Zero quer compensações para recuperação ambiental de antigas pedreiras

No âmbito da discussão pública da proposta do Governo para criar uma contribuição anual a cobrar às empresas que exploram massas minerais consoante o volume de negócios, a associação ambientalista Zero considerou que o desenho vai “no bom sentido”, mas “não é suficientemente ambicioso”.

Segundo noticiou esta terça-feira a agência Lusa, a Zero defendeu que a medida “não garante a recuperação do passivo ambiental do sector”, algo que considera “inaceitável”.

Para a Zero, a legislação “deveria ser mais ambiciosa no que toca a reduzir os eventuais conflitos com as populações com distâncias de defesa mínimas mais ambiciosas, assim como deveria acautelar de forma mais séria os eventuais não cumprimentos inerentes à recuperação ambiental, nomeadamente estabelecendo mecanismos adicionais de compensação de impactes ambientais ou garantindo que a contribuição financeira anual é direcionada para esse fim”.

A associação propôs “uma regra que torne obrigatória a recuperação de uma área de uma pedreira abandonada com pelo menos o dobro da área da nova pedreira a explorar, estabelecendo-se uma área igual a recuperar sempre que a reabilitação ocorra em área classificada”, modelo em vigor no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Também as “distâncias mínimas de proteção consideradas não são de forma alguma garante de segurança e proteção dos objetos a proteger”. A nova lei deveria acautelar “valores naturais ou de conservação prioritária ameaçados” e não apenas os das áreas protegidas e das zonas englobadas na Rede Natura 2000.

A Zero chamou a atenção para as “repercussões gravosas em termos ambientais”, ao autorizar “degraus na exploração que podem chegar aos 10 metros de altura e um patamar de apenas três metros”, defendendo que o “reexame da pedreira a cada 20 anos é manifestamente insuficiente” e “exagerado o período de 18 meses para o encerramento”.

A associação é contra “o Estado facilitar a expropriação de terrenos contíguos às pedreiras com fundamento na existência de interesse relevante para a economia nacional ou regional para fomentar a atividade extrativa”.

Na sexta-feira, o ministro do Ambiente e da Ação Climática disse que, até ao final do ano, estarão vedadas todas as 21 pedreiras que estavam em incumprimento por falta de vedações. As declarações de João Matos Fernandes surgiram no dia em que terminou a consulta pública do decreto-lei para regulamentar a atividade das pedreiras.

O diploma introduz uma contribuição anual a pagar por quem explora, prevê mais restrições ambientais e pretende impedir o abandono da atividade e um melhor controlo deste setor, para minimizar e controlar riscos.

O Governo fez um levantamento da situação das pedreiras em Portugal, depois de um acidente no Alentejo ter provocado vítimas mortais, concluindo que, no final de 2019, 21 pedreiras, de um universo de 185, estavam em incumprimento por falta de vedações.

Em 19 de novembro de 2018, um troço de 100 metros da EM 255, entre Borba e Vila Viçosa, em Évora, colapsou, devido ao deslizamento de um grande volume de rochas, blocos de mármore e terra para o interior de duas pedreiras, causando cinco mortos.

Em fevereiro, o Ministério Público deduziu acusação contra oito arguidos, um deles uma pessoa coletiva por “vários crimes de homicídio e de violação de regras de segurança”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …