Vida marinha está a fugir do equador (e isso pode levar a uma extinção em massa)

As alterações climáticas causadas pelo homem estão a fazer com que a vida marinha esteja a fugir do equador em direção aos polos. Isto pode levar a um novo evento de extinção em massa.

A água tropical no equador é conhecida por ter a mais rica diversidade de vida marinha da Terra, com vibrantes recifes de coral e grandes agregados de atuns, tartarugas marinhas, raias e tubarões-baleia. O número de espécies marinhas diminui, naturalmente, à medida que nos dirigimos para os polos.

Os ecologistas presumiram que este padrão global tem permanecido estável nos últimos séculos – até agora. Um estudo recente, publicado na revista científica PNAS, descobriu que o oceano ao redor do equador já se tornou demasiado quente para muitas espécies sobreviverem, e que o aquecimento global é o responsável.

Por outras palavras, o padrão global está a mudar rapidamente. E conforme as espécies fogem para águas mais frias em direção aos polos, é provável que tenha profundas implicações para os ecossistemas marinhos e para a subsistência humana. Quando a mesma coisa aconteceu há 252 milhões de anos, 90% de todas as espécies marinhas morreram.

Este padrão global – onde o número de espécies começa mais baixo nos polos e é maior no equador – resulta num gradiente de riqueza de espécies em forma de sino. Os investigadores observaram os registos da distribuição de quase 50.000 espécies marinhas recolhidos desde 1955 e encontraram uma queda crescente ao longo do tempo neste formato de sino.

(dr) Anthony Richardson

Espécie por latitude ao longo dos anos.

Assim, à medida que os nossos oceanos aquecem, as espécies rastreiam as suas temperaturas preferidas movendo-se em direção aos polos. Embora o aquecimento no equador de 0,6 ℃ nos últimos 50 anos seja relativamente modesto em comparação com o aquecimento em latitudes mais altas, as espécies tropicais precisam de se mover mais para permanecer no seu nicho térmico em comparação com as espécies de outros lugares.

À medida que o aquecimento dos oceanos acelerou nas últimas décadas devido às alterações climáticas, o declive ao redor do equador aprofundou-se. Os cientistas previram esta mudança há cinco anos usando uma abordagem de modelação e agora têm evidências observacionais.

Para cada um dos dez principais grupos de espécies que vivem na água ou no fundo do mar, a sua riqueza estagnou ou diminuiu ligeiramente nas latitudes com temperaturas médias anuais da superfície do mar acima de 20 ℃ .

Não devíamos estranhar que a biodiversidade global tenha respondido tão rapidamente ao aquecimento global. Isto já aconteceu antes e com consequências dramáticas.

No final do período geológico do Pérmico, há cerca de 252 milhões de anos, as temperaturas globais aumentaram 10 ℃ em 30.000-60.000 anos como resultado das emissões de gases com efeito de estufa das erupções vulcânicas na Sibéria. Nesse período, 90% de todas as espécies marinhas foram mortas.

Durante a última era do gelo, que terminou há cerca de 15.000 anos, a riqueza de foraminíferos – um tipo de plâncton unicelular – atingiu o seu pico no equador e tem diminuído desde então. Isto é significativo, pois o plâncton é uma espécie-chave na cadeia alimentar.

Este novo estudo mostra que o declínio acelerou nas últimas décadas devido às alterações climáticas causadas pelo homem.

Implicações profundas

A perda de espécies em ecossistemas tropicais significa que a resiliência ecológica às mudanças ambientais é reduzida, comprometendo potencialmente a perseverança do ecossistema.

Em ecossistemas subtropicais, a riqueza de espécies está a aumentar. Isto significa que haverá espécies invasoras, novas interações predador-presa e novas relações competitivas. Por exemplo, peixes tropicais que se mudam para o porto de Sydney competem com novas espécies por alimento e habitat.

Isto pode resultar no colapso do ecossistema, levando a que as espécies se extingam e os serviços do ecossistema sejam alterados permanentemente.

PARTILHAR

RESPONDER

Juventus quer Zidane para o lugar de Pirlo

O insucesso desportivo da Juventus esta temporada deve fazer com que Pirlo saia do clube. Zidane, que também estará de saída do Real Madrid, é o favorito da vecchia signora. Zinédine Zidane estará a pensar seriamente …

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …

Governo britânico confirma Portugal na “lista verde” de viagens. Preço das viagens disparou

Portugal vai estar na “lista verde” de países considerados seguros para viajar e isentos de quarentena na chegada a Inglaterra a partir de 17 de maio, anunciou hoje o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. Portugal …