Em 2010, Berardo já não tinha dinheiro para pagar a dívida

António Cotrim / Lusa

Em 2010, o Banco de Portugal (BdP) não encontrou provas de que o grupo Berardo tivesse capacidade financeira para pagar a dívida à Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Em 2010, a Fundação Berardo e a Metalgest tinham um dívida de 357 milhões de euros, segundo um relatório do Banco de Portugal sobre os créditos da Caixa Geral de Depósitos para a compra de ações.

De acordo com a edição deste sábado do Correio da Manhã, já nesse ano (e três anos após a reestrutura das dívidas da Fundação à CGD, ao BCP e ao BES), o BdP não encontrou provas de que o grupo Berardo tivesse dinheiro para pagar a dívida ao banco público.

Tanto no caso da Fundação Berardo como da Metalgest, o Banco de Portugal afirma que “não existe evidência do mutuário [devedor] conseguir reembolsar o crédito sem ser por via da execução das garantias”.

Como garantia do pagamento dos créditos, Berardo deu à Caixa as ações do BCP, os direitos dos títulos de participação na Associação Coleção Berardo, dona da Coleção Berardo, e o aval pessoal do empresário madeirense.

No caso da Fundação, o supervisor sublinhou ainda a “falta de evidência de capacidade financeira do mutuário [para fazer face à dívida]”. O BdP defendeu também que a CGD não devia aceitar o aval pessoal de Berardo, no valor de cerca de 38 milhões de euros, por que não existia uma avaliação do património do empresário.

Berardo é um exemplo dos vários clientes a quem a Caixa Geral de Depósitos concedeu créditos para a compra de ações, cujo pagamento foi garantido pelos próprios títulos adquiridos. No final de 2010, a CGD tinha concedido a clientes 3,6 mil milhões de euros para a compra de ações.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Não há problema nenhum: façam este senhor, com cara de saúde mental e moral inabaláveis, príncipe, conde, morgado, duque e encham-lhe os bolsos não com umas centenas de milhões de euros mas com uns milhares de milhões que o povo português, com ordenado médio líquido abaixo – e ás vezes muito abaixo – dos mil euros paga e pagará tudo, convivendo alegremente e em santa paz com ladrões , gatunos, corruptos, bandalhos, tarados, loucos e fauna quejanda que por aí anda em número significativo. Até porque podem contar com o sr. costa, com aspecto e barriga de quem gosta do seu copito à refeição, que é hábil em subir os impostos dando a impressão de que os está a baixar, para gáudio deste rebanho de lorpas que somos todos nós, ou seja, eu a minha família. E tanto assim é, que a Fitch, uma empresa de rating, já veio piscar o olho ao sr. costa, querendo dizer-lhe que se continuasse a subir o IRS ao povo, como tem acontecido desde que está no poleiro, lhe subiria mais um pontito no rating da República, passando de caca para cheiro a caca. Ai Portugal, Portugal… quem te viu e quem te vê. Se não bem rapidamente um Jerónimo de Sousa ou um Salvini, a meia dúzia de porcos que por aí anda à solta açambarca tudo e o povo paga, paga, paga…

  2. Eu acho que a solução para este tipo de gente era oferecer-lhes camisas e calças com muitos bolsos, enche-los o mais possível de euros (em moedas claro, para não estragar), depois deixá-los (ou mesmo obriga-los) fugir a nado desde o Terreiro do Paço, até um paraíso fiscal à sua escolha, (por exemplo a Madeira).

Bill Gates é o homem mais admirado do mundo. Ronaldo também está na lista

O cofundador da Microsoft já não é o homem mais rico do mundo, mas continua a ser o mais admirado. Cristiano Ronaldo é o 7.º. Na semana passada, Bill Gates perdeu o lugar que ocupava há …

Volvo vai chamar à oficina mais de 500 mil carros até ao fim do ano

O problema detetado no motor dos carros poderá afetar os automóveis a diesel de quatro cilindros, construídos entre 2014 e 2019, nas marcas V40, o V60, V70, S80 e XC60. A Volvo retirou cerca de 70 …

A baunilha é mais cara do que a prata (e há já quem mate pelo "ouro verde")

A baunilha, que era vendida em 2015 por cerca de 90 euros o quilograma, disparou no ano passado para 535 euros, ultrapassando assim o valor da prata. Esta subida que quase sextuplicou o valor da …

"Nova Expo". 300 milhões para requalificar zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada

O projeto que vai requalificar a zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada conta com um investimento de 300 milhões de euros. À zona ocidental de Lisboa já lhe chamam de "nova Expo". A zona ribeirinha …

Descoberta imensidão de tesouros arqueológicos ao largo da Galiza. São mais de 1.600 objetos

Trabalhos de arqueologia subaquática ao largo das costas galegas permitiram descobrir nas últimas três décadas um total de 1600 objetos arqueológicos. As peças afundaram-se ao longo dos séculos durante inúmeros naufrágios e ali se foram acumulando. …

27 anos depois, Clã anunciam saída de dois elementos

Mais de um quarto do século após a sua formação, a banda do Porto vê dois dos seus elementos fundadores partirem. Os Clã anunciaram a saída de dois dos seus elementos através de um comunicado publicado …

Reduzir o uso de ar condicionado pode ajudar a salvar vidas

Há muitas pessoas a precisar da ajuda preciosa do ar condicionado para sobreviver a temperaturas cada vez mais altas. Contudo, aquele que pensamos ser o nosso maior aliado pode ser, na verdade, o nosso pior …

Porto vai ter policiamento gratificado em "zonas particularmente sensíveis"

Rui Moreira diz que nos últimos 20 anos não houve investimento na polícia e afirma que o espaço público "não pode ser apropriado por gangues". O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, anunciou esta segunda-feira …

Altos níveis de ferro associados a um menor risco de doença cardíaca

Diferentes níveis de ferro podem ter efeitos dispares na nossa saúde. Uma equipa de cientistas descobriu uma associação entre altos níveis de ferro e um menor risco de doença cardíaca. A tarefa não foi propriamente fácil …

Quénia. Ministro das Finanças preso por suborno e fraude

O Ministro das Finanças do Quénia, Henry Rotich, e vários funcionários do seu ministério foram presos esta segunda-feira por suborno e fraude num projeto de construção de duas barragens que envolve milhões de dólares. Em declarações …