Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal.

A Electronic Arts e a Nintendo of America forneceram à Universidade de Oxford, no Reino Unido, informações sobre o Plants vs Zombies: Battle for Neighbourville e o Animal Crossing: New Horizons, dois jogos que não são considerados violentos e que permitem aos jogadores “encontrarem-se” online.

Segundo a Science Focus, o jogo Animal Crossing: New Horizons foi uma escolha muito popular por parte dos gamers no primeiro confinamento do Reino Unido, tendo sido o videojogo mais vendido de sempre no primeiro mês de lançamento.

No estudo, foi pedido a jogadores – 518 de Plants vs Zombies: Battle for Neighbourville e 2.756 de Animal Crossing: New Horizons – que preenchessem um questionário sobre as suas experiências, para ser posteriormente comparado com dados comportamentais fornecidos pelas empresas.

O artigo, que se encontra em pré-revisão, concluiu que a quantidade de tempo gasto a jogar contribui significativamente para o bem-estar das pessoas.

Além disso, os investigadores consideram que as experiências subjetivas de um jogador durante o jogo podem ser um fator mais importante para o bem-estar do que o mero tempo de jogo.

“Investigações anteriores basearam-se principalmente em pesquisas de autor-relato para estudar a relação entre a diversão e o bem-estar”, disse Andrew Przybylski, principal autor do estudo e diretor de pesquisa do Oxford Internet Institute.

“Sem dados objetivos das empresas de jogos, quem dá conselhos [sobre os videojogos] fá-lo sem o benefício de uma base de evidências robusta”, explica.

Além disso, os investigadores descobriram que “os videojogos não são necessariamente maus para a saúde, existindo outros factores psicológicos com um efeito significativo no bem-estar de uma pessoa“.

“Na verdade, jogar pode ser uma atividade que se relaciona positivamente com a saúde mental das pessoas – e a regulamentação dos videojogos pode retirar esses benefícios aos jogadores”, disse Przybylski.

“Ao trabalhar com a Electronic Arts e a Nintendo of America, conseguimos combinar a experiência académica e a da indústria. Através do acesso a dados acerca do tempo que as pessoas passam a jogar, foi possível investigar, pela primeira vez, a relação entre o comportamento real durante o jogo e o bem-estar subjetivo, permitindo-nos encontrar um modelo de alta qualidade para apoiar os legisladores de saúde“, explicou o autor.

Os formuladores de políticas precisam de provas confiáveis e robustas para iluminar as influências que os videojogos podem ter na saúde mental global, conclui o artigo.

“Neste estudo, mostramos que as colaborações com parceiros da indústria para obter dados adequados são possíveis. A pesquisa com esses dados pode ser feita de acordo com os padrões académicos – de forma ética e transparente”, acrescentou.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Quem bebe café tem melhor controlo motor e maior nível de atenção, diz estudo

Um investigador da Universidade do Minho (UMinho) concluiu que consumidores de café têm melhor controlo motor, maiores níveis de atenção e alerta e que a cafeína tem "benefícios na aprendizagem e na memória", divulgou esta …

Pas de Deux cósmico. NASA mostra dois buracos negros a distorcer a luz à sua volta

A NASA publicou um vídeo em que mostra um par de buracos negros com milhões de vezes a massa do Sol que executam um pas de deux hipnótico. A visualização da NASA mostra como os buracos …

Inteligência Artificial recriou a voz de Einstein (e é possível fazer-lhe perguntas)

Graças à Inteligência Artificial, os fãs do Nobel da Física Albert Einstein podem agora "falar" com o físico alemão online. Segundo o site IFLScience, a ideia partiu das empresas Aflorithmic e UneeQ, sediadas no Reino Unido …

O SUV BZ4X lança o mote para a nova sub marca de elétricos da Toyota

A Toyota apresentou o primeiro modelo 100% elétrico da BZ, acrónimo de Beyond Zero (além do zero), sub marca da fabricante nipónica dedicada exclusivamente aos elétricos. O SUV BZ4X será o primeiro de uma ofensiva …

A "tele-escola" em 2006: Gisela conta como era

20 de abril de 2020: o regresso da escola à RTP, agora com a designação Estudo Em Casa. Um ano depois desse momento, cruzámo-nos com uma jovem que nasceu em 1994 e que ainda estudou …

O famoso consumo de chá de Jane Austen liga a escritora ao comércio de escravos

O consumo de chá de Jane Austen vai ser submetido a "interrogatório histórico" sobre as suas ligações à escravatura, de acordo com o diretor de um museu dedicado à autora inglesa. A casa da escritora na …

Júri declara ex-polícia Derek Chauvin culpado da morte de George Floyd

Os jurados do julgamento do ex-agente da polícia acusado do homicídio do afro-americano George Floyd chegaram a acordo sobre o veredito esta terça-feira. Derek Chauvin foi considerado culpado. A decisão dos jurados, reunidos desde segunda-feira num …

Lago "assassino" matou cerca de 1.800 pessoas em apenas alguns minutos (e a história pode repetir-se)

A noite de 21 de agosto de 1986 parecia ser igual a outra qualquer. Até que, por volta das 21h30, ouviu-se um barulho muito estranho no Lago Nyos, no noroeste dos Camarões. E em minutos, …

Nigéria. Youtube fecha canal de pastor que pretende "curar a homossexualidade"

O pastor nigeriano TB Joshua apelou aos seus seguidores a "rezarem pelo YouTube" e a não responderem através do ódio ao encerramento do seu canal naquela plataforma, onde colocou vídeos em que afirmava "curar a …

Esquemas de Wall Street alimentaram a crise de 2008. Está a voltar a acontecer o mesmo

Bancos têm erroneamente relatado dados de rendimento inflacionados que comprometem a integridade dos valores imobiliários resultantes. Foi há mais de 12 anos que foi anunciada a falência do Lehman Brothers, o quarto maior banco de investimento …