Vulcões ajudaram espécies a sobreviver a eras glaciais

REDFISH1223 / Flickr

-

O vapor e o calor de vulcões permitiram que espécies de plantas e de animais sobrevivessem em eras glaciais, de acordo com um estudo divulgado esta terça-feira e que oferece ajuda aos cientistas que se debruçam sobre as mudanças climáticas.

Uma equipa internacional de investigadores disse que a sua análise ajuda a explicar um mistério de longa data sobre como algumas espécies se desenvolveram em áreas cobertas por glaciais, com os vulcões a figurarem como oásis de vida durante os longos períodos gelados.

“O vapor vulcânico pode derreter uma larga quantidade de grutas de gelo sob os glaciares, onde a temperatura pode estar dezenas de graus mais elevada do que no exterior”, disse Ceridwen Fraser, que lidera a equipa, da Universidade Nacional Australiana.

Segundo o investigador, “grutas e campos de vapor quente podem ter sido excelentes locais para as espécies durante as eras glaciais”.

Da Idade do Gelo ao aquecimento global

“Podemos aprender muito ao olhar para os impactos de mudanças climáticas anteriores à medida que vamos lidando com a acelerada alteração que os humanos têm vindo a causar agora”, acrescentou.

A equipa estudou dezenas de milhares de amostras de musgos, líquenes e insetos, recolhidos ao longo de décadas por centenas de investigadores, descobrindo que havia mais espécies perto dos vulcões do que as que se encontravam afastadas deles.

Embora o estudo tenha como base a Antártida, as descobertas vão também ajudar os cientistas a perceber de que forma as espécies sobreviveram a Idades do Gelo noutras regiões gélidas, incluindo em períodos em que se pensava que havia pouco ou nenhum pedaço da Terra livre de gelo.

Há vida nos vulcões

A Antártida tem, pelo menos, 16 vulcões, que têm estado ativos desde a última Idade do Gelo há 20 mil anos, tendo-se verificado que aproximadamente 60% de espécies de invertebrados da Antártida foram encontrados noutros pontos do mundo.

“Quanto mais perto se chega dos vulcões, mais espécies se encontram”, disse Aleks Terauds, da Divisão Australiana da Antártida, que efetuou a análise reproduzida na publicação Proceedings, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

“Este padrão apoia a nossa tese de que as espécies têm vindo a expandir as suas escalas e a mover-se gradualmente para fora das áreas vulcânicas desde a última Idade do Gelo”, apontou, citado pela AFP.

Steven Chown, da Universidade Monash, de Melbourne, que também integra a equipa, afirmou que as descobertas poderão servir de guia nos esforços de conservação na Antártida.

“Saber onde existiam os hotspots [pontos quentes] da diversidade irá ajudar-nos a protegê-la, dado que as mudanças climáticas, induzidas pelo Homem, continuam a afetar a Antártida”, acrescentou.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Esta é a cidade com mais Alzheimer do mundo (e a culpa é de uma estranha mutação genética)

Na Colômbia, os habitantes da cidade de Yarumal parecem estar condenados a uma maldição que os faz esquecerem-se da sua vida, morrendo pouco tempo depois do início dos sintomas. Milhares de pessoas, pertencentes a apenas 25 …

Idosa de 93 anos recuperou de Covid-19 (e há 6 crianças em estado grave no Dona Estefânia)

Uma mulher de 93 anos que esteve internada em Lisboa, com Covid-19, recuperou da infecção ao cabo de 11 dias. Enquanto isso, há seis crianças com idades entre 4 meses e 17 anos que estão …

"Grande erro" da Europa é não usar máscaras, considera especialista chinês

George Gao, diretor dos Centros de Controlo e Proteção de Doenças da China (CDC), considera que o "grande erro" da Europa no combate à pandemia de covid-19 é o facto de as pessoas não usarem …

Obama critica de Trump. "Cada um de nós deve exigir mais dos nossos líderes"

O ex-Presidente norte-americano, Barack Obama, considerou esta terça-feira que o seu sucessor, Donald Trump, ignorou os avisos sobre os riscos de uma pandemia do novo coronavírus, e recordou o mesmo comportamento quanto às alterações climáticas, …

Covid-19. Hotel cinco estrelas na Austrália vai acolher sem-abrigo

A Austrália vai levar a cabo um projeto piloto que visa retirar das ruas alguns sem-abrigo e transferi-los para hotéis de luxo, protegendo-os assim do novo coronavírus oriundo da China (Covid-19).  O projeto, Hotels With Heart, …

Red Bull equacionou infeção voluntária dos seus pilotos

Um responsável da Red Bull admitiu que propôs aos pilotos da marca austríaca, que participa no Mundial de Fórmula 1, uma estratégia de infeção voluntária de covid-19, visando ficarem imunes no início da temporada. Helmut Marko …

TAP avança com lay-off para 90% dos trabalhadores (e reduz atividade para cinco voos semanais)

Numa mensagem enviada aos seus funcionários, a TAP revelou que vai mesmo avançar com um processo de 'lay-off' para 90% dos trabalhadores e com a redução do período normal de trabalho em 20% para os …

Estado vai devolver 3 mil milhões em reembolsos do IRS

O Estado vai devolver 3 mil milhões de euros aos contribuintes em reembolsos do IRS, cuja entrega arranca esta quarta-feira e se estende até 30 de junho. A informação foi avançada pelo ministro de Estado, …

Há quatro infetados no sistema prisional. Estão todos em isolamento domiciliário

O Ministério da Justiça revelou esta terça-feira que aumentou para quatro o número de infetados com covid-19 no sistema prisional e que estão todos em isolamento domiciliário segundo indicação da saúde pública. Em comunicado, o Ministério …

Sousa Cintra diz que Rafael Leão "não ficou no Sporting porque foi apertado"

Sousa Cintra, ex-líder da SAD do Sporting no tempo da Comissão de Gestão, lamenta a rescisão do jogador Rafael Leão, considerando que "ele não continuou porque foi apertado". O jovem jogador foi, recentemente, condenado a …