/

Luís Filipe Vieira terá violado o regulamento eleitoral do Benfica

Antigo presidente do Benfica admitiu que votou em Rui Costa. Vieira diz que estará “sempre presente” no clube e assegura que nunca roubou o Benfica.

Dia de eleições no Benfica e uma das pessoas que foram votar reuniu as atenções na tarde deste sábado: Luís Filipe Vieira. O antigo presidente do clube da Luz apareceu para votar perto das 15 horas e não fugiu ao microfone da BTV, ao sair.

Vieira afirmou que criou uma “dimensão incalculável” para o Benfica e reforça que nunca lesou o emblema encarnado: “Projectei o Benfica para o mundo. Ainda não consegui acabar o que pensei. Todos sabem o que se passou comigo. A única coisa que quero adiantar a todos os benfiquistas, frontalmente, é que não lesei e nunca roubei o Benfica“.

O antigo dirigente sente que é perseguido: “Vou até às últimas consequências para recuperar a minha imagem e a imagem da minha família. Foi muito grave o que se passou. Nunca pensei que algo assim acontecesse na minha vida. Sou perseguido, sinto-me uma peça de caça a quem alguém tenta dar um tiro. Não vou permitir”.

“De certeza que decapitaram o Benfica, sei para onde é que ia projectar o Benfica e isso assustou muita gente. A vida vai-se fazendo, com motivação que continuo a ter. Mais tarde, logo saberemos o que fazer”, continuou.

O antigo presidente assegurou que vai estar “sempre presente” no Benfica, apesar das desilusões que sofreu. E vai falar novamente, ainda em 2021: “Quando achar que devo ter uma intervenção mais profunda, vou tê-la. Tive desilusões com pessoas dentro do Benfica, depois da minha prisão e pela forma como me trataram. Hei-de esclarecer todos os benfiquistas. Até ao final do ano, hei-de falar para a família benfiquista toda”.

Fui condenado na praça pública, mas há um lugar certo para me defender. Até hoje, tirando um caso de um sócio aqui hoje, nunca ninguém me enxovalhou na rua. Sinto-me bem, tenho a consciência perfeitamente tranquila. Nada fiz contra o Benfica“, acrescentou.

Vieira criticou Rui Gomes da Silva, que acusou o antigo colega de direcção de ter prejudicado o Benfica: “Deve estar mal informado. Nunca utilizei nada de funcionários do Benfica para bem da minha família. Esse senhor nunca será uma peça do Benfica. Esse senhor mendigou para estar cá. Ouvia toda a gente, mas quem decidia era eu”.

A democracia a mais neste clube faz mal e, por não haver democracia, como dizem, é que crescemos desta maneira. Nunca o Benfica teve um património pago como tem hoje. Mesmo que me queiram esquecer, não me vão esquecer. Quem for à casa de banho, vai lembrar-se de mim, assim como quem se sentar numa cadeira ou pisar o terreno”, analisou.

Acusação do movimento ‘Servir o Benfica’

Entretanto, Luís Filipe Vieira admitiu que votou em Rui Costa. E, por isso, o movimento ‘Servir o Benfica’ acusou o antigo líder do clube de violar o regulamento eleitoral do Benfica.

“O Servir o Benfica repudia cabalmente as declarações do ex-presidente da direcção e ainda sócio do Sport Lisboa e Benfica, realçando que o mesmo acaba de violar gravemente o artigo 30º, n.º2 do Regulamento Eleitoral, a favor do candidato da Lista A”, escreveu o movimento liderado por um dos candidatos à presidência, Francisco Benítez.

  Nuno Teixeira // ZAP

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE