/

Virgílio Lima eleito presidente da mutualista Montepio

Associação mutualista foi presidida até 2019 por Tomás Correia, tendo a sua saída ficado envolta em polémica devido a investigações a atos de gestão seus pelos supervisores.

A lista A ‘Mutualismo em Ação’, liderada por Virgílio Lima, venceu as eleições para os órgãos associativos da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), de acordo com um comunicado enviado à Lusa.

“A escolha ditada pelos associados traduz confiança no projeto, na visão e na ambição que apresentámos”, considerou Virgílio Lima sobre a vitória, com 11.557 dos 24.085 votos expressos (47,98%) para a mesa da assembleia geral, conselho de administração e conselho fiscal para o mandato 2022-2025. Para a assembleia de representantes, a lista A obteve 11.362 dos 24.016 votos expressos (47,31%).

“É com todos e para todos que avançaremos no ciclo de consolidação, crescimento e maior afirmação da nossa Associação e do nosso Grupo, objetivos para os quais temos vindo a trabalhar afincadamente”, sublinhou o novo presidente da AMMG, no mesmo comunicado.

O conselho de administração liderado por Virgílio Manuel Boavista Lima integra como vogais executivos Idália Maria Marques Salvador Serrão, João Carlos Carvalho das Neves, Rui Pedro Brás de Matos Heitor e Fernando Jorge Lucas Centeno Amaro, e como vogais não executivos Alípio Barrosa Pereira Dias e Luís Manuel dos Santos Silva Patrão.

A presidente da mesa da assembleia geral é Maria de Belém Roseira M. C. Henriques Pina, enquanto o conselho fiscal é presidido por Victor Domingos Seabra Franco.

A lista D (‘Valorizar o Montepio’), que tinha como candidato a presidente da mutualista Pedro Alves, obteve 24,33% dos votos, a lista C (‘Mutualismo, Agora Sim’), de Eugénio Rosa, 15,47% e a lista B (‘Reconstruir o Montepio’), de Pedro Corte Real, 10,11%. Para a assembleia de representantes, os resultados foram 24,23% (lista D), 16,23% (lista C) e 10,06% (lista B), indicou a nota.

A mutualista Montepio tem 600 mil associados e é o topo do grupo Montepio, sendo a principal empresa o Banco Montepio. Puderam votar nestas eleições, que terminaram na sexta-feira, cerca de 500 mil associados.

Depois de Tomás Correia ter sido presidente do Conselho de Administração da mutualista durante 11 anos (entre 2008 e 2019) a sua saída ocorreu no final de 2019, envolta em polémica e face a investigações a atos de gestão seus pelos supervisores.

A sucessão foi assegurada por Virgílio Lima, que era então administrador, pelo que nestas eleições se apresenta pela primeira vez aos associados como candidato a presidente (pela lista A, ‘Mutualismo em Ação’).

  LUSA //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE