jogos mais populares do mundo, foi "engolido" por um buraco negro e desapareceu

O Fortnite, que já é considerado um dos jogos mais populares da atualidade, desapareceu durante o fim-de-semana. Agora, o que surge no ecrã dos jogadores, depois do fim da temporada X, é apenas um buraco …

Kais Saied eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos

O professor universitário Kais Saied, um estreante no mundo da política, foi eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos na segunda volta das presidenciais antecipadas de domingo, anunciou esta segunda-feira a instância eleitoral (Isie). De …

Série SpongeBob acusada de "violência", "racismo" e de perpetuar o "colonialismo"

A série infantil SpongeBob foi acusada de perpetuar o "racismo" e o "colonialismo" junto dos mais novos. A crítica é feita por uma professora da Universidade de Washington. No fundo do mar, a vida parece feliz. …

Neymar pára quatro semanas devido a lesão na coxa

O futebolista do Paris Saint-Germain Neymar (PSG) vai ficar afastado da competição nas próximas quatro semanas, após ter contraído uma lesão na coxa ao serviço da seleção brasileira, informou esta segunda-feira o clube francês no …

Vitor Baía e Villas-Boas voltam a abordar o futuro como potenciais sucessores de Pinto da Costa no FC Porto

André Villas-Boas foi entrevistado pela rádio France 3 e voltou a falar do sonho de ser presidente do FC Porto. Já Vitor Baía diz estar em paz em relação ao que poderá acontecer quando Pinto …