Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

Yoan Valat / EPA

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes “amarelos” com outras dois em defesa do clima e contra a reforma das reformas.

Este sábado juntou a manifestação por parte dos coletes amarelos com a marcha do clima e um protesto organizado por um dos maiores sindicatos franceses.

Pela primeira vez, desde a sua emergência no dia 17 de Novembro de 2018, os membros do movimento social que contesta as políticas do executivo do Presidente Emmanuel Macron, vieram às ruas sem o seu colete amarelo.

Os manifestantes tentaram juntar-se nas principais avenidas junto aos Campos Elísios, em Paris, zona interdita a qualquer protesto, tendo sido dispersados rapidamente pela polícia.

As concentrações dos coletes “amarelos” não tinham sido autorizadas, mas os seus integrantes, que este sábado cumpriam a sua 45 jornada de mobilizações, mantiveram o seu protesto e acabaram por ser dispersados com gás lacrimogêneo por parte das forças da ordem. Ao fim da tarde, 152 pessoas tinham sido detidas na capital francesa.

Sem a possibilidade de ficar no largo da igreja e dispersados pelas forças policiais, a manifestação tornou-se selvagem, partindo sem destino nas ruas do 8.º bairro. A polícia usou gás lacrimogéneo para dispersar a manifestação.

“Estamos aqui”, gritavam algumas pessoas sem entrar diretamente em conflito com as forças de segurança e sem qualquer colete amarelo à vista – uma recomendação dada também nas redes sociais para passar despercebido.

As autoridades tinham desdobrado 7.500 agentes para evitar distúrbios perante o temor da presença dos chamados “black blocos de folhas de papel”, grupos violentos conhecidos por provocar distúrbios durante as manifestações.

Membros desse movimento aliaram-se à manifestação contra a crise climática, protagonizando enfrentamentos contra as autoridades. No decorrer dos controlos realizados, a polícia apreendeu, entre outros objetos, bolas de petanca e martelos.

Os protestos dos “coletes amarelos” começaram em novembro passado num primeiro momento contra a alta dos impostos ao diesel, e a sua amplitude levou ao presidente de França, Emmanuel Macron, a anunciar um pacote de medidas a favor da qualidade de vida dos cidadãos com o objetivo de diminuir a crise.

ZAP // Lusa / EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …

Há mais 11 mortes e 374 novos casos de infecção (300 são na Grande Lisboa)

Portugal regista hoje mais 11 mortos devido à doença covid-19 do que na quinta-feira e mais 374 infectados, dos quais 300 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim da Direcção-Geral da …