“Veneno em cada bafo”. Canadá será o primeiro país a imprimir avisos em cigarros individuais

O Canadá está prestes a tornar-se o primeiro país do mundo a exigir que seja impresso um aviso em cada cigarro.

A medida baseia-se no mandato do Canadá de incluir avisos fotográficos e gráficos nas embalagens dos produtos do tabaco — uma política que iniciou uma tendência internacional quando foi introduzida há duas décadas.

“Temos de abordar a preocupação de que estas mensagens possam ter perdido força, e até certo ponto preocupa-nos que possam também ter perdido impacto”, realçou Carolyn Bennett, ministra da Saúde Mental e Dependências canadiana.

“A inclusão de advertências de saúde em produtos de tabaco individuais ajudará a garantir que estas mensagens essenciais cheguem às pessoas, incluindo os jovens que entram em contacto com cigarros de forma individual em situações sociais, contornando a informação impressa na embalagem”, sublinhou.

O período de consulta para a alteração da proposta terminou no sábado, e o governo prevê que as alterações entrem em vigor na segunda metade de 2023.

Embora a mensagem exata impressa nos cigarros possa mudar, Bennett salienta que a atual proposta é: “Veneno em cada bafo“.

Bennett também revelou que os avisos seriam alargados para os maços de cigarros que incluem uma lista mais longa dos efeitos do tabaco na saúde, incluindo cancro do estômago, cancro retal, diabetes, e doença vascular periférica.

O Canadá tem exigido advertências fotográficas desde a viragem do milénio, mas as imagens não são atualizadas há uma década, segundo o The Washington Post.

Rob Cunningham, analista político da Sociedade Canadiana do Cancro, disse esperar que as advertências impressas diretamente nos cigarros se tornem populares internacionalmente, tal como as advertências da embalagem.

“Isto vai criar um precedente mundial”, disse Cunningham, acrescentando que nenhum outro país implementou este regulamento. O analista tem esperança de que o aviso faça a verdadeira diferença.

“É um aviso que simplesmente não se pode ignorar”, notou Cunningham. “Vai chegar a todos os fumadores, com cada bafo”.

A medida também recebeu elogios de Geoffrey Fong, professor da Universidade de Waterloo e investigador principal do Projeto Internacional de Avaliação da Política de Controlo do Tabaco.

“Esta é uma intervenção realmente poderosa que vai aumentar o impacto dos avisos de saúde”, insistiu Fong.

As taxas de tabagismo têm vindo a diminuir ao longo dos anos. Os últimos dados do Statistics Canada mostram que 10% dos canadianos admitem fumar regularmente. O governo está a tentar reduzir essa taxa para metade até 2035.

StatCan observou que cerca de 11% dos canadianos com 20 anos ou mais admitem ser fumadores, em comparação com apenas 4% das pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 19 anos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.