/

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

Yoan Valat / EPA

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes “amarelos” com outras dois em defesa do clima e contra a reforma das reformas.

Este sábado juntou a manifestação por parte dos coletes amarelos com a marcha do clima e um protesto organizado por um dos maiores sindicatos franceses.

Pela primeira vez, desde a sua emergência no dia 17 de Novembro de 2018, os membros do movimento social que contesta as políticas do executivo do Presidente Emmanuel Macron, vieram às ruas sem o seu colete amarelo.

Os manifestantes tentaram juntar-se nas principais avenidas junto aos Campos Elísios, em Paris, zona interdita a qualquer protesto, tendo sido dispersados rapidamente pela polícia.

As concentrações dos coletes “amarelos” não tinham sido autorizadas, mas os seus integrantes, que este sábado cumpriam a sua 45 jornada de mobilizações, mantiveram o seu protesto e acabaram por ser dispersados com gás lacrimogêneo por parte das forças da ordem. Ao fim da tarde, 152 pessoas tinham sido detidas na capital francesa.

Sem a possibilidade de ficar no largo da igreja e dispersados pelas forças policiais, a manifestação tornou-se selvagem, partindo sem destino nas ruas do 8.º bairro. A polícia usou gás lacrimogéneo para dispersar a manifestação.

“Estamos aqui”, gritavam algumas pessoas sem entrar diretamente em conflito com as forças de segurança e sem qualquer colete amarelo à vista – uma recomendação dada também nas redes sociais para passar despercebido.

As autoridades tinham desdobrado 7.500 agentes para evitar distúrbios perante o temor da presença dos chamados “black blocos de folhas de papel”, grupos violentos conhecidos por provocar distúrbios durante as manifestações.

Membros desse movimento aliaram-se à manifestação contra a crise climática, protagonizando enfrentamentos contra as autoridades. No decorrer dos controlos realizados, a polícia apreendeu, entre outros objetos, bolas de petanca e martelos.

Os protestos dos “coletes amarelos” começaram em novembro passado num primeiro momento contra a alta dos impostos ao diesel, e a sua amplitude levou ao presidente de França, Emmanuel Macron, a anunciar um pacote de medidas a favor da qualidade de vida dos cidadãos com o objetivo de diminuir a crise.

ZAP // Lusa / EFE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE