Bastam 20 segundos para saber quão devastador um terramoto vai ser

Massimo Percossi / EPA

Depois de terem analisado bases de dados de terramotos ocorridos desde o início dos anos 90, uma equipa de cientistas descobriu um possível momento decisivo em que um evento pode ser sinalizado como um terramoto de magnitude 7 ou maior.

Este momento decisivo foi detetado a partir de dados GPS sobre a taxa dos picos de aceleração do deslocamento do solo e pode indicar um evento de grande escala ou até menor. O GPS capta um sinal inicial do momento da deslocação do solo, quase como se fosse um sismógrafo, e deteta os primeiros momentos de um terramoto.

Estas informações podem aumentar o valor dos sistemas de alerta precoce de terramotos, disse Diego Melgar, professor do Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos.

As análises dos terramotos da base de dados detetaram um momento no qual um terramoto recém-iniciado transita para um estado em que as propriedades mecânicas apontam para a sua magnitude. Os cientistas foram ainda capazes de identificar tendências semelhantes em bancos de dados europeus e chineses. O artigo científico foi publicado na Science Advances.

Os bancos contém dados de mais de 3.000 terramotos e, de acordo com o Phys.org, indicadores consistentes de aceleração do deslocamento do solo, que foram detetados durante 10 a 20 segundos do evento, foram observados na análise de 12 grandes terramotos ocorridos entre 2003 e 2016.

Existem alguns monitores GPS ao longo de muitas falhas terrestres, mas o seu uso não é comum quando se trata de avaliar o perigo do evento em tempo real. Os dados de GPS revelam o movimento inicial em centímetros, explicar Melgar.

O cientista revela que as estações GPS ao longo da costa do Oregon e de Washington são úteis, mas, no exato momento em que um terramoto se desenvolve, as informações demorariam a chegar às estações costeiras. “Este atraso teria impacto na hora de emitir um alerta. As pessoas que vivem na costa não receberiam nenhum aviso por estarem numa ‘zona cega'”, constatou.

O atraso só conseguiria ser evitado com a presença de sensores no fundo do mar, que pudessem registar o comportamento inicial de aceleração. Ter estes sensores e poder controlar os dados em tempo real pode ser uma mais valia e fortalecer a precisão dos sistemas de alerta antecipado.

O Japão, por exemplo, já está a começar a implantar cabos de fibra ótica ao longo de toda a sua costa com o intuito de melhorar as capacidades de alerta antecipado. No entanto, esta melhoria é um trabalho de elevado custo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Restos mortais de morcego-vampiro podem desvendar mistérios sobre a espécie extinta

A descoberta da mandíbula de um morcego que viveu há 100 mil anos pode ajudar a responder a algumas incógnitas sobre a espécie extinta. Os restos mortais foram encontrados numa caverna na Argentina. De acordo com …

Vacinação de crianças saudáveis está aberta à "livre escolha dos pais"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou este sábado que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, considerando que “esse espaço continua aberto à livre escolha …

Tal como nos humanos, a cafeína ajuda as abelhas a aumentar o foco e a eficácia

Um novo estudo indica que, tal como em muitos humanos, uma injeção de cafeína ajuda as abelhas a manterem-se mais concentradas e a realizarem o trabalho com mais eficiência. Uma equipa da Universidade de Greenwich percebeu …

Astrónomos detetam, claramente e pela primeira vez, um disco a formar satélites em torno de exoplaneta

Com o auxílio do ALMA, do qual o ESO é um parceiro, os astrónomos detetaram pela primeira vez de forma clara a presença de um disco em torno de um planeta fora do nosso Sistema …

E se a Terra parasse subitamente de girar?

O nosso planeta demora 23 horas e 56 minutos a completar uma volta em torno do seu eixo, movendo-se a cerca de 1.770 quilómetros por hora. Aprendemos estes pormenores sobre o planeta azul na escola, …

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …

"Dança quem está na roda", responde Marcelo sobre ausência de Bolsonaro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este sábado que "dança quem está na roda" quando questionado pelos jornalistas sobre a ausência do homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, da cerimónia de reinauguração do Museu …