Vitória FC 1-1 Benfica | Águias sem rumo no Bonfim

O Benfica continua na mó de baixo. Na visita ao Vitória de Setúbal, os campeões nacionais não foram além de mais um empate 1-1, o segundo consecutivo nesta Liga NOS, complicando ainda mais as suas contas na luta pelo título.

Num jogo em que dominaram, mas nunca apresentaram um futebol com saúde e ideias, as “águias” estiveram a perder, com um golo sofrido logo após o intervalo, marcado por Carlinhos, e empataram logo a seguir por Pizzi, que voltou a falhar, mais à frente, outro penálti, o terceiro em quatro em duas partidas.

Nos últimos oito jogos em todas as competições, o Benfica venceu um.

O jogo explicado em números

  • Com Chiquinho e Franco Cervi de regresso à titularidade, para as saídas de Julian Weigl e Rafa Silva, o Benfica assumiu desde cedo o domínio do jogo, expresso em 58% de posse de bola no primeiro quarto-de-hora e o único remate do desafio, desenquadrado. Porém, as “águias” mostraram-se sempre muito desinspiradas, sem intensidade e ideias, com decisões dúbias no último passe.
  • A primeira grande oportunidade da partida aconteceu somente aos 27 minutos, no primeiro ataque digno desse nome do Vitória. Brian Mansilla cruzou da esquerda e Zequinha, ao segundo poste, tentou colocar a bola, com esta a sair rente ao poste direito da baliza de Vlachodimos.
  • A meia-hora não trouxe boas notícias para o jogo. Pouco futebol de ataque, pouca emoção e ocasiões, Benfica a dominar, mas amorfo e descrente, com 62% de posse de bola, três remates e o único enquadrado, bem como 85% de eficácia de passe, 67% no passe vertical. Do outro lado somente uma acção com bola dos vitorianos na área benfiquista, a tal do remate de Zequinha.
  • Pouco antes do descanso, Samaris, de cabeça, na sequência de um canto da direita, cabeceou com muito perigo, naquele que foi o melhor lance de ataque dos benfiquistas na primeira parte. O apito chegou logo a seguir.
  • Primeira tempo pobre no Bonfim, com mais Benfica, em praticamente todos os aspectos do jogo, mas sem intensidade, ideias, emoção ou ocasiões de perigo.
  • Nove remates no jogo, somente um a obrigar a intervenção de um dos guarda-redes – no caso, Makaridze -, demonstra a desinspiração total dos intervenientes.
  • Pizzi, com um GoalPoint Rating de 6.2, era o melhor em campo, apesar de longe de deslumbrar. O médio registava três passes para finalização, máximo do jogo, e 81% de eficácia de passe.
  • O segundo tempo começou logo com o golo sadino. Aos 46 minutos, Carlinhos entrou de rompante na área, recebeu um passe no tempo certo e bateu Vlachodimos, no segundo remate dos homens da casa no jogo, primeiro enquadrado. Mas logo a seguir surgiu a igualdade.
  • Na sequência de um canto, o árbitro assinalou falta de Semedo sobre Rúben Dias e, na conversão da grande penalidade, Pizzi (51′) atirou a contar, no primeiro remate benfiquista no segundo tempo.
  • Os golos logo no arranque da etapa complementar tiveram o condão de animar o jogo e libertar um pouco as duas formações, melhorando um pouco a qualidade do espectáculo. Pela hora de jogo, o Benfica já registava 61% de posse desde o intervalo, mas as duas formações dividiam louros no ataque, com dois remates cada, todos enquadrados.
  • Os sadinos privilegiavam claramente o flanco direito para canalizar o ataque, com 70% por volta dos 65 minutos. Aos 70 o jogo estava mais confuso e repartido, com 57% de posse para os “encarnados”, sem mais remates desde a hora de jogo e com Bruno Lage a colocar a “carne todas no assador”, com Dyego Sousa a juntar-se a Carlos Vinícius no ataque.
  • Makaridze, com três defesas, mas sobretudo por duas a remates aos ângulos superiores da sua baliza, começava a destacar-se do lado dos homens da casa, enquanto do lado benfiquista, só Pizzi e Taarabt mexiam com o ataque. Até que, aos 75 minutos, nova grande penalidade para o Benfica.
  • Pizzi rematou, a bola bateu na mão de Artur Jorge e o árbitro não teve dúvidas. Contudo, desta feita o médio não acertou na baliza, atirando ao lado. Terceiro penálti falhado pelo brigantino em dois jogos.

Rodrigo Antunes / Lusa

  • Até final, o Benfica tentou por todos os meios chegar à vitória, mas nunca mostrou clarividência, qualidade e intensidade para abrir brechas na defesa contrária, pelo que o empate acabou por encaixar bem na História do jogo.

O melhor em campo GoalPoint

A polémica em torno de Giorgi Makaridze após o jogo com o Portimonense parece ter passado ao lado do georgiano. O Benfica atacou muito, e das poucas vezes que o fez bem teve pela frente um guarda-redes quase intransponível, que apenas se deixou bater da marca dos 11 metros. O sadino terminou com um GoalPoint Rating de 7.8, fruto de cinco defesas, quatro a remates na sua grande área e três a disparos aos ângulos superiores da sua baliza.

Jogadores em foco

  • Rúben Dias 7.0 – É verdade. O Benfica atacou muito, pois precisava de marcar, e o seu melhor elemento acabou por ser um central. Rúben Dias sofreu uma grande penalidade, que deu no empate, somou 90 acções com bola (máximo a par de Taarabt), ganhou dois de três duelos aéreos defensivos, somou 11 recuperações de posse e fez quatro desarmes.
  • Adel Taarabt 6.7 – A única fonte de ideias e criatividade do lado da “águia”. Com 86% de eficácia de passe, o marroquino esteve sempre muito em jogo, com 90 acções com bola, quatro dribles completos em cinco tentativas e 13 recuperações de posse.
  • Pizzi 6.7 – Jogo agridoce para o médio, que estava a ser um dos melhores do Benfica. Para além do golo que fez, de penálti, Pizzi registou quatro remates, um deles o da grande penalidade falhada, terminando a partida com duas ocasiões flagrantes desperdiçadas. Terminou ainda com quatro passes para finalização e três dribles completos em quatro.
  • Tomás Tavares 6.6 – O lateral-direito esteve algo discreto a defender, com três desarmes e oito recuperações de posse, mas bem mais activo no ataque, terminando o jogo com uma ocasião flagrante criada e quatro cruzamentos, embora nenhum eficaz.
  • Carlinhos 6.3 – O autor do golo sadino, no arranque do segundo tempo. O ala enquadrou os dois remates que fez, completou a única tentativa de drible e somou sete recuperações de posse.
  • Sílvio 6.3 – Bom jogo do lateral frente à sua antiga equipa. Para além de um passe para finalização, Sílvio completou duas de três tentativas de drible (ambas no último terço) e somou sete acções defensivas.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …