/

Villeneuve e Clarke num Rendez-Vous com… Oumuamua

O realizador de “Arrival” e “Dune”, Denis Villeneuve, vai agora dedicar-se à obra de ficção científica de Arthur C. Clarke, “Rendezvous com Rama”.

Depois de terminar “Dune: Part Two”, programado para 2023, o realizador canadiano Denis Villeneuve vai investir o seu tempo na novela “Rendezvous com Rama”, de 1937, de Arthur C. Clarke.

“Este é um dos trabalhos de ficção mais inteligentes do seu género. Coloca tantas dúvidas como respostas, e é um trabalho adequado ao nosso tempo”, afirmam Broderick Johnson e Andrew Kosov, CEO’s da Alcon Entertainment.

“Está perfeitamente adequado à sensibilidade do nosso querido amigo e colaborador Dennis e, especificamente, à sua paixão por ficção científica. Também estamos satisfeitos por trabalhar com Morgan Freeman e Lori McCreery, que têm uma grande paixão por este tema”.

A produtora Revelations Entertainment, fundada pela realizadora e cientista informática Lori McCreery e pelo ator e realizador Morgan Freeman, tem os direitos de “Rendezvous com Rama” há vários anos, juntamente com David Fincher, o realizador de “Fight Club”.

Até agora, não tinham conseguido criar um bom guião, nem realizar o filme com um financiamento exequível.

A Alcon interveio e apostou em Villeneuve, realizador com o qual já tinha trabalhado em outra adaptação de uma obra de Philip K. Dick, “Blade Runner 2049“.

“Rendezvous with Rama” conta a história de uma nave espacial alienígena detetada a entrar no nosso sistema solar, e os esforços da humanidade para ir a seu encontro.

Quase se pode dizer que parece uma história como a de “Dune”, misturada com “Arrival”. E quem melhor que a pessoa que realizou estes dois para levar ao cinema a épica novela de Clarke?

Ficção vs Realidade. Spoiler alert!

A notícia de que “Rendezvou com Rama” vai ser levado ao grande ecrã não podia ter chegado numa ocasião mais oportuna — quase se poderia dizer que vem mesmo a propósito.

À semelhança do que acontece na obra de Arthur C. Clarke, na qual a chegada de um objeto interestelar deixa durante milénios a humanidade na incerteza — com um desenlace final anti-climático, também o nosso sistema solar foi recentemente visitado por um estranho objeto proveniente do espaço exterior.

O misterioso Oumuamua, primeiro objeto interestelar a passar pelo nosso sistema solar, foi descoberto em 2017 pelo observatório astronómico Pan-STARSS, no Havai.

O objeto era semelhante a um cometa, mas com características suficientemente estranhas para desafiar essa classificação. Embora tivesse uma superfície rugosa, alguns cientistas sustentam que possa ser tecnologia alienígena.

Desde teorias que envolveram a possibilidade de o Oumuamua ser uma nave alien, uma fragmento de um planeta ou um icebergue de hidrogénio, a verdade é que os astrónomos não chegaram a nenhuma conclusão nos últimos anos.

“Rendezvous com Rama” pode retratar uma obra de ficção científica de 1937, mas a realidade de 2017 não foi assim tão diferente da novela.

Tal como no livro de Arthur C. Clarke, a Humanidade lançou inúmeras hipóteses, consumiu-se com a possibilidade de vida extraterrestre se estar a aproximar da terra e passou anos a investigar o objeto.

E este, quase ironicamente, continuou a sua jornada para longe, alheio ao que se passava no nosso planeta.

  ACL, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.